17/02/2019 12:27

Witzel vai pedir a Bolsonaro que União pague dívida com Cedae

imagem

O governador eleito Wilson Witzel vai reivindicar ao presidente eleito Jair Bolsonaro e ao futuro ministro da Fazenda, Paulo Guedes, o pagamento da dívida que a União tem com a Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae). Com isso , ele pretende arrecadar, caso seja atendido, R$ 5 bilhões, valor acima dos R$ 3,5 bilhões estimados com a possível venda da companhia, uma garantia prevista no Regime de Recuperação Fiscal.

— A Cedae tem créditos a receber de mais de R$ 5 bilhões com a União. Vou levar essa questão ao presidente Bolsonaro e ao Paulo Guedes para mostrar que ela não precisa ser privatizada. Nós temos condições de quitar a dívida do estado sem precisar vender a Cedae — disse o governador.

Uma decisão do Supremo Tribunal Federal, em maio do ano passado, garantiu imunidade tributária à companhia. Por isso, a União teria tem que reembolsar o estado por impostos pagos indevidamente.

Hoje , a Assembleia Legislativa do Rio decidirá se derruba, ou não, o veto do governador Luiz Fernando Pezão que proibiu a retirada da Cedae do Regime de Recuperação Fiscal. Segundo deputados ouvidos pelo GLOBO, a Alerj tende a manter o veto de Pezão.

Witzel, que se reuniu nesta terça com a equipe de transição, também formalizará no próximo dia 12 o pedido de permanência das Forças Armadas no estado até junho do ano que vem . Mesmo com o fim da intervenção federal, em 31 de dezembro, a medida seria possível por meio da Garantia da Lei e da Ordem (GLO). Caso receba uma resposta negativa de Bolsonaro, o governador eleito já afirmou que pretende pagar hora extra a PMs para reforçar o patrulhamento nas ruas. Ele também anunciou que quer instalar centenas de câmeras, a partir de janeiro, em áreas do estado com altos índices de roubos.

'