19/09/2019 15:41

Prefeita de Iguaba Grande é afastada do cargo

imagem

Ana Grasiella Moreira Figueiredo Magalhães foi afastada da Prefeitura de Iguaba Grande, na Região dos Lagos do Rio, na manhã desta terça-feira (18) por determinação da Justiça. Segundo a assessoria de comunicação do município, o vice-Prefeito, Leandro Coutinho, assume o cargo. O marido dela foi preso por posse ilegal de arma na operação que cumpriu mandados de busca e apreensão na casa do casal e em outros endereços.

Grasiella e outras cinco pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) pelos crimes de corrupção e fraude em licitação. Entre os investigados estão o ex-secretário de governo Mauro Siqueira Gomes; o ex-secretário de obras Luis Jeronymo de Mesquita; e a presidente da comissão de licitação Valéria Santana Herdy.

A "Operação Apagão" foi realizada por agentes do MPRJ, por meio do Grupo de Atribuição Originária Criminal da Procuradoria-Geral de Justiça (GAOCRIM/MPRJ), da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ), e da Polícia Civil.
O Ministério Público informou que o afastamento é uma decisão do Tribunal de Justiça. Ela continuava no cargo em função de uma liminar obtida junto ao Superior Tribunal Federal. A liminar chegou a ser cassada, mas Grasiella conseguiu retornar através de uma nova decisão.

De acordo com o MP, a denúncia apresentada sustenta que a prefeita e os demais denunciados aceitaram manter um esquema de pagamento de propina, obtendo vantagens ilícitas por meio de pagamentos para que uma empresa do ramo de iluminação pública vencesse um processo licitatório.

Por meio de nota enviada pela assessoria de imprensa, a Prefeitura de Iguaba Grande confirmou que Grasiella Magalhães foi afastada do cargo "por conta de uma diligência que chegou à casa da mesma na manhã de hoje. A Polícia levou o celular e notebook da Prefeita, e também do responsável pelo Serviço de Iluminação Pública, Adilson dos Santos, e do Ex-Secretário de Obras, Luiz Jeronymo".

A nota diz ainda que Grasiella confia na Justiça e que as coisas serão resolvidas. Pontua ainda que o vice-prefeito acredita na idoneidade do governo e que tudo será esclarecido.O município garante que os serviços não serão prejudicados.

'