19/04/2019 15:41

Generais acusam Witzel de politizar a segurança pública, revela Merval

imagem

Os generais responsáveis pela intervenção no Rio acusam o governador eleito Wilson Witzel de adotar a perigosa prática de indicações políticas para o comando de delegacias e batalhões, que, por décadas, contaminou a segurança pública no Estado. A denúncia está na coluna de Merval Pereira, que, sem mencionar nomes, reproduz a apreensão da cúpula militar com o comportamento de Witzel. As indicações políticas no setor foram por abolidas em 2007 pelo ex-secretário José Beltrame, no Governo de Sérgio Cabral.

Fruto de uma conversa reservada com os generais da intervenção, a coluna de Merval enaltece os resultados obtidos e lança suspeições sobre as novas diretrizes para segurança pública. Segundo Merval, Witzel tem tido um comportamento contraditório ao enfatizar o enfrentamento da violência e, ao mesmo tempo, adotar páticas condenáveis, como a politização da segurança pública.

“Ao mesmo tempo que coloca a segurança como prioridade máxima, aventando até mesmo uma legislação que permita abate de bandidaos armados fora de confrontos, começa a atender pedidos políticos para nomear delegados e comandantes de batalhões, prática que havia sido abolida”
Os generais também criticam o fim da Secretaria de Segurança Pública, decido por Witzel. Segundo revelaram a Merval, a decisão vai desmontar todo o aparato de inteligência conjunto das políticas Civil e Militar.

'