22/11/2019 17:18

Witzel alfineta Doria de olho na sucessão presidencial

imagem

Durante um evento no Palácio Guanabara, nesta sexta-feira, o governador Wilson Witzel criticou João Doria , governador de São Paulo. Filiados respectivamente ao PSC e ao PSDB, Witzel e Doria vêm se colocando como possíveis candidatos na eleição presidencial de 2022. A informação é de Paulo Cappelli, de O Globo.

— Hoje o Doria acha que está fazendo algo, mas a verdade é que ele está navegando em mar de almirante, que foi deixado pelo Mário Covas e pelo Geraldo Alckmin. Quero ver é erguer um estado que foi comandado por vários presidiários — discursou Witzel. Na plateia, estavam dois deputados estaduais do PSDB — Luiz Paulo e Lucinha.

O governador do Rio também rebateu afirmações de Doria de que o Grande Prêmio de Fórmula 1 ficará em São Paulo. Ambos travam uma disputa para sediar o evento.

— O GP de Fórmula 1 ficaria em São Paulo se o nosso governador Mário Covas estivesse vivo.

As declarações de Witzel foram dadas durante a assinatura de um termo de ajustamento de conduta (TAC) do estado com o Ministério Público do Rio para viabilizar um repasse de R$ 814 milhões da Petrobras para investimentos em municípios do leste fluminense, em decorrência da instalação do Comperj, em Itaboraí. Segundo Witzel, o complexo petroquímico é um “símbolo da corrupção” que atingiu o estado

'