26/04/2019 07:28

Ao suspender posse, juíza erra e inclui dois outros deputados

imagem

A posse dos deputados que foram presos preventivamente na Operação Furna da Onça foi sustada, nesta segunda-feira (08/04), pela juíza Luciana Losada, da 13ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Rio.Induzida por um erro do Ministério Público, a juiza incluiu em sua sentença os nomes de dois deputados, Màrcio Canela e Marcos Muller, que não estão presos e sequer estão denunciados na operação Furna Onça.

Atendendo a um pedido do Ministério Público, a decisão, em caráter liminar, sustou todos os efeitos do ato da Assembleia Legislativa do Rio que autorizou a retirada do livro de posse da Alerj para levá-lo à penitenciária em que estão presos os deputados Marcus Vinícius, Luiz Martins, Marcos Abrahão e André Correa, assim como à residência do deputado Chiquinho da Mangueira, que está em prisão domiciliar. Equivocadamente, a magistrada acrescentou os nomes de Marcos Muller e Márcio Canela.

No mês passado, a mesa diretora da Alerj, deu posse aos deputados. O Ministério Público do Rio ajuizou, então, Ação Civil Pública contra a Assembleia Legislativa para anular a decisão.

'