28/05/2020 23:03

PRÉ-SAL MUDA GEOGRAFIA DA DISTRIBUIÇÃO DOS ROYALTIES NO RIO

imagem

O pré-sal está mudando a geografia da distribuição dos royalties entre os municípios fluminenses. A riqueza está migrando do norte para a costa leste do estado. E traz novidades: a pequena Saquarema tornou-se um potentado, superando a ex-capital do petróleo Campos do Goytacazes. Nos três primeiros meses de 2020, Saquarema recebeu R$ 99 milhões em royalties, um salto de 294% em relação ao mesmo período do ano passado, quando registrou R$ 30 milhões.

Isolada na liderança, Maricá tornou-se a capital do petróleo do país, recebendo, de janeiro a março de 2020, R$ 229 milhões, 70% acima do ano passado quando obteve R$ 134 milhões. A vice-liderança é de Macaé, com R$ 183 milhões, 32% acima de 2019, quando bateu no período R$ 139 milhões. Na sequência, surge Niteroí com R$ 155 milhões, 35% acima de 2019, quando arrecadou R$ 112 milhões.

A tri-centenária Campos dos Goytacazes, que empresta o nome aos primeiros campos de extração marítima, assiste sua produção definhar. De 2019 a 2020, nos três primeiros meses, perdeu 21% dos royalties, caindo de R$ 100 milhões para R$ 80 milhões.

'