26/05/2019 02:40

Em Iguaba, 5 candidatos disputam eleição suplementar



A eleição suplementar para a prefeitura de Iguaba Grande, na região dos Lagos, marcada para 2 de junho, terá cinco candidatos, cujos registros já foram deferidos pela Justiça Eleitoral. Pelo PTC, o vereador Jeffinho do Gás; o MDB será representado pelo vereador Migueias; pelo PPS, Vantoil; pelo PR, o engenheiro Rodolfinho Pedrosa; pelo PSL de Bolsonaro, Washington Tain. O candidatura do MDB conseguiu amplo arco de alianças reunindo o PT e o PP, partido da prefeita Anna Grasiella Magalhães, cujo mandado fora cassado pelo TRE.

De acordo com o TRE, só estão aptos a votar os eleitores que possuíam domicílio eleitoral no município antes do dia 2 de janeiro de 2019 e que estejam em situação regular. Ainda de acordo com o órgão, a posse dos candidatos eleitos está prevista para acontecer no dia 24 de junho e os candidatos eleitos exercerão mandato até 31 de dezembro de 2020.

A eleição fora do calendário regular eleitoral visa eleger um novo prefeito para a cidade de Iguaba Grande, após a então prefeita Ana Grasiella Magalhães (PP) e o vice Leandro Coutinho (MDB) serem afastados do cargo. Grasiella é nora do ex-prefeito Oscar Magalhães e por isso, sua candidatura foi considerada indeferida, já que o TRE entendeu que a eleição dela configurava o exercício de terceiro mandato consecutivo na chefia do Executivo municipal pelo mesmo grupo familiar, o que é vedado pela legislação eleitoral.

A decisão foi tomada em 2018, porém, Grasiella continuou governando sob limiar. Em março de 2019, a 2ª Turma do STF confirmou o indeferimento do registro da chapa vencedora para os cargos de prefeito e vice em 2016, autorizando a realização das novas eleições, conforme disposto no artigo 224, §3º, do Código Eleitoral.

'