02/04/2020 00:01

Búzios monta operação de guerra para retirar turistas das pousadas

imagem

Uma operação de guerra foi montada pela prefeitura e empresas de turismo para esvaziar Búzios. Mais de mil turistas foram levados, ontem, de Búzios para o Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), em força-tarefa montada por empresas de turismo que prestam serviço de transfer no balneário.

Somente a Marinho Turismo transportou 700 pessoas durante a operação. Segundo o proprietário da empresa, Marinho Maia, a companhia utilizou toda a frota disponível, com a colaboração da equipe inteira.

"Foi uma força-tarefa que montamos, junto com todos os funcionários, que vestiram a camisa, para conseguir tirar todos os nossos clientes da cidade. Foi um sucesso", comemorou.

Já a In Búzios levou 480 turistas para o Galeão. Eles foram divididos em dez veículos. O objetivo, explica o proprietário da companhia, José Luis Monteiro, o Lula, é zerar o número de turistas na cidade até segunda-feira.

"A gente já vinha tentando antecipar a saída dos turistas. Alguns aceitaram sair antes, mas não era muita gente. Tiramos um pouquinho a cada dia. Fizemos a operação para tirar todos os turistas que tinham reservas com a gente. Entramos em contato antes, pedimos para que antecipassem o voo. Explicamos que a cidade ia ser fechada e que, depois, a saída ficaria complicada. Alguns ainda se recusaram a sair, porque não conseguiram trocar o voo. Mas, pelos nossos registros, hoje há poucos turistas na cidade. Estamos trabalhando 24h, de home office, para zerar o número de turistas até segunda-feira", explicou.

'