19/09/2019 16:03

Novo articulador político do governo, Cleiton Rodrigues vai se reunir com André Ceciliano

imagem

O novo articulador político do Palácio Guanabara, o chefe de gabinete Cleiton Rodrigues, definiu nesta semana as suas principais linhas de ação para estreitar o relacionamento com os deputados estaduais, visando consolidar a base governamental no Pálacio Tiradentes. A primeira inciativa, carregada de simbologia, será uma audiência na próxima semana com ao presidente André Ceciliano, a quem deseja manifestar institucionalmente a disposição de trabalhar em sintonia fina com a Casa.

Experimente, ex-chefe de gabinete de Cesar Maia e ex-assessor de Anthony Garotinho, Cleiton deseja convencer os parlamentares de que é necessário um trabalho conjunto, afinado, a fim de que Executivo e Legislativo não se percam em questiúnculas estéreis, algumas motivadas por vaidade outras por diferenças ideológicas, igualmente irrelevantes. Sem descer a negociações espúrias, método nefasto de outras administrações, Cleiton deseja transformar o Governo de Wilson Witzel numa administração absolutamemte integrada às demandas naturais e republicanas do parlamento. Diferentemente do malfadado loteamento de cargos, ele vai tentar, com a natural aquiescência de Witzel, atender a maioria das demandas de base dos parlamentares. Ele quer aproveitar a capilaridade da presença dos deputados no estado para auscultar com nitidez os pleitos da sociedade fluminense. As formulações das políticas de governo obedecerão a este critério, semi-paralamentar, de modo ampliar apoios mas sem perder a consciência das limitações fiscais do caixa.

Cleiton acredita que assim, franqueando as portas de seu gabinete aos deputados, de todos os matizes ideológicos mostrando-lhes boa vontade mas sem perder os limites da situação atual do caixa do estado, conseguirá construir uma produtiva relação de confiança com a Alerj.
Após a reunião com o presidente Ceciliano, Cleiton quer receber todas as bancadas, em cujos encontros colherá sugestões e demandas relacionadas às regiões do estado onde estão as bases dos parlamentares. Mais do que promover encontros, o novo articulador político deseja mudar para melhor o relacionamento com o Governo, atendendo de modo transparente os pleitos possíveis e usando franqueza na resposta das questões de solução complicada. Desta parceria, ele espera extrair resultados efetivos, mostrando que o Governador Wiztel não quer apenas atender pontualmente um ou outro deputado .Mais do que isto: quer trazê-los para o governo dividindo republicanamente poder e responsabilidade - para juntos retirarem o Rio da crise.

Uma fonte com bom trânsito no Guanabara revela que o novo desafio de Cleiton na articulação política terá a coordenação direta de Witzel - de quem recebera delegação expressa para a missão - além de estreita parceria com o vice Claudio Castro e com o líder Márcio Pacheco. Os
três - Cleiton, Castro e Pacheco - tem agora a nada fácil missão de aplacar resistências e garantir ao Palácio Guanabara maioria para aprovação de suas principais reformas.

'