21/04/2021 13:14

O voto bomba de José Moraes em sua despedida no TCM

imagem

Foi de alta tensão a última reunião do TCM com participação do conselheiro José Moraes, que deixa a Corte na próxima sexta-feira, 5 de março, por completar 75 anos. Em meio ao voto do derradeiro processo em que atuou como relator, Moraes fez acusações ao presidente Thiers Montebello. Disse que Miguel Sad Abrahão, envolvido em desvios do Fundo de Saúde da Polícia Militar, fora lotado no gabinete da presidência e teria relações societárias com Montebello, em um empreendimento imobiliário.

Após concluir o voto bomba, com a inclusão inesperada do petardo contra o colega de tribunal, a sessão foi abruptamente encerrada pelo presidente, que não franqueou a palavra para José Moraes fazer suas despedidas. A temperatura estava elevada e havia temor de que o conselheiro continuasse a disparar contra o colega em suas considerações finais.

Em abril, o TCM terá três substituições. No lugar de José Moares, deve assumir o chefe de gabinete do prefeito Eduardo Paes, David Carlos Pereira. A vaga é da cota de indicação do Executivo. Em substituição a Thiers Montebello, que se aposenta em 15 de abril, deve assumir o vereador Thiago K Ribeiro. A vereadora Rosa Fernandes também almeja a indicação, mas deve fazer uma composição com Thiago. A vez é Legislativo escolher.

A outra vaga é técnica e deve será necessariamente preenchida por um procurador do tribunal. O ex-prefeito Marcelo Crivella indicou o procurador José Ricardo Parreira de Castro, cujo nome contudo não sequer analisado pela Câmara de Vereadores, a quem cabe a confirmação da indicação.

Os outros dois procuradores cotados são Bruno Maia e Samuel Gomes. Eduardo Paes decidirá se mantém a indicação de José Ricardo ou se escolhe um dos outros dois.

'