19/09/2019 15:43

PSL não consegue apoios para disputar presidência da Alerj

imagem

O PSL não conseguiu o número mínimo de apoios para inscrever uma chapa alternativa para disputar a presidência da Alerj com o favorito André Ceciliano. Segundo o Cassio Bruno, de O Dia, o deputado Márcio Gualberto, nome cogitado para a representar a legenda, obteve o apoio de apenas 12 parlamentares. O mínimo exigido pelo regimento são 13 deputados. No PSL, o grupo mais ligado ao Wilson Witzel se nega a apoiar uma chapa de oposição, por temer o fracionamento da ainda frágil base de apoio do governador,


Leia a nota de Cassio Bruno:

O PSL não terá candidato à Presidência da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). O anúncio foi feito nesta quarta-feira (30). O partido chegou a confirmar o deputado Márcio Gualberto. Mas o parlamentar conseguiu o apoio de apenas sete dos 12 colegas de legenda. Além disso, Gualberto também não atraiu a simpatia de outros partidos. São necessários 13 nomes para formar a chapa da disputa.

Os quatro deputados do PSL que não apoiaram Márcio Gualberto foram Rodrigo Amorim, Alexandre Knoploch, Gustavo Schmidt, Marcelo do Seu Dino e Gil Vianna. É provável que, no sábado, dia da votação para a Mesa Diretora, o partido anuncie abstenção.

Enrolado com o Coaf, o senador eleito Flávio Bolsonaro abandonou de vez a articulação para tentar fazer com que o PSL comandasse a Alerj.

'