16/02/2019 15:14

Vices de Witzel e Paes se estranham no plenário da Assembléia

imagem

O processo eleitoral já acabou, mas o clima de tensão parece ainda embrenhar a Assembleia Legislativa. Vice do governador eleito Wilson Witzel (PSC), Cláudio Castro (PSC) trocou farpas, no plenário da Alerj, com o deputado estadual Comte Bittencourt (PPS), que disputou como vice na chapa de Eduardo Paes (DEM). O ex-prefeito do Rio foi derrotado pelo ex-juiz no segundo turno da corrida ao Palácio Guanabara.

Tudo começou quando Bittencourt, em discurso, afirmou que Witzel e seus aliados agiam com demagogia.

- Antes, Witzel era contra o Regime de Recuperação Fiscal. Agora, está lutando para tentar manter o acordo. Qual a coerência? - criticou Comte Bittencourt.

“Antes, Witzel era contra o Regime de Recuperação Fiscal. Agora, está lutando para tentar manter o acordo. Qual a coerência?”

Castro, então, rebateu, associando Paes e Bittencourt à gestão do governador Luiz Fernando Pezão (MDB), preso na Operação Boca de Lobo, da Lava-Jato, no dia 29.

- Nós dissemos que pontos do acordo precisavam ser revistos. E estamos fazendo isso. Você e Eduardo Paes representavam a continuidade do governo Pezão. E a população escolheu outro caminho - alfinetou Castro.


Os ânimos também estão acirrados no que diz respeito à sucessão presidencial na Alerj. Deputados que defendem a manutenção de André Ceciliano (PT) no comando da Casa reclamam que Gutemberg de Paula Fonseca, anunciado secretário de Governo de Witzel, tem feito campanha para Márcio Pacheco (PSC), adversário de Ceciliano na disputa. Procurado, Gutemberg negou qualquer interferência no pleito:

- A minha atenção integral no momento está voltada para os problemas do futuro governo. A manutenção do veto da Cedae e outras questões administrativas importantes. Mal tenho ido à Alerj e não vou apoiar nenhum candidato na disputa pela presidência da Alerj. O governador Wilson Witzel foi claro: o governo não vai interferir na disputa.

'