21/07/2019 16:11

Dornelles se exercitava quando soube da ação da PF

imagem

O vice-governador Francisco Dornelles (PP), de 83 anos, estava fazendo seus exercícios matinais quando foi surpreendido com a notícia da prisão do governador Luiz Fernando Pezão (MDB). Ministro nas gestões de José Sarney e Fernando Henrique Cardoso, Dornelles terá pela frente a missão de conduzir o governo estadual pelos próximos 32 dias que restam até o fim do ano. Procurado, ele disse ao GLOBO que, por ora, prefere não comentar a prisão de Pezão e a tarefa que terá pela frente:


- Enquanto eu não tiver a noção exata do acontecido, não gostaria de me pronunciar sobre o assunto - disse Dornelles, que também já exerceu mandatos de senador e deputado federal.

Esta não é a primeira vez que Dornelles substituirá Pezão no decorrer do mandato. A outra ocorreu em março de 2016, quando Pezão entrou com pedido de licença médica para se tratar de um câncer (linfoma não Hodgkin). Naquela época, no auge da crise financeira do estado, Dornelles disse ao GLOBO:

- Para mim, foi um abacaxi (assumir o governo). Eu já tinha decidido encerrar a minha minha carreira política. Não quis concorrer ao Senado e só aceitei disputar a vice porque achei que seria como o Marco Maciel (vice-presidente de Fernando Henrique Cardoso), só assumindo de vez em quando. De repente, caiu essa bomba nas minhas mãos.

Foi durante o período de Dornelles à frente do Palácio Guanabara que o governo estadual decretou o Estado de Calamidade Pública, que abriu caminho para socorro financeiro do governo federal. Ele voltou a assumir o governo do estado em julho de 2017, em outra licença médica tirada por Pezão. Além de deputado federal e senador, Dornelles já foi ministro da Fazenda no governo do ex-presidente José Sarney e ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior na gestão de Fernando Henrique Cardoso.

'