15/01/2021 22:52

Com base na versão do delator, Bretas condena Henrique Ribeiro a 20 anos de prisão

imagem

Em meio a mais uma condenação do ex-governador Sérgio Cabral, agora em processo da operação Cest Fini, o juiz Marcelo Bretas condenou também a 20 anos de prisão um dos técnicos mais antigos da administração pública estadual: o ex-presidente do DER, Henrique Ribeiro.

Há mais de 20 anos entre os executivos da linha de frente da administração pública fluminense, Dr. Henrique atravessou os governo de Rosinha Garotinho e Sérgio Cabral, ocupando cargos de chefia em setores de engenharia e obras. Tido como técnico competente, foi mantido por Sérgio Cabral na presidência do Departamento de Engenharia Rodoviária (DER), tendo passado também pela EMOP.

Na versão de Marcelo de Bretas, lastreada na palavra de um delator, Henrique estava envolvido num esquema de desvio de R$ 18,1 milhões para beneficiar a empreiteira União Norte Fluminense Engenharia em obras em rodovias estaduais, administradas pelo DER-RJ.

Dr. Henrique poderá recorrer em liberdade.

Sérgio Cabral e Wilson Carlos também foram condenados na ação. Cabral, a 11 anos e 3 meses de prisão por corrupção passiva. Com isso, as penas do ex-governador chegam a inacreditáveis 332 anos, 5 meses e 16 dias de prisão. Wilson Carlos, a 14 anos e 2 meses de prisão.

'