26/05/2019 02:42

Maricá firma parceria com programa da ONU para acelerar o combate à pobreza

imagem

Para apoiar os esforços de Maricá (RJ) na eliminação da extrema pobreza, o Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) firmou neste mês (7) parceria com a Prefeitura do município e o Instituto Darcy Ribeiro. A cooperação visa a estabelecer estratégias de ação e mobilizar as secretarias da prefeitura para ampliação do acesso a serviços básicos como saúde e educação e melhoria das condições gerais de vida da população.

Maricá já conta com políticas que promovem, por exemplo, o acesso universal ao transporte público como a tarifa zero em ônibus - Os vermelhinhos - que passaram a ser operados por empresa estatal em 2014.Outro exemplo de política pública é o uso da moeda social Mumbuca, que leva serviços financeiros para a população e também complementa a renda, oferecendo um auxílio financeiro que pode ser usado para comprar produtos de negócios cadastrados. O objetivo é ampliar o poder aquisitivo do cidadão e, ao mesmo tempo, fomentar a economia local.

A articulação com o ONU-Habitat deve fortalecer e assessorar as instituições no levantamento, gestão e sistematização de dados. Com a cooperação, o Executivo municipal alinha a sua atuação aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS), cujo objetivo é tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.

A cerimônia de assinatura do memorando da parceria teve a participação do prefeito Fabiano Horta, do diretor regional para América Latina e Caribe do ONU-Habitat, Elkin Velásquez, e de funcionários técnicos e representantes de diferentes órgãos municipais de Maricá.

O presidente do Instituto Carcy Ribeiro,, Alan Novaes, afirmou que existem famílias em extrema pobreza e que não possuem documentos de identidade. “Nós pretendemos, com a experiência que a ONU tem, e utilizando os dados do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), fazer uma pesquisa para identificar a população de extrema pobreza e vulnerável no município”, declarou.

Após a identificação, as famílias serão encaminhadas a serviços públicos aos quais têm direito, porém, muitas vezes não conseguem ou não sabem que podem acessar. “Em cidades onde a parceria já acontece, os riscos sociais das famílias atendidas, desde a implementação da iniciativa, foram reduzidos em 85%”, completou Novaes.

Diretor regional da ONU-Habitat para América Latina e o Caribe, Elkin Velásquez, parabenizou a Prefeitura pela iniciativa e pelo interesse de criar políticas públicas para o desenvolvimento econômico e social de Maricá. “Nós temos um olhar muito positivo com esse propósito de a Prefeitura focar nos mais necessitados e não deixar ninguém para trás. Esse objetivo só pode ser alcançado quando os governos assumem esse compromisso”, afirmou.

'