09/08/2020 16:26

Política

  • O EXEMPLO DE MARICÁ

    A 50 quilômetros do Rio, na Costa Leste Fluminense, há um silenciosa revolução em curso. Nem mesmo a pandemia retirou o vigor das transformações. O momento exigiu mudanças rápidas, cirúrgicas e assertivas que, em boa medida, neutralizaram os efeitos de uma crise que parecia inescapável. Com doses de planejamento e compromisso social, Maricá se distanciou da derrocada que se mostrava iminente e se impôs nacionalmente como um modelo de gestão pública eficiente, criativo – e de esquerda.

  • Morre Pedro Casaldáliga, um combatente do evangelho e da democracia

    Pedro Casaldáliga, bispo emérito de São Félix do Araguaia, no Mato Grosso, e um dos maiores defensores dos direitos humanos do país, morreu aos 92 anos, às 9h40 deste sábado (8), em Batatais (SP), onde havia sido removido para tratamento médico devido a problemas respiratórios.

  • 100 MIL MORTES. Rio protesta contra Bolsonaro

    A ONG Rio de Paz realiza, na manhã deste sábado (8), uma manifestação em memória aos quase 100 mil brasileiros mortos pelo novo coronavírus na Praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio. O grupo também protesta e faz críticas contra a forma irresponsável com que o presidente Jair Bolsonaro administra crise sanitária decorrente da pandemia..

  • Fabiano Horta terá protagonismo nacional nas campanhas do PT

    O prefeito de Maricá, Fabiano Hora, terá protagonismo nas campanhas nacionais do PT. O sucesso da administração do munício, especialmente durante a pandemia, quando Maricá na contramão da debacle da economia nacional conseguiu gerar emprego, projetou Fabiano como um dos quadros mais preparados do partido. A informação é de Sidney Resende, no Informe O Dia.

  • A bolsa de apostas sobre Witzel

  • Queiroz depositou mais cheques na conta da primeira-dama

  • Além de soltar Edmar, STJ afasta o MPRJ das investigações sobre fraudes na saúde

    O ministro Benedito Gonçalves, do STJ, não apenas mandou soltar o ex-secretário Edmar Santos como também determinou a transferência integral das investigações para a PGR, como havia solicitado a subprocuradora-geral, Lindôra Maria Araújo.

  • Alexandre de Moraes solicita manifestação da PGR sobre impeachment de Witzel

    O ministro Alexandre de Moraes solicitou nesta quinta-feira a manifestação da Procuradoria Geral da República sobre o recurso do governador Wilson Witzel contra a ação de impeachment em tramitação na Alerj. Em 27 de julho, o presidente Dias Toffoli concedeu liminar sustando o processo por conta de incorreções na composição da comissão processante.

  • STJ MANDA SOLTAR EDMAR SANTOS

    O ministro Benedito Gonçalves, do STJ, mandou soltar o ex-secretário de Saúde do Rio Edmar Santos, atendendo solicitação da Procuradoria-Geral da República. A decisão seria decorrência da delação do ex-secretário envolvendo diretamente o governador Wilson Witzel.

  • MPRJ nega que tenha inocentado Wilson Witzel das acusações de fraudes na saúde

    Em nota emitida nesta quinta-feira (06/08) o Ministério Público do Rio de Janeiro negou que tenha inocentado o governador Wilson Witzel das investigações sobre fraudes e desvios de recursos no combate à pandemia. De acordo com o MP, os promotores apenas registraram que até o momento da propositura da ação não havia indícios da participação do governador. A manifestação, segundo o esclarecimento, foi mais para evidenciar a atribuição do MPE no ajuizamento da ação. E não para inocentar Wilson Witzel, como fizeram crer alguns veículos de comunicação pautados pelo Palácio Guanabara.

  • Após 25 anos de poder, Eduardo Eugênio pode deixar o comando da Firjan

    A possibilidade de ser apeado do poder após 25 anos de controle absolutista da Firjan está inquietando Eduardo Eugênio Gouveia Viera a ponto de fazê-lo abandonar a fleuma própria dos lordes como se comportava. Em evento virtual com a participação do ministro Braga Neto, EEGG deu mostras de mandonismo e deselegância. Primeiro, cortou o sinal de sua adversária, a presidente licenciada da Associação Comercial Angela Costa. Depois, fez-se desairoso afirmando ao ministro que a oponente já não dirigia a entidade comercial, como se o afastamento provisório não tivesse sido decorrência da própria campanha.

  • Bolsonarista Otoni de Paula pede desculpas a Alexandre de Moraes

  • Moreira volta ao debate político nas redes sociais

    Após alguns meses recolhido em absoluto silêncio, o ex-ministro Moreira Franco voltou ao debate político nacional. Em postagem hoje, nas redes sociais, criticou a entrevista do senador Flávio Bolsonaro ao Globo.

  • Chico D'Angelo: " Veto de Bolsonaro a projeto de ajuda a profissionais de saúde é covardia".

    O deputado federal Chico D’Angelo (PDT-RJ) conclamou os colegas do Congresso para a necessidade de se derrubar o veto do presidente Bolsonaro ao projeto que previa pagamento de indenização de R$ 50 mil aos familiares de profissionais de saúde que atuaram no combate à pandemia provocada pelo novo coronavírus e morreram em decorrência da Covid-19

  • PGR reitera acusação a Witzel, pede a soltura de Edmar e a saída do MPE da investigação

    Um dia após o Ministério Público Estadual afirmar não ter encontrado indícios de envolvimento do governador Wilson Witzel nas fraudes durante a pandemia, a Subprocuradora-Geral da República, Lindôra Maria Araujo, disse que “está claramente assentado que as provas coletadas indicam que, no seio do Poder Executivo do Estado do Rio de Janeiro, foi criada uma estrutura hierárquica, devidamente escalonada a partir do Governador, que propiciou as contratações sobre as quais pesam fortes indícios de fraudes”.

  • "JUIZ LADRÃO", diz Glauber Braga sobre Moro, após decisões do STF

    O deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ) bateu duro no ex-ministro da Justiça Sérgio Moro, após o Supremo Tribunal Federal conceder à defesa de Luiz Inácio Lula da Silva o direito de ter acesso aos sistemas de contabilidade utilizados pela Odebrecht e decidir que a delação do ex-ministro Antonio Palocci não poderá ser usada contra o ex-presidente.

  • Flávio Bolsonaro diz que se Cláudio Castro assumir será mais fácil o diálogo com o governo

    Em entrevista ao jornal O Globo, o senador Flávio Bolsonaro afirmou que se o vice Cláudio Castro assumir o comando do estado por conta da eventual aprovação do impeachment de Wilson Witzel haverá a retomada do diálogo entre os governos federal e estadual.

  • STF derruba mais uma armação da Lava Jato contra Lula

    A 2ª Turma do STF decidiu nesta terça-feira (4) que a delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci não poderá ser usada na ação penal contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que tramita na 13ª Vara Federal de Curitiba.

  • Alexandre de Moraes é o novo relator do impeachment de Witzel no STF

    O ministro Alexandre de Moraes é o novo relator dos recursos sobre o impeachment do governador Wilson Witzel em tramitação no STF. Foi designado por sorteio, após Luiz Fux ter-se declarado impedido de atuar no caso.

  • Alerj aguarda posição do STF mas já prepara uma nova comissão para o impeachment

    A Alerj definiu hoje, em reunião do colégio de líderes, refazer a composição da comissão processante em obediência à determinação do ministro Dias Toffoli, do STF. Nenhum passo objetivo, contudo, será dado nos próximos dias na expectativa de que a Corte julgue o recurso impetrado pela Casa.

  • Alerj vai doar R$ 20 milhões para recuperação do Museu Nacional

    A Assembleia Legislativa aprovou hoje (04-08) a transferência de R$ 20 milhões de seu Fundo Especial à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) para revitalização e reforma das instalações físicas do Museu Nacional.

  • Proibição de operações policiais nas favelas durante a pandemia já tem maioria no STF

    Seis dos onze ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) votaram para confirmar a liminar concedida em junho para impedir a realização de operações policiais em comunidades do Rio de Janeiro durante a pandemia do coronavírus, a não ser em hipóteses excepcionais.

  • Como previsto, Fux se declara impedido de julgar recurso sobre o impeachment

    Como previsto, o ministro Luiz Fux se declarou impedido de analisar o recurso da Alerj contra a liminar do presidente Dias Toffoli, que determinava nova composição da comissão processante do governador Wilson Witzel. “Declaro minha incompatibilidade para o julgamento do presente feito”, despachou no final da tarde desta segunda-feira, 03/08.

  • Advogados de Witzel contestam novamente a Alerj junto ao STF

  • Lindbergh monta base digital de 10 mil simpatizantes de Lula

    O ex-senador Lindbergh Farias montou uma enorme base de dados de simpatizantes do ex-presidente Lula na cidade do Rio de Janeiro. Através do facebook, cadastrou mais de 10 mil militantes virtuais de sua pré-candidatura a vereador pelo PT.

  • Fux vai se declarar impedido e não vai julgar recurso da Alerj

    O ministro Luiz Fux deve se declarar impedido de julgar o recurso da Alerj contra a liminar do presidente Dias Toffoli, que determinou uma nova composição para a comissão processante. A informação é de Bela Megale, de O Globo.

  • Toffoli suspende decisão do TJ que afastou prefeito de Barra Mansa

    O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, suspendeu parcialmente os efeitos de decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) em que foi determinado o afastamento de Rodrigo Drabe Costa do exercício do cargo de prefeito de Barra Mansa.

  • Presidente do MDB afirma que a única divergência com Canela é sobre São João

  • Fachin derruba decisão de Toffoli que determinava compartilhamento de dados da Lava Jato

    O relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin, derrubou a decisão do presidente da Corte, Dias Toffoli, que havia determinado o compartilhamento de dados da força-tarefa da Lava Jato com a PGR.

  • Deputado Canela deve deixar o MDB

  • Sem fiscalização, até boate volta a funcionar na Barra

  • Fux vai definir os próximos passos do impeachment de Witzel

    Está nas mãos do ministro Luiz Fux a decisão sobre o caminho a ser adotado pela Alerj para prosseguir o processo de impeachment do governador Wilson Witzel. Se acolher a solicitação da Casa reconsiderando integralmente a liminar concedida pelo presidente Dias Toffoli, o processo prosseguirá sem mudanças, a partir dos trabalhos da comissão de 25 membros, escolhidos pelos líderes dos partidos com assento no parlamento.

  • André Ceciliano diz que Witzel ofereceu tudo para se livrar do impeachment

    O presidente da Alerj, André Ceciliano, em entrevista à revista Crusoé desta semana, disse que o governador Wilson Witzel reproduz no estado do Rio de Janeiro o que Jair Bolsonaro tem feito no plano nacional para evitar o impeachment.

  • Facebook recua e tira do ar perfis de bolsonaristas fora do país

    Após Alexandre de Moraes intimar o presidente do Facebook no Brasil por não bloquear perfis bolsonaristas fora do país nesta sexta (31), a empresa recuou e decidiu cumprir a determinação do ministro do STF.

  • Entrevista Martha Rocha

  • Augusto Aras afirma ter provas contra a Lava Jato

    Numa tensa videoconferência com integrantes do Ministério Público, o procurador-geral da República, Augusto Aras, disse ter provas contra a Lava Jato e afirmou estar sendo alvo de fake news e ameaças após criticar a operação.

  • RÉQUIEM PARA A LAVA JATO

    A operação Lava Jato teve início com propósitos aparentemente nobres, mas logo foi capturada pela ação deletéria de procuradores e juízes, à frente Sérgio Moro, que se achavam redentores da ética nacional.

  • Deputado Marcelo Cabeleireiro é internado em Barra Mansa

  • Possibilidade de grampo traz apreensão entre os deputados que têm ido ao Guanabara

    A matéria do RJ TV revelando o processo de compra de sistemas de escutas telefônica e ambiental pelo governo do estado trouxe inquietação e desconfiança entre os deputados que têm ido ao Palácio Guanabara conversar sobre uma possível reaproximação política.

  • Justiça emite ordem de bloqueio de R$ 44 milhões de Picciani

    A Justiça do Rio de Janeiro bloqueou R$ 44,6 milhões do ex-deputado estadual Jorge Picciani (MDB) e R$ 33,4 milhões de seu ex-assessor, Jorge Luiz Ribeiro.

  • André Moura revela a estratégia do governo para se reaproximar da Alerj

    Domingo, no Jogo do Poder, o super secretário Chefe da Casa Civil, André Moura, revela detalhes de como pretende reaproximar o Palácio Guanabara da Alerj. Como um autêntico primeiro-ministro de Wilson Witzel, Moura afirma que está focado no restabelecimento das condições de gestão e governança, fragilizadas após sua saída do governo há dois meses. Acredita que por esse caminho, um tanto indireto, o governador vai readquirir credibilidade junto à sociedade e apoio no parlamento.

  • Homem que ameaçou Felipe Neto pertence à tropa de choque de Bolsonaro

    Um dos homens que foram acompanhados de um carro de som ameaçar o youtuber Felipe Neto em frente à sua residência no Rio de Janeiro, na última quarta-feira, estava também entre o grupo que lançou fogos de artifício no Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília, no mês passado, informa O Globo. Ele se identifica nas redes sociais como Cavalieri, o "guerreiro de Bolsonaro

  • Lava Jato do Rio recorre ao STF para não compartilhar seus dados com a PGR

  • Toffoli atende aos donos de escolas e suspende lei que dava desconto nas mensalidades no Rio

    A lei aprovada pela Alerj que concedia desconto nas mensalidades de escolas e universidades do Rio durante a pandemia voltou a ser suspensa.

  • Pastel, Pudim ou somente Alckmin vira réu por corrupção e lavagem

    A Justiça Eleitoral de São Paulo aceitou a denúncia do Ministério Público contra o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), por falsidade ideológica eleitoral ("caixa dois"), corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Agora, Alckmin vira réu no processo.

  • Família de Cabral está preocupada com a Covid-19 em Bangu 8

    A família do ex-governador Sérgio Cabral está preocupada com a disseminação do coronavírus em Bangu 8, onde ele se encontra. Ontem, seis presos da unidade baixaram na UPA da penitenciária com suspeita de terem contraído o coronavírus. Estão isolados.

  • Caixa Econômica, de malas prontas para o Porto Maravilha

    A direção regional da Caixa Econômica Federal será transferida da Avenida Rio Branco para o Porto Maravilha, em agosto. Vai ocupar três andares da torre Aqwa Corporate, o mais vistoso edifício da região. Nesta semana, estão sendo concluídas as instalações de móveis e equipamentos na nova sede, onde vão trabalhar cerca de 1100 funcionários. A informação é do jornal Diário do Porto.

  • Impeachment do governador Wilson é arquivado ... no Amazonas

    O relator da comissão de impeachment do governador Wilson (PSC) rejeitou as denúncias, pedindo o arquivamento do processo. Não, não se trata de Wilson Witzel mas de Wilson Lima, governador do Amazonas Para o deputado manauara Dr. Gomes (PSC) as acusações eram improcedentes. Diferentemente de Witzel, Lima tem ampla e sólida maioria na Assembleia de Manaus.

  • Alerj vai logo atender às exigências de Toffoli para destravar o impeachment

    Para evitar a habitual procrastinação das pautas de julgamento do STF, a Alerj vai definir na próxima semana a estratégia jurídica mais adequada para destravar o andamento do processo de impeachment do governador Wilson Witzel. A tendência é atender integralmente às exigências do presidente Dias Toffoli, que em liminar sustou o processo, por desrespeito ao princípio da proporcionalidade das bancadas na composição da comissão processante. Manifestando-se assim, de modo proativo, a Alerj espera queimar etapas e obter a liberação imediata da retomada dos trabalhos.

  • Michelle Bolsonaro contraiu também o coronavírus

    A primeira-dama Michelle Bolsonaro teve um diagnóstico positivo para o novo coronavírus. A informação foi divulgada nesta quinta-feira pela Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência, que informou que Michelle "apresenta bom estado de saúde e seguirá todos os protocolos estabelecidos

  • Gero ganha novo endereço no Rio

  • Juízes e procuradores deverão cumprir quarentena antes de se candidatarem

    Candidaturas como a de Wilson Witzel ao governo do estado ou a de Sergio Mouro à Presidência da República devem ser proibidas no País. Ex-juízes deverão cumprir quarentena antes de se submeterem ao escrutínio da sociedade. Hoje, em julgamento no CNJ, o presidente do STF, Dias Toffoli, defendeu a adoção de regras que evitem que a magistratura seja utilizada por juízes como trampolim eleitoral.

  • A lei do impeachment é um queijo suíço, diz Peixinho

    “ A lei 1079 é um queijo suíço e advogados adoram queijo suíço”. A frase é do advogado do governador Wilson Witzel, Manoel Peixinho, em comentário à Agenda do Poder sobre as imperfeições da lei que regulamenta o impeachment no país . Pelo visto, Peixinho está de olho nos “buracos” da lei para encontrar a saída jurídica de seu cliente.

  • Presidente da Alerj afirma que decisão de Toffoli não muda situação de Witzel

    Em entrevista ao portal UOL, o presidente da Alerj, André Ceciliano afirma que a decisão do ministro Dias Toffoli de suspender temporariamente os trabalhos da comissão de impeachment não é suficiente para salvar o governador Wilson Wizel de um eventual impedimento. Segundo Ceciliano, a situação do governador não mudou : “ Ainda que esteja oferecendo cargos, o governador vai ter no máximo entre 10 e 14 parlamentares votando contra o impeachment”, afirmou.

  • Alerj tem mecanismos para acelerar andamento do impeahment

  • MP faz busca e apreensão na residência do prefeito de Arraial do Cabo

    O Ministério Público do Estado e a Polícia Civil do Estado realizam, na manhã desta quarta-feira (29/07), a operação Porto Franco, para o cumprimento de sete mandados de busca e apreensão na prefeitura de Arraial do Cabo. Um dos mandados foi cumprido na residência do prefeito, Renato Martins Vianna

  • GLOBO CRITICA DECISÃO DE TOFFOLI DE INTERROMPER IMPEACHMENT DE WITZEL NA ALERJ

    Em editorial publicado nesta quarta-feira, o jornal O Globo critica a decisão do presidente do STF, Dias Toffoli, de interromper o processo de impeachment do governador Wilson Witzel em curso na Alerj. Principal veículo de comunicação do Rio, o jornal afirma que o Supremo tomou uma decisão que seria própria dos parlamentares. “Já foi o tempo em que juízes da Corte, diante de reclamações oriundas dos choques político-partidários naturais na democracia representativa, lavavam as mãos em nome da separação entre os poderes, estabelecida na Constituição, por considerar as desavenças interna corporis assuntos próprios do Legislativo”, afirma O Globo.

  • Aras afirma que Lava Jato se transformou em "caixa de segredos" que podem se usados para chantagem

    Em uma demonstração de que deseja enquadrar a Lava-Jato ao regramento constitucional do País, eliminando as distorções que fizeram da força-tarefa um poder paralelo, apartado da hierarquia institucional, o procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou que a operação de Curitiba se transformou numa “caixa de segredos”, que devem ser compartilhados a fim de que não sejam usados para chantagem ou extorsão. “Em todo o MPF no seu sistema único tem 40 terabytes. Para o funcionamento do seu sistema, a força tarefa de Curitiba tem 350 terabytes e 38 mil pessoas com seus dados depositados, que ninguém sabe como foram escolhidos. Não se pode imaginar que uma unidade institucional se faça com segredos, com "caixas de segredos”.

  • Metrô tem rombo de caixa de R$ 136 milhões

    O MetrôRio acumula prejuízos em decorrência da pandemia. No segundo trimestre, houve queda de passageiros de 77%, com dias em que apenas 120 mil pessoas utilizaram o transporte, contra 900 mil do período pré-pandemia. Para continuar a prestar o serviço, a empresa precisa de um aporte de pelo menos R$ 136 milhões, segundo cálculo da Agestransp, a agência reguladora do transporte público no Rio. O valor zeraria o rombo, permitindo a empresa readquirir equilíbrio operacional. A informação é da coluna Capital, de O GLOBO

  • Os lances para arrematar os diamantes de Cabral

    Os lances do leilão online de diamantes e barras de ouro do ex-governador Sérgio Cabral já ultrapassaram R$ 1,5 milhão. Dos 20 itens, oito receberam ofertas. Até as 18h40m desta terça-feira, as cinco barras de ouro disponíveis já haviam recebido lances — o maior deles de R$ 288 mil. As outras três ofertas foram pelos diamantes, a maior, de R$ 110,8 mil. A avaliação total dos itens é de R$ 3,8 milhões. Nesse primeiro leilão, o lance mínimo é de 80% do valor de avaliação dos diamantes e do ouro.

  • Garotinho e Wladimir não estão se entendendo

    Não foi tranquila a conversa, hoje pela manhã, entre o ex-governador Anthony Garotinho e seu filho Wladimir. Garotinho insiste na importância de Wladimir disputar a Prefeitura de Campos dos Goytacazes

  • Alerj vai recorrer para que STF esclareça os critérios de composição da comissão

    A Alerj vai entrar na próxima segunda-feira com embargos de declaração junto ao STF para que sejam esclarecidos os critérios que devem ser adotados para a composição da comissão que analisa o impeachment do governador Wilson Witzel. Ontem, o presidente Dias Toffoli concedeu liminar à defesa, sustando os trabalhos da comissão por não ter sido obedecida a proporcionalidade dos partidos em sua composição.

  • Decisão de Toffoli apresenta inconsistências e pode ser inócua

    Pode resultar inócua a determinação do presidente Dias Toffoli para que a Alerj constitua nova comissão para análise do impeachment do governador Wilson Witzel. As ponderações da defesa, acolhidas pelo ministro, já haviam sido respondidas pela Procuradoria da Alerj, em documento protocolado no STF no último dia 23. Uma das exigências de Toffoli – a proporcionalidade dos blocos parlamentares – não pode ser atendida pelo simples fato de não existirem blocos na Casa. A determinação aparentemente infundada revela que o presidente da Suprema Corte não leu a manifestação antecipada do Parlamento.

  • Toffoli solta filho do empresário Mário Peixoto

    O Supremo Tribunal Federal (STF) colocou hoje em liberdade Vinícius Peixoto, filho do empresário Mário Peixoto, preso em junho na Operação Favorito, por fraudes em contratos com o governo do estado em ações combate à pandemia

  • URGENTE. TOFFOLI DISSOLVE A COMISSÃO DO IMPEACHMENT DE WITZEL NA ALERJ

    O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, atendeu um pedido da defesa do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), e dissolveu a comissão especial da Assembleia Legislativa que conduzia o processo de impeachment contra o ex-juiz. “Ante a iminência do prazo para o reclamante apresentar sua defesa (29/07/2020), defiro a medida liminar para sustar os efeitos dos atos impugnados, desconstituindo-se assim a comissão especial formada para que seja constitua outra comissão, observando-se a proporcionalidade de representação dos partidos políticos e blocos parlamentares, bem como a votação plenária dos nomes apresentados pelos respectivos líderes, ainda que o escrutínio seja feito de modo simbólico”, determinou Toffoli.

  • Previdência de Niterói tem resultados espetaculares na gestão de Rodrigo Neves

    O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PDT) comemorou hoje nas redes sociais os resultados obtidos na gestão e capitalização do Fundo de Previdência Municipal, o NiteróiPrev. Em 2012, quando assumiu, a instituição tinha em seu caixa parcos R$ 13 milhões. Hoje, seus cofres estão abarrotados com R$ 653 milhões. Rodrigo enfatizou a seriedade da administração dos recursos

  • Toffoli arquiva três inquéritos baseados na delação de Sérgio Cabral

    Por solicitação do Procurador-Geral da República, Augusto Aras, o presidente do STF, Dias Toffoli, rejeitou a abertura de inquéritos com base na delação premiada de Sérgio Cabral, assinada com a Polícia Federal. O presidente do STF acolheu o pedido de arquivamento de três inquéritos que iriam investigar ministros do STJ e do TCU.

  • Prefeito de Angra entrega a Flávio Bolsonaro projeto de flexibilização da Estação de Tamoios

    O senador Flávio Bolsonaro encomendou ao prefeito de Angra dos Reis, Fernando Jordão, a elaboração de um anteprojeto de flexibilização da Estação Ecológica de Tamoios. Neste fim de semana, Jordão entregou ao senador as linhas gerais da proposta que será convertida em projeto nos próximos dias. O estudo, elaborado pelos técnicos da secretaria de meio ambiente de Angra dos Reis, prevê a prática de esportes náuticos e de pesca em determinadas áreas da baía visando ao estímulo do turismo na região. Outra mudança substancial proposta é a transferência parcial da competência regulatória para as prefeituras da Costa Verde.

  • Cláudio Castro já pensa na composição do secretariado

    Segundo o colunista Lauro Jardim, o vice-governador Cláudio Castro já começa a desenhar o perfil de seu secretariado, dada a certeza da queda de Wilson Witzel , por conta do processo de impeachment na Alerj. O ex-ministro José Gomes Temporão seria, por exemplo, o secretário de saúde dos seus sonhos

  • Secretário de saúde defende renovação de contrato com OS sob suspeição

    O secretário estadual de saúde, Alex Bousquet, admitiu, em audiência pública virtual promovida pela Alerj, ter renovado o contrato com a Organização Social Rio Lagos, a despeito da prisão de sete dirigentes da instituição, envolvidos no desvio de cerca de R$ 9 milhões dos cofres públicos."Ter um dirigente preso ou investigado não é o suficiente para desqualificar uma organização social", justificou. Sem licitação, o contrato com a Rio Lagos foi renovado para gerir a UPA de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, com valor em torno de R$ 14 milhões, por 12 meses.

  • Mulher de desembargador do TJ recebeu depósitos de R$ 1,6 milhão em dinheiro vivo

    A Procuradoria-Geral da República (PGR) apontou movimentação de "grandes quantias" de dinheiro em espécie por parte do desembargador do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) Mário Guimarães Neto e sua mulher, a advogada Gláucia Guimarães, em denúncia apresentada ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). De acordo com as investigações, Gláucia recebeu depósitos em dinheiro vivo que totalizaram R$ 1,6 milhão entre 2012 e 2019, incluindo repasses de um funcionário do gabinete do desembargador.

  • Martha Rocha anuncia investigação sobre os restos a pagar liquidados por Witzel

    Em entrevista do Jogo do Poder, a deputada Martha Rocha, pré-candidata do PDT à Prefeitura do Rio, anunciou que irá promover uma minuciosa investigação sobre o montante de restos a pagar liquidado em 2019, pelo governador Wilson Witzel. A deputada deseja passar uma lupa sobre os valores, que segundo levantamento informal, realizado por um grupo de deputados de oposição, chegam a R$ 4,5 bilhões, dos quais mais de R$ 1 bilhão apenas na Secretaria de Saúde. -Vou convidar o deputado Luiz Paulo para juntos realizarmos este trabalho - afirmou

  • Atacada por Bolsonaro, China se consolida como principal destino das exportações brasileiras

    Os número do comércio exterior brasileiro mostram que Jair Bolsonaro atenta contra os interesses nacionais, quando ataca a China. Isso porque nunca foi tão grande a participação chinesa nas exportações e no saldo comercial do País – o que é fruto de uma parceria estratégica entre Brasil e China consolidada no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A participação da China em nossa pauta de exportações subiu de 27% para 34%, consolidando a posição do país asiático como principal destino dos produtos brasileiros.

  • TRE mantém mandato de Max Lemos até julgamento do recurso

    O TRE acolheu recurso do deputado Max Lemos, garantindo sua permanência no mandato até o julgamento do caso no TSE. No início do mês, o TRE cassou, por 3 x 2, o mandato do parlamentar, sob a justificativa de que cometera infidelidade partidária ao se transferir do MDB para o PSDB.

  • Hesitante sobre candidatura, Wladimir prega a união das forças políticas de Campos

    O deputado Wladimir Garotinho (PSD) está hesitando sobre o lançamento de sua candidatura à Prefeitura do Campos. Líder nas pesquisas de intenção de voto, ora mostra-se decidido, ora dá sinais de dúvidas quanto a determinação de tentar novamente levar a família Garotinho para o comando da principal prefeitura do interior fluminense. Nos últimos 30 anos, seu pai, Anthony, e sua mãe, Rosinha já ocuparam, por dois mandatos cada um, o mesmo posto.

  • Alerj bate recorde na produção legislativa durante a pandemia

    A Alerj bateu recorde entre assembleias de todo o país na produção legislativa de proteção à sociedade diante das ameaças sociais e econômicas decorrentes da pandemia. Foram mais de 140 leis aprovadas, das quais 15 foram reconhecidas em matéria hoje de O Globo, dada a importância de seus efeitos nas relações de consumo.

  • Dolce far niente em Angra

  • Jornalista Mário Marques deixa o comando da comunicação de Witzel

    O jornalista Mário Marques deixou o comando da Comunicação do Governo do Estado. Em postagem nas redes sociais, Marques agradece ao governador Wilson Witzel pela confiança, faz um balanço de sua gestão e anuncia que voltará à iniciativa privada. A saída de Mario Marques coincide com a nomeação de André Moura para a Secretaria da Casa Civil, pasta à qual a Comunicação está subordinada.

  • Martha Rocha afirma que situação de Witzel só piora

    Pré-candidata do PDT à Prefeitura do Rio, a deputada Martha Rocha afirmou em entrevista ao Jogo do Poder que a situação do governador Wilson Witzel diante do impeachment permanece inalterada, pois não há nenhum fato novo que objetivamente esclareça as acusações que lhe são imputadas durante o combate à pandemia

  • Marcelo Bretas tem celular clonado

    O juiz Marcelo Marcelo Bretas denunciou no twitter ter sido alvo de uma clonagem de sua linha de celular na última quarta-feira

  • ANDRE MOURA AJUDA MAS NÃO RESOLVE OS PROBLEMAS DE WITZEL

    A volta do ex-deputado André Moura para governo do estado, vitaminada pelo acúmulo de três pastas estratégicas, não garante qualquer mudança a curto prazo na Alerj, onde a maioria dos deputados reconhece-lhe competência e habilidade para o trato político. Mas também não crê em qualquer poder mágico que lhe permita alterar a disposição do grupo de levar a frente o processo de impeachment. Um parlamentar experiente e respeitado entre os colegas resume assim o impacto político da nomeação: “Distensiona, mas não resolve”.

  • Edmar Santos vira réu em nova ação contra fraudes na pandemia

    O ex-secretário estadual de Saúde do Rio Edmar Santos virou réu numa nova ação sobre fraudes na compra de respiradores para o combate ao coronavírus

  • Magoado, Cleiton queixa-se da ingratidão de Witzel

    Não foi tranquila a exoneração de Cleiton Rodrigues da Casa Civil, publicada em edição extraordinária do D.O na noite desta quinta-feira. Após receber a informação de que ocuparia a chefia de gabinete de Wilson Witzel a partir de amanhã, Rodrigues se rebelou. Disse que não aceitaria o rebaixamento após ter ocupado secretarias estratégicas como governo e casa civil. - Se aceitar, me desmoralizo – ponderou o ainda chefe da Casa Civil numa dura conversa a sós com Witzel, que, impassível, sem franzir o cenho, disparou laconicamente: - Então, muito obrigado por tudo.

  • ANDRÉ MOURA SERÁ SUPER SECRETÁRIO COM A MISSÃO DE SALVAR WITZEL

    O ex-deputado André Moura será nomeado amanhã, sexta-feira (24) novamente secretário do governador Wilson Witzel. Não será um reles integrante do primeiro escalão; ocupará um posto especialmente criado para ele – a poderosa Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Governo e Casa Civil – com a missão de tentar salvar o governador do impeachment. Hábil, bom articulador, com larga experiência no trato parlamentar, Moura será uma espécie de primeiro-ministro de Wilson Witzel. Na prática, o governador abdicou de parte de seu poder para dividir com o André Moura o comando do estado a partir de amanhã.

  • ALERJ RESPONDE AO STF E IMPLODE AS TESES DA DEFESA DE WITZEL

    Em manifestação protocolada nesta quinta-feira (23) no STF, a Procuradoria da Alerj desmonta a tese da reclamação da defesa do governador Wilson Witzel de que não fora observado o critério da proporcionalidade das bancadas na formação da comissão do impeachment. De acordo com o documento, é infundada a alegação, pois ainda que a houvesse irregularidade na composição do colegiado, a posição final é sempre do plenário e não da comissão processante, cujo caráter é apenas opinativo.

  • O choro de Witzel

    O governador Wilson Witzel tem dado mostras de profunda tristeza, em conversas com políticos, aos quais se confessa arrependido de ter-se comportado com soberba no início da gestão.

  • Bolsonaro perde a elite, mas sua aprovação cresce com o auxílio emergencial

    O silêncio de Bolsonaro tem feito bem ao seu governo. Acometido pela Covid-19 e temeroso do agravamento da crise com instituições, especialmente o STF, o presidente deixou de lado as bravatas, geralmente pronunciadas para seguidores no cercadinho do Alvorada. Resultado: cresceu a avaliação positiva do governo nas pesquisas. Segundo o DataPoder360, o governo Bolsonaro tem 43% de aprovação e 46% de desaprovação. A avaliação positiva da administração federal teve alta de 3 pontos percentuais em relação ao último levantamento, realizado há 15 dias, de 6 a 8 de julho, quando era de 40%.

  • MP fecha o cerco contra desvios do IABAS também na Prefeitura do Rio

    A Polícia Civil do RJ e o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) prenderam nesta quinta-feira (23) duas pessoas por supostos desvios de R$ 6,5 milhões em contratos da Organização Social Iabas (Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde) com a Prefeitura do Rio.

  • Sem voto na Alerj, Witzel recorre ao STF para tentar barrar impeachment no tapetão

    A convicção de que deverá ser efetivamente afastado do governo do estado já no início de agosto, quando se completam 10 sessões desde sua citação, está levando Wilson Witzel e seus advogados a deflagarem uma ciranda de ações para tentar barrar o impeachment. Hoje, entraram com um pedido no Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar suspender o processo, alegando irregularidades na composição da comissão. O relator será o ministro Luiz Fux.

  • Dos sete deputados contra o Fundeb, dois são do Rio.

    Dos sete deputados federais que votaram contra emenda constitucional do Fundeb, principal mecanismo de financiamento da educação básica no país, dois são do Rio de Janeiro: os bolsonaristas Chris Tonietto (PSL) e Márcio Labre (PSL). Os demais foram: Bia Kicis (PSL-DF), Filipe Barros (PSL-PR), Luiz Philippe de Orléans e Bragança (PSL-SP) e Paulo Martins (PSC-PR).

  • Haddad é absolvido em ação apresentada para prejudicar sua candidatura

    Em mais um exemplo de que o Judiciário tem sido utilizado como instrumento político para destruir reputações, a 7ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo confirmou hoje a absolvição do ex-prefeito Fernando Haddad em processo por improbidade administrativa. O que é inaceitável é fato de a ação ter sido apresenta pelo Ministério Público durante a campanha presidencial de 2018, com ampla repercussão na mídia. É necessário que que se crie mecanismos legais para impedir a utilização do MP, em véspera de eleição, de forma parcial, em que resta evidente o objetivo político-eleitoral.

  • Cabral detona Paes para tentar se livrar da prisão

    Em mais um tentativa de delação para reduzir sua pena e se livrar da prisão, o ex-governador Sérgio Cabral vai apresentar à justiça carta de Eduardo Paes, escrita em março de 2014, com elogios que denotam intimidade. Segundo Paulo Cappelli, de O Globo, o objetivo é mostrar que a relação entre eles era mais que institucional, com proximidade e participação em esquemas ilícitos

  • Justiça afasta José Moraes do comando do Iate Clube Guanabara

    A queda de braço entre o presidente do TCM, Thiers Montebello, e o conselheiro José Moraes teve mais um round nesta semana. Por decisão da juíza Ana Cecília Argueso, Moraes foi afastado do cargo de comodoro do Iate Clube Jardim Guanabara, na Ilha do Governador. A inciativa da ação foi de Thiers, que enxerga irregularidade na permanência do colega na direção do clube enquanto estiver também no tribunal.

  • TJ nega habeas corpus a Gabriel Neves

    O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro negou hoje habeas corpus ao ex subsecretário de Saúde Gabriel Neves; a Gustavo Borges da Silva, também ex-servidor da Saúde, e ao empresário Anderson Gomes Bezerra. Todos acusados de fraudes na compra de respiradores para combate à pandemia de Covid-19. A 2ª Câmara Criminal manteve a prisão preventiva do trio.

  • PGR começa operação para pôr fim aos segredos da Lava-Jato

    Os segredos da Lava-Jato começam a ser desvendados e compartilhados, de acordo com a lei, com as instituições que regulam o estado democrático de direito. Técnicos da Procuradoria-Geral da República chegaram hoje a Curitiba para começar a copiar a base da dados da Lava Jato, que somam 500 terabytes de arquivos digitais, armazenados em computadores e celulares. Cumprem a decisão de Dias Toffoli, do último dia 9, que determinou o compartilhamento de todas as informações da operação com a PGR.

  • Aneel libera corte de energia de consumidor inadimplente

    As distribuidoras poderão voltar a cortar a energia de consumidores que deixarem de pagar suas contas a partir de 1º de agosto. Apenas usuários enquadrados no programa Tarifa Social, destinado a famílias de baixa renda, terão o fornecimento mantido até o fim do ano mesmo que não consigam arcar com as faturas. A decisão é da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

  • Prefeitura de Caxias já entrega novos leitos no Hospital de Saracuruna

  • Ex-condenado Roberto Jefferson insulta ministros do STF

    O ex-deputado Roberto Jefferson concedeu uma entrevista para o canal bolsonarista Questione-se no Facebook em que dispara ofensas e ataques, inclusive de caráter sexual, a ministros do STF (Supremo Tribunal Federal). Chega a dizer que são "sodomitas".Ele chama o ministro Edson Fachin de "Cármen Miranda", o ministro Luís Roberto Barroso de "Lulu Boca de Veludo", o ministro Gilmar Mendes de "sapão" e o futuro presidente do STF, Luiz Fux, de "Beija Pé".

  • Bretas condena Cavendish, da Delta Engenharia, mais uma vez

    O Juiz Marcelo Bretas condenou ontem o notório Fernando Cavendish, dono da Delta Engenharia, empresa envolvida em inúmeros casos de superfaturamento em obras públicas, a 11 anos e oito meses de prisão por lavagem de dinheiro e fraude à licitação. A condenação se refere à obra de ampliação da marginal do Tietê, em São Paulo.

  • Órgão Especial do TJ nega prisão domiciliar a Cabral

    O Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio, por unanimidade, negou, nesta segunda-feira (20/7), pedido de libertação ou concessão de prisão domiciliar de Cabral. Segundo a decisão, “como tem grande influência em meios políticos e empresariais, o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (MDB), em liberdade, poderia dificultar as investigações e a recuperação de valores desviados. O argumento de que deve sair da prisão por risco de contrair a Covid-19 também não deve prosperar, pois o político é um dos responsáveis pela precariedade dos hospitais públicos e presídios. E profissionais desses estabelecimentos enfrentam riscos muito maiores”.

  • Flávio Bolsonaro acusa Marinho de fabricar denúncia para se autopromover

    Em depoimento ao Ministério Público Federal, Flávio Bolsonaro acusou seu primeiro suplente no Senado, Paulo Marinho, de fabricar acusações para se promover a fim de ampliar sua visibilidade e conquistar votos na disputa pela prefeitura do Rio.

  • ENTREVISTA Wilson Witzel

  • Witzel coloca sob suspeição atuação de Augusto Aras na PGR

    Em entrevista ao Jogo do Poder, o governador Wilson Witzel colocou sob suspeição a atuação do Procurador-Geral da República, Augusto Aras, insinuando que ele age sob inspiração política. Witzel afirmou ainda que a indicação de Aras estaria maculada por não ter obedecido à lista tríplice. Após ressalvar que suas críticas não são dirigidas à instituição, disse : - Este fato coloca sob suspeita aquele que aceita o cargo.

  • Toffoli sofre queda e está internado, sob observação, em São Paulo

    O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, sofreu uma queda e teve um ferimento leve na cabeça. Ele está sob observação no hospital Vila Nova Star, em São Paulo, e deve ter alta ainda neste domingo (19).

  • A polarização entre Paes e Crivella

    Nos últimos dias, a campanha à prefeitura do Rio está se polarizando intensamente nas redes sociais pela inciativa dos dois principais contendores. Críticas e ataques recíprocos revelam nitidamente que Eduardo Paes quer enfrenta Marcelo Crivella e Crivella quer enfrentar Paes. Quase diariamente, a Rede Record, emissora da família de Crivella, produz matérias - impulsionadas à exaustão em grupos de whattsapp - com ataques a Paes. Este, por sua vez, responde em suas redes, denunciando à orquestração das críticas disparadas pelo prefeito.

  • DE WITZEL PARA EDMAR: "NÃO ACREDITO EM DELAÇÃO DE QUEM ESTÁ PRESO".

  • Witzel revela que Márcio Pacheco pode voltar à liderança do governo

    O governador Wilson Witzel revelou, em entrevista ao Jogo do Poder, que tem conversado com o deputado Márcio Pacheco para que ele volte à liderança do governo

  • Witzel: "Não tenho apego a bens materiais. Pelo amor de Deus, entendam".

    Em evento hoje na Ceasa de Irajá, o governado Wilson Witzel elevou o tom para se mostrar honesto, desapegado de bens materiais, com ações pautadas em princípios de honestidade. O discurso é parte da de deliberada estratégia para reverter o processo de corrosão de sua imagem, diante do noticiário sobre denúncias de desvio de recursos destinados ao combate à pandemia.

  • EXCLUSIVO. WITZEL RESPONDE ÀS DENÚNCIAS E PROMETE SER MENOS JUIZ E MAIS GOVERNADOR

    Daqui a pouco, à meia noite, o Jogo do Poder apresenta uma entrevista exclusiva com o governador Wilson Witzel. Ele responde a todas as acusações que lhe são imputadas; lança suspeições sobre a atuação de uma procuradora do MPF; insinua que o Procurador-Geral Augusto Aras age sob inspiração política; afirma que está convencido de que vai dar a volta por cima. Faz também um ato de contrição público: reafirma a fé em Deus que, segundo ele, é a principal justifica para o fato de ter chegado ao governo. Caso vença as turbulências como acredita, promete ser mais governador e menos juiz. “Vou me despir da toga para fazer um governo de conciliação com a classe política”.

  • Carlos Bolsonaro compra apartamento em Brasília por R$ 470 mil à vista

    Acossado pelas investigações acerca de um esquema de “rachadinha” e pela contratação de funcionários fantasmas em seu gabinete no Rio, o vereador Carlos Bolsonaro comprou um apartamento à vista em Brasília e que não está registrado em seu nome. Segundo reportagem da revista Crusoé, o imóvel, que custou R$ 470 mil, está registrado em nome da mãe, Rogéria Bolsonaro.

  • Sinais de inquietação no Palácio Guanabara

  • Governo do Estado vai fechar hospitais de campanha do Maracanã e de São Gonçalo

    O governo estadual decidiu fechar nesta sexta-feira os hospitais de campanha do Maracanã, ba Zona Norte do Rio, e de São Gonçalo, na Região Metropolitana, erguidos para receber pacientes com Covid-19. Funcionários da unidade do Maracanã disseram ter sido surpreendidos com a informação durante a manhã. Segundo eles, todos os pacientes internados no local precisam ser transferidos para outros hospitais ainda hoje.

  • Ex-mulher de Bolsonaro comprou 14 imóveis, alguns em dinheiro vivo

    Levantamento da revista ÉPOCA, com base em quase 40 escrituras de compra e venda e 20 registros em cartórios no Rio de Janeiro e em Brasília, mostra que a ex-esposa do presidente Bolsonaro, Ana Cristina Valle, teve enorme evolução patrimonial durante o tempo em que viveu com ele. Do final de 1997, quando se envolveu com o então deputado federal, até 2008, momento da separação, Ana Cristina comprou, com Jair, 14 apartamentos, casas e terrenos, que somavam um patrimônio, em imóveis, avaliado em cerca de R$ 3 milhões na data da separação — o equivalente a R$ 5,3 milhões em valores corrigidos pela inflação.

  • A análise do ex-ministro Temporão para a queda dos casos de covid-19

    O médico sanitarista e ex-ministro da Saúde do governo Lula José Gomes Temporão disse ao Valor Econômico que o nível da imunidade de rebanho contra a covid-19 necessária à volta da normalidade pode ser inferior aos 60% da população inicialmente previstos. A tese, ainda não comprovada, explicaria o arrefecimento da epidemia em grandes centros, onde o contato com o vírus é maior do que a média nacional, mas ainda baixo. O último inquérito epidemiológico da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), divulgado este mês, apontou média de prevalência do vírus no país de apenas 3,8%. Temporão lembrou que em cidades como o Rio de Janeiro, o índice gira em torno de 7% e, mesmo assim, há diminuição de infectados e óbitos diários.

  • Alckmin, "o santo", é indiciado por corrupção e lavagem

    O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) foi indiciado pela Polícia Federal nesta quinta-feira (16) pela suspeita de três crimes: lavagem de dinheiro, caixa dois eleitoral e corrupção passiva. O ex-tesoureiro do PSDB Marcos Monteiro e o advogado Sebastião Eduardo Alves de Castro também foram indiciados.Alckmin foi governador do estado de São Paulo entre 2001 e 2006 e de 2011 a 2018. O indiciamento aconteceu no inquérito que investigava no âmbito eleitoral as doações da empreiteira Odebrecht. Na lista de propinas da empresa, Alckmin era identificado com o "santo".

  • Defesa de Witzel quer ir agora ao Supremo contra o impeachment

    A defesa do governador Wilson Witzel (PSC) pretende recorrer ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) e ao STF (Supremo Tribunal Federal) para suspender o processo de impeachment que corre contra ele na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro). O advogado Manoel Peixinho afirmou que esse será o próximo passo da defesa, caso não seja aceito o recurso da decisão liminar do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro) que negou ontem (15) um pedido de suspensão do processo de impeachment.
    Clique aqui para ver o arquivo

  • Crivella está preocupado com a desistência de Carlos Bolsonaro

    Quem está preocupado com a desistência do vereador Carlos Bolsonaro de disputar à reeleição é o prefeito Marcelo Crivella(Republicanos) . A se confirmar a transferência do O2 para Brasília, a família Bolsonaro não deve mais participar diretamente das eleições municipais no Rio

  • Mudança de planos

  • Fala Garotinho, de volta na Tupi

  • MPE denuncia Edmar Santos por superfaturamento na compra de máscaras

    O MP-RJ (Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro) ajuizou na segunda-feira (13) uma ação civil pública de improbidade administrativa contra o ex-secretário da Saúde, Edmar Santos, uma empresa e outros dois ex-subsecretários executivos estaduais da pasta por irregularidades na venda de máscaras de proteção, para uso de profissionais da Saúde do Estado. De acordo com a ação, as investigações apontaram que a contratação feita pela SES (Secretaria Estadual de Saúde) praticava sobrepreço em favor da empresa, que receberia R$2.850.000,00 para fornecer ao Estado 150 mil máscaras de proteção.

  • MPF denuncia por corrupção cúpula da Fetranspor e um desembargador

    A cúpula da Fetranspor e um integrante do Tribunal de Justiça do Rio foram denunciados pelo Ministério Público Federal por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. Entre os denunciados estão o desembargador Mário Guimarães Neto, o empresário do ônibus Jacob Barata Filho, o ex-presidente da Fetranspor José Carlos Reis Lavouras, o presidente do Conselho Superior do Sindicato Rio Ônibus, João Augusto Morais Monteiro, e o doleiro Carlos Eduardo Caminha Garibe.

  • Os dragões de agosto assombram o Palácio Guanabara

    A decisão do Órgão Especial do TJ de rejeitar o pedido de suspensão do processo de impeachment e a delação do ex-secretário Edmar Santos reduzem a capacidade de sobrevivência do governador Wilson Witzel. Uma fonte com bom trânsito no STJ admite a possibilidade de o governador ser afastado antes mesmo da conclusão do julgamento na Alerj. O desfecho tiraria do Parlamento a responsabilidade de apear Witzel do poder e confirmaria o arsenal de provas usado pelos deputados para abrir o processo de impedimento do governador. Por um ou outro caminho, o destino de Wilson Witzel deverá ser selado em agosto, que se confirmará como um mês aziago para a políticos brasileiros.

  • Prefeitura de Caxias assume hospital de Saracuruna

    A Prefeitura de Duque de Caxias vai assumir a gestão do Hospital Estadual Adão Pereira Nunes - o Hospital de Saracuruna – nesta quinta-feira (16). Foi feito um acordo do estado com a prefeitura, por meio de um Termo de Cooperação Técnica.Na quarta-feira (15), a Organização Social Iabas anunciou a suspensão do atendimento de novos pacientes no hospital por falta de pagamento do Governo do Estado. A dívida, segundo o instituto, passa de R$ 37 milhões. Mas, apesar da decisão, a unidade não chegou a parar de funcionar.

  • URGENTE. TRIBUNAL DE JUSTIÇA NEGA LIMINAR A WITZEL E IMPEACHMENT PROSSEGUE NA ALERJ

    O desembargador Elton Leme, do Órgão Especial do TJ, indeferiu na noite desta quarta-feira a liminar solicitada pela defesa do governador Wilson Witzel para interromper a tramitação do processo de impeachment na Alerj. Todas as teses esboçadas pelo advogado de Wilson Witzel, professor Manoel Peixinho, foram rechaçadas.

  • TRF-2 nega habeas corpus a Mário Peixoto

    Ainda não foi desta vez que o empresário Mário Peixoto, envolvido em fraudes em contratos com o governo do estado, conseguiu se livrar da prisão. O Tribunal Regional Federal do Rio (TRF-2) negou nesta quarta-feira um pedido de habeas corpus de sua defesa. Também foi negada a liberdade a Vinicius Peixoto (filho do empresário), Alessandro Duarte e Cassiano Luiz da Silva. Dos três desembargadores, dois foram favoráveis pela manutenção da prisão, enquanto Antonio Athiê votou pela concessão da prisão domiciliar a todos os acusados.

  • Max afirma que vai recorrer contra cassação de seu mandato

    O deputado Max Lemos afirmou que recebeu com tranquilidade a decisão do TRE de cassar seu mandato por ter-se desfiliado do MDB para ingressar no PSDB. Disse ainda que confia em Deus e na Justiça, razão pela qual vai recorrer ao TSE, confiante em suas razões. Por 3 votos favoráveis e dois contrários, prevaleceu a tese de não houve justa causa para a desfiliação partidária.

  • Witzel: "ACREDITEM, NÃO SOU LADRÃO !"

    Em postagem no twitter, o governador Wilson Witzel fez na manhã desta quarta-feira um desabafo: “Não sou ladrão, não deixarei que corruptos e ladrões estejam em meu governo”. Segundo Witzel, todas acusações contra ele são originadas em pessoas que não não querem ver o governo do estado nas mãos de um juiz. Num esforço público de convencimento para afastar as suspeições que lhe são imputadas, o governador pede ainda o apoio da população e afirma que foi por 17 anos um juiz linha dura.

  • Na agenda de Claudio Castro, os sinais de composição de um novo governo

    É concorrida a agenda do vice-governador, Cláudio Castro, que, a julgar pelo agravamento da crise envolvendo Wilson Witzel, deverá brevemente assumir o governo. Nesta semana, manteve reuniões e almoços com deputados estaduais e federais. Aparentemente, encontros de rotina. Na prática, nas reuniões já se projetam cenários para a composição do novo governo

  • Morre o ex-presidente da Câmara Severino Cavalcanti

    Morreu nesta quarta-feira o ex-presidente da Câmara Severino Cavalcanti, folclórico político nordestino do Centrão, que chegou à presidência da Câmara dos Deputados onde se envolveu com o chamado mensalinho, propina de cerca de R$ 10 mil pagos pelos restaurantes da Casa. Cavalcanti também ficou conhecido pela frase; “Quero aquela diretoria da Petrobrás que fura poço”.

  • Cabral delata três ministro do TCU: recebiam mesada de R$ 100 mil

    O governador Sérgio Cabral delatou três ministros do TCU: Vital do Rêgo, Bruno Dantas e Raimundo Carreiro. Eles teriam sido comprados para proteger os interesses de Orlando Diniz, na presidência da Fecomércio. A informação é da revista Crusoé.

  • Tofolli concede prisão domiciliar a Geddel

    O ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal, deferiu liminar na noite desta terça, 14, ‘à luz do princípio do poder geral de cautela’, colocando o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB) em prisão domiciliar humanitária com monitoração eletrônica. Toffoli acolheu um pedido da defesa e considerou que o agravamento do estado geral de saúde de Geddel, ‘com risco real de morte reconhecido’, justificava ‘a adoção de medida de urgência para preservar a sua integridade física e psíquica, frente à dignidade da pessoa humana’.

  • PGR denuncia Otoni de Paula por crime de difamação contra ministro Alexandre de Moraes

    A Procuradoria Geral da República (PGR) denunciou nesta terça-feira (14) o deputado Otoni de Paula (PSC-RJ) ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelos supostos crimes de difamação, injúria e coação em vídeos com ataques e ofensas ao ministro Alexandre de Moraes, do STF. A denúncia será analisada pelo tribunal e, se aceita, o deputado se tornará réu em uma ação penal. A assessoria do parlamentar informou que o deputado "vai se posicionar depois que tiver conhecimento do inteiro teor da denúncia."

  • Supervia tem queda de 65% na receita durante a pandemia

    Foi de 65%, ou exatos R$ 105 milhões, a queda de faturamento da Supervia, durante a pandemia, entre os meses de março e junho. O número foi revelado pelo o presidente empresa, Antonio Carlos Sanches, em audiência pública virtual na Alerj.

  • Alerj proíbe venda de combustível por delivery

    A Alerj pôs fim hoje a uma inovação comercial do polêmico grupo Refit (Refinaria Manguinhos): o abastecimento de veículos por delivery, em concorrência desleal com os postos de combustíveis e em desacordo com as normas da ANP. Sem qualquer regulação, a empresa criou uma subsidiária, a GO Fit, especialmente dedicada à prestação do serviço. Com um caminhão tanque, que tem percorrido a Barra da Tijuca, abastecendo veículos em condomínios e estacionamentos de shopping.

  • Palácio Guanabara em clima de velório

  • Prefeito de Barra Mansa é afastado do cargo pelo TJ

    O prefeito de Barra Mansa, Rodrigo Drable, foi afastado do cargo nesta terça-feira, por decisão do Segundo Grupo de Câmaras Criminais do TJ. Também nesta manhã, o Ministério Público do Estado Rio de Janeiro realizou uma operação para cumprir mandados de busca e apreensão na Prefeitura e na Câmara Municipal de Vereadores de Barra Mansa,

  • PRÓXIMO DO FIM. EX-SECRETÁRIO ENTREGA PROVAS CONTRA WITZEL EM DELAÇÃO À PGR

    O fim do governo Witzel pode estar mais próximo do que se imagina e independa do desfecho do impeachment em tramitação na Alerj. A coluna Radar de Veja começa a juntar as peças e dar sentido ao amontoado de informações desencontradas dos últimos dias. O ex-secretario de saúde Edmar Santos fez acordo de delação com PGR, através do qual entregou um conjunto de provas materiais que comprovariam a participação direta do governador em atos de corrupção na Saúde. De acordo com a Veja, Edmar Santos, além de trazer evidências contra Witzel, se comprometeu a devolver, como fez na última sexta-feira, R$ 8,5 milhões à Justiça. “Ele entrega o dinheiro e os culpados”, diz um investigador.

  • Disputa de competência entre a PGR e o MP do Rio pode beneficiar Edmar Santos

    Uma disputa de competências entre a Procuradoria Geral da República e o Ministério Publico Estadual poderá resultar na soltura do ex-secretário de saúde Edmar Santos. A PGR pediu ao presidente do STJ, ministro João Otávio de Noronha, para que Edmar seja liberado, alegando que os fatos investigados pelo Ministério Público do Rio, na Operação Mercadores do Caos, são os mesmos que estão sendo investigados pela PGR no Inquérito 1338, da Operação Placebo, em tramitação no STJ.

  • WITZEL TENTA SUSPENDER O IMPEACHMENT NA JUSTIÇA

    O governador Wilson Witzel deu início a chicanas jurídicas para obstar o processo de impeachment em curso na Alerj. Seus advogados protocolaram hoje mandado de segurança, com pedido de liminar, para suspender o julgamento. A informação é Paulo Cappelli, de O GLOBO. Witzel alega irregularidades nos trâmites formais do processo, como falta de documentação e critério para montar a comissão de impeachment. A defesa do governador dirigiu o pedido de suspensão do impeachment ao desembargador Claudio de Mello Tavares, presidente do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ).

  • Leão-marinho agita as águas do Arpoador em tarde de verão

    Ponto de encontro da galera descolada da Zona Sul, o Arpoador recebeu hoje um visitante diferente: um leão-marinho, grandinho, agitou as águas cristalinas daquela área da praia de Ipanema. Em meio a surfistas e muitos curiosos, o bichinho se exibiu por alguns minutos, durante os quais foi fotografado e filmado por banhistas. Não se falava em outro assunto hoje nas tórridas areias do território livre de Ipanema.

  • CRISE INSTITUCIONAL. MINISTROS MILITARES CONFRONTAM GILMAR MENDES

    Os ministros militares divulgaram no início da tarde desta segunda-feira (13) uma dura nota de repúdio contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes. Assinam a nota o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, e os comandantes das três Forças, Edson Pujol (Exército), Ilques Barbosa (Marinha) e Antonio Carlos Moretti (Aeronáutica). Além da nota, a cúpula militar anunciou que está entrando com uma representação contra o ministro do STF na Procuradoria Geral da República (PGR), aprofundando a crise aberta no fim de semana. O repúdio deve-se ao fato de Gilmar Mendes ter afirmado numa live transmitida pela TV 247 no sábado que “o Exército está se associando a esse genocídio”. Ele se referia ao compromisso dos militares com o governo Bolsonaro na pandemia de coronavírus e à ocupação militar do Ministério da Saúde, crítica que ele reafirmou neste domingo (12).

  • TCE suspende licitação suspeita para transporte coletivo em Resende

    O Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) suspendeu a licitação promovida pela Prefeitura de Resende para a concessão do transporte coletivo de passageiros. Lançado no último ano de mandato do prefeito Diogo Balieiro, o certame envolve cifras milionárias – precisamente R$ 217.701.389,53 – e teria validade de 20 anos. A modelagem da licitação foi contestada pela empresa detentora da concessão atualmente – a Transporte São Miguel – que,entre outros pontos, denuncia a inclusão da melhor técnica entre os critérios de avaliação. O fato tornaria subjetivo o processo licitatório, pois o preço não seria elemento decisivo.

  • Witzel exonera o ex-amigo Tristão agora da AgeRio

    O governador Wilson Witzel prossegue nos esforços para se distanciar do ex-todo-poderoso Lucas Tristão. Exonerou o ex-secretário agora também conselho de administração da AgeRio, informa Lauro Jardim, de O Globo. Witzel, segundo um interlocutor, quer passar uma borracha no passado de proximidade com o ex-aluno da faculdade de direito, que se tornou amigo, sócio, assessor, conselheiro, secretário e também estorvo na relação com a Alerj.

  • De São Gonçalo para Harvard, a trajetória do deputado Renan Ferreirinha

    No Jogo do Poder, deste domingo, você vai conhecer a trajetória de vida do deputado Renan Ferreirinha, que saiu de São Gonçalo para se graduar na prestigiada Universidade de Harvard e hoje é um dos parlamentares que simbolizam a renovação da política no Estado do Rio. Relator da comissão que apura os desvios de recursos para o combate à pandemia, Ferreirinha revela novas descobertas do caso. E prevê dias difíceis para o governador Wilson Witzel na Alerj. Hoje, à meia noite, pela Rede CNT de Televisão.

  • MP prepara novas diligências sobre corrupção na Saúde

    O sigilo do Ministério Público sobre o nome do delator e o local onde foram encontrados cerca de R$ 8,5 milhões decorre da necessidade de se comprovar outros fatos tão ou mais graves do que o esconderijo da dinheirama. A apreensão dos valores é apenas a parte já comprovada da extensa delação em poder do Ministério Público.

  • Morre a mãe do deputado Márcio Pacheco

  • Cupins da saúde, a principal praga da administração pública do Rio

    A prisão de Edmar Santos e apreensão de malas e sacolas com cerca de R$ 6 milhões em suas propriedades são ingredientes de mais um capítulo da inacreditável saga dos administradores públicos fluminenses de transformar a saúde, logo a saúde, em balcão de negócios escusos

  • IMPEACHMENT MAIS PRÓXIMO. MP ENCONTRA MALAS DE DINHEIRO DA CORRUPÇÃO NA SAÚDE

    A operação do Ministério Público que prendeu nesta sexta-feira (10) o ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro Edmar Santos encontrou em uma casa dele milhões de reais em dinheiro, segundo apurou o G1. Segundo as primeiras contagens dos agentes, foram encontrados pelo menos R$ 5 milhões. Em áudio, Santos manda criar 'lista secreta' de fornecedores da Saúde O dinheiro estava numa casa em Itaipava, na Região Serrana. Até as 19h40, as autoridades ainda estavam contando quanto havia.

  • Presidente da Alerj afirma que Witzel precisa esclarecer os contratos da primeira-dama

    Em resposta a pronunciamento da deputada Rosane Felix (PSD) com críticas ao advogado do governador, Manoel Peixinho, que comparou a Alerj a um tribunal de exceção, o presidente André Ceciliano afirmou que os parlamentares não devem bater boca com a defesa. Mas, sim, cobrar o governador Wilson Witzel esclarecimentos sobre as acusações que lhe são imputadas."O governador, sim, é quem tem que dar satisfação sobre os contratos de sua esposa com empresas que prestam serviço para o Estado".

  • Bolsonaro escolhe um pastor para a Educação

    O presidente Jair Bolsonaro fez hoje um movimento para aquietar evangélicos e ideológicos de seu grupo político: escolheu o pastor da Igreja Presbiteriana, Milton Ribeiro, para assumir o Ministério da Educação (MEC). Ele é ligado à Universidade Mackenzie e tem doutorado em Educação registrado no currículo. Ribeiro passou a ser cotado esta semana por indicação do ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Jorge Oliveira, auxiliar de confiança de Bolsonaro. A nomeação foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União.

  • Witzel consegue se livrar de depoimento sobre desvios na saúde

    O governador Wilson Witzel conseguiu se livrar do depoimento sobre desvios na saúde marcado para hoje no Ministério Público Federal. O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio Noronha, atendeu um pedido da defesa e cancelou a oitiva.

  • Morre o ex-deputado Alfredo Sirkis

    O ambientalista, político, jornalista e escritor Alfredo Sirkis morreu por volta das 14h20 desta sexta-feira (10), em um acidente de carro no no Arco Metropolitano (BR-493), na Baixada Fluminense. Sirkis morreu no local, aos 69 anos.Segundo a Polícia Rodoviária Federal, o motorista estava sozinho no veículo, um Volkswagem Polo, e seguia em direção à Via Dutra. Na altura do km 74, saiu da pista, bateu em um poste e capotou.

  • Presidente do PT-RJ afirma que dirigente de Laje do Muriaé não fala em nome do partido

    Em nota, o presidente regional do PT, João Maurício, afirmou que as declarações equivocadas de um dirigente partidário de Laje do Muriaé não refletem a posição do partido. De acordo com João Maurício, “Liedio Luiz da Silva não fala em nome deste partido e seu discurso na referida Live, não reflete o que defendemos e acreditamos”.

  • Prisão de Edmar Santos já era esperada

    Após permanecer em silêncio durante depoimento na comissão da covi-19 na Alerj, o ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Edmar Santos, foi preso nesta sexta-feira (10) em uma operação do Ministério Público Estadual, que o acusa de fraudes na gestão da pasta. À frente da secretaria desde o início do governo Witzel e responsável pelas primeiras ações de enfrentamento à pandemia no estado, ele estava em casa, no bairro de Botafogo, na zona sul da capital.

  • Câmara de Itaguaí aprova o impeachment do prefeito Charlinho

    O prefeito de Itaguaí, Carlo Busatto Júnior, o "Charlinho", e seu vice, Abeilard Goulart, perderam seus mandatos. A Câmara de Vereadores do município da Baixada Fluminense aprovou o impeachment dos dois no final da noite desta quinta-feira (9). Foram 16 votos a favor e 1, contra, após uma sessão que durou cerca de seis horas.Com o resultado, Busatto e Goulart também estão inelegíveis por oito anos. O único voto favorável foi do vereador Sandro Hermínio (PP), que era líder do governo na Câmara.

  • Dauaire desiste de assumir a liderança do governo mas promete trabalhar pela governabilidade

    Após conversar hoje longamente com o ex-governador Garotinho, o deputado Bruno Dauaire desistiu de assumir a liderança do governo na Alerj. No início da noite, Dauaire foi ao Palácio Guanabara comunicar a decisão ao governador Wilson Witzel. Disse que, neste momento, se sentia mais à vontade exercendo a liderança do PSC, partido do governador, onde poderia informalmente se desincumbir da defesa de projetos de interesse do governo.

  • Peixinho afirma que suas declarações não expressam a posição do governador

    Em nota enviada agora há pouco a Agenda do Poder, o advogado Manoel Peixinho disse que sua opinião não expressa a posição do governador Wilson Witzel ao comparar a comissão do impeachment a um tribunal de exceção. Afirmou também que não quis de forma alguma desrespeitar o Parlamento.

  • Bacellar reage às declarações do advogado de Witzel: "Peixe morre pela boca".

    Relator da comissão do impeachment, o deputado Rodrigo Bacellar (SDD), afirmou na noite desta quinta-feira (09), ter causado surpresa a declaração do advogado Manoel Peixinho comparando o julgamento do Wilson Witzel a um tribunal de exceção.” Logo ele, um dos críticos mais contundentes do governador em tempos tão próximos, afirmou, acrescentando: “Peixe morre pela boca”.

  • Advogado de Witzel agrava a crise comparando a Alerj a tribunal de exceção

    O advogado do governador Wilson Witzel, professor Manoel Peixinho, azedou de vez a relação entre o Palácio Guanabara e a Assembleia Legislativa. Comparou a comissão do impeachment a um “tribunal de exceção”, dando a entender que o direito de defesa não está sendo respeitado. Em entrevista à radio Jovem Pan, Peixinho reafirmou que não vê crime de responsabilidade do governador nas denúncias de malversação de recursos públicos no combate à pandemia.

  • TOFFOLI PÕE FIM AO PODER PARALELO DA LAVA JATO

    O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, finalmente pôs fim ao insidioso poder paralelo da Lava Jato, em Curitiba, cujos integrantes tem dados mostras de insatisfação com orientações próprias de hierarquia constitucional do Poder Judiciário. Determinou nesta quinta-feira (9/7) aos procuradores da operação que enviem à Procuradoria-Geral da República (PGR) todos os dados de investigações já colhidos.

  • Bancada do Rio cria grupo para acompanhar o fim do contrato de concessão da BR-101

    A bancada federal do Rio de Janeiro criará uma comissão externa para acompanhar as conversas entre o Ministério da Infraestrutura e a empresa Arteris, para encerramento do contrato de concessão da BR-101, trecho de 320 quilômetros entre a ponte Rio-Niterói até a divisa com o Espírito Santo. A informação é coluna Radar, de Veja.

  • Pedro Paulo testa positivo para a Covid-19

    O deputado federal Pedro Paulo (DEM) foi contaminado pelo coronavírus. Em postagem nas redes sociais, o parlamentar informou que ele e a esposa testaram positivo para a Covid-19. Na segunda-feira, o parlamentar teve ligeira indisposição, com sintomas de coriza. Sua esposa – a atriz Tati Infante – teve também febre de 38º. Os filhos não apresentam sintomas. Pedro Paulo e a esposa estão bem, foram medicados e se encontram em completo isolamento na residência do casal em São Conrado.

  • Os compromissos de Wilson Witzel na Polícia Federal

    O governador Wilson Witzel vai depor dois dias seguidos na Polícia Federal, informa Lauro Jardim, de O Globo. Amanhã, quinta-feira, ele e a esposa, Helena, deverão ser ouvidos sobre as suspeitas de corrupção no governo. Na sexta-feira, o governador voltara à sede da Polícia Federal, onde prestará depoimento no inquérito, que estava para lá de esquecido, para investigar se ele praticou incitação à violência ao comemorar o fim do sequestro de um ônibus na Ponte Rio-Niterói, em agosto do ano passado.

  • Flávio Bolsonaro critica ação do Facebook contra o gabinete do ódio

    O senador Flávio Bolsonaro se manifestou por meio de nota à imprensa nesta quarta-feira (8) sobre uma ação do Facebook contra a desinformação e que atingiu o gabinete do ódio, comandado pela família Bolsonaro.A operação da rede social identificou que o assessor de Jair Bolsonaro Tércio Arnaud Thomaz é um dos principais agentes de tal estrutura de disseminação de fake news.

  • Dauaire: "Continuo amando o Garotinho".

  • Garotinho sobre Bruno Dauaire: "Ele é decente, não aceitaria um papel desse".

    Em postagem nas redes sociais, o ex-governador Garotinho criticou duramente a decisão do deputado Bruno Dauaire de assumir a liderança do governo na Alerj. Em tom irônico, bem a seu estilo, Garotinho afirmou que não está ainda acreditando que Dauaire, integrante de seu grupo político em Campos dos Goytacazes, tenha tomado esta atitude. “O Bruno é uma pessoa decente, não aceitaria um papel desse. Só pode ser fofoca”, afirmou

  • Witzel volta à Alerj e diz que está precisando de ajuda

    Acompanhado do vice, Cláudio Castro, e do presidente nacional do PSC, pastor Everaldo, o governador Wilson Witzel voltou à Alerj, nesta terça-feira, para conversar com o presidente André Ceciliano. Diferentemente do encontro anterior, há cerca de 25 dias, viu-se hoje na sede administrativa da Alerj, na rua da Alfândega, um Wilson Witzel mais humilde, colocando-se como um simples mortal à procura de ajuda. Pela primeira vez, desceu do pedestal do cargo e pronunciou frases que denodam a fragilidade em que se encontra. “Preciso da ajuda de vocês neste momento”, repetiu em pelo menos três oportunidades. Ao pedido, Ceciliano respondeu em caráter institucional, afirmando que a Casa estará sempre em defesa dos interesses do Estado do Rio.

  • Norte Fluminense terá finalmente sua refinaria

    O Norte Fluminense, por décadas o maior pólo petrolífero do país, vai finalmente ganhar a sua refinaria. A americana Oil Group vai construir no Porto do Açu, no segundo semestre de 2021, a primeira de seis refinarias de pequeno porte planejadas para o Brasil. O diretor da Oil Group, Fabiano Diagoné, disse ao GLOBO que a primeira unidade receberá US$ 300 milhões de investimentos e, no pico das obras, deve gerar 2 mil empregos.

  • Justiça fecha o cerco contra o ex-secretário Edmar Santos

    A Justiça do Rio decretou a quebra dos sigilos fiscal e bancário e bloqueou as contas do ex-secretário de Saúde do Estado, Edmar Santos, em ação por improbidade administrativa.A decisão é da juíza Georgia Vasconcellos da Cruz, da 2.ª Vara da Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Rio. Ao autorizar as medidas, ela considerou que ‘as condutas dos réus descritas na inicial (da ação movida pelo Ministério Público do Estado) são extremamente graves’.

  • Wal do Açai se lança pré-candidata a vereadora em Angra dos Reis

    Conhecida nacionalmente após a Folha de S.Paulo mostrar que era nomeada no gabinete do então deputado Jair Bolsonaro, em Brasília, mas na verdade vendia açaí em Angra dos Reis, Walderice Santos da Conceição, a Wal do Açai, lançou-se pré-candidata a vereadora na cidade. Neste fim de semana, exibiu no facebook fotos ao lado de Flávio Bolsonaro, durante a inauguração da delegacia da Polícia Rodoviária Federal na Costa Verde.

  • Com sintomas da Covid 19, Bolsonaro faz exames em hospital

    O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira, 6, que irá realizar um novo exame da covid-19. Segundo apurou o Estadão, o presidente se sentiu mal, com sintomas da doença, e por isso decidiu realizar o teste. "Eu vim agora do hospital, fiz uma 'chapa' de pulmão. Tá tudo limpo. Vou fazer exame do covid agora, mas tá tudo bem", afirmou ele a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada. Ele usava máscara durante a conversa e pediu que as pessoas não chegassem perto dele. "Não pode chegar muito perto não, tá. Recomendação para todo mundo."

  • ALERJ DECIDE RETOMAR O PRAZO PARA WITZEL APRESENTAR A DEFESA

    Por 23 votos e duas abstenções, a comissão de impeachment da Alerj resolveu retomar a contagem do prazo de 10 sessões para o governador Wilson Witzel apresentar a sua defesa. Amanhã, terça-feira, será publicada nova intimação ao governador e um escrivão irá notificar os advogados de defesa. A partir de quarta-feira, 08/07, o prazo volta a ser contabilizado.

  • A CONFISSÃO DE CULPA DE EDMAR SANTOS

    O ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Edmar Santos, participou na manhã desta segunda-feira (6) de sessão da comissão da Assembleia Legislativa (Alerj) que investiga os gastos do governo local durante a pandemia da Covid-19. Suspeito de ter sido um dos responsáveis pelas irregularidades e desvio de recursos da saúde para o combate à pandemia, Edmar Santos se recusou a responder a todas as perguntas. A reunião foi virtual e Edmar Santos repetiu à exaustão: “Reitero meu posicionamento anterior”. O silêncio do ex-secretário foi tomado pelo deputados como uma confissão de culpa.

  • Cambaleante, Bolsonaro segue sem ministros na Saúde e na Educação

    Noves fora o atraso reinante, o Brasil está totalmente acéfalo, tal qual uma nau desgovernada em meio a mais terrível crise de sua história. Ser oposição a Bolsonaro não é uma questão ideológica. Trata-se de dever de todos os brasileiros conscientes que enxergam com clareza a cruel realidade - ainda que seja por uma réstia de luz entre os despautérios promovidos pelo bolsonarismo.

  • Comissão do impeachment decide se volta a contar o prazo para defesa de Witzel

    Pode terminar amanhã a aparente trégua que a Alerj deu ao governador Wilson Witzel. A comissão especial do impeachment se reúne amanhã, segunda-feira (06/07), às 14 h, para deliberar se retoma a contagem de prazo para Witzel apresentar a defesa. No último dia 24 de junho a comissão decidiu suspender o prazo até o recebimento de informações solicitadas a diversos órgãos. O STJ se recusou a compartilhar as provas mas todas as demais instituições, entre as quais os ministérios Público Federal e Estadual, já atenderam à Alerj.

  • Morre a primeira Miss Brasil, Martha Rocha

    A primeira Miss Brasil, Martha Rocha, morreu no sábado (4), em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. O corpo da baiana nascida em Salvador foi enterrado neste domingo (5), no Cemitério no Santíssimo Sacramento. A causa da morte, segundo filho Álvaro Piano, foi insuficiência respiratória seguida de infarto.

  • Feder recusa ministério de Jair Bolsonaro

    O secretário de Educação do Paraná, Renato Feder, afirmou hoje que recusou convite do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para assumir o comando do MEC (Ministério da Educação). Em publicação em seu perfil no Facebook, o secretário disse que se sentiu honrado com o convite, mas que vai continuar com o projeto no Paraná.

  • Para agradar a Bolsonaro, Crivella dá até tiros de fuzil

    Após afrouxar o isolamento social e até liberar as partidas de futebol, em movimentos sincronizados com a vontade de Jair Bolsonaro, o prefeito Marcelo Crivella continua em sua escalada de atos e gestos para tentar atrair o apoio do presidente em sua campanha à reeleição. Travestido de atirador, o pastor licenciado da Universal deu 12 tiros de fuzil e pistola em cerimônia que marcou a doação de 150 pistolas da Polícia Rodoviária Federal à Guarda Municipal

  • Rodrigo Maia: A Lava Jato é um movimento político; se acha acima de Deus

    O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, foi direto ao ponto. Disse que o próprio Deltan Dallagnol, coordenador do grupo de procuradores em Curitiba, “deixou muito claro” que a Lava Jato “é um movimento político“. “Está muito claro qual o jogo que está sendo jogado“, afirmou o deputado em videoconferência realizada pelo Grupo Prerrogativas.

  • Em artigo, Wladimir Garotinho inicia o debate sobre o pós-pandemia

    Em artigo para a Agenda do Poder, o deputado federal Wladimir Garotinho inicia o debate sobre rumos do país, após a pandemia. ”Precisamos urgente debater e aprovar no segundo semestre as reformas administrativa e tributária. A primeira, precisa ser mais profunda do que já vinha se desenhando, ou praticamente todos os entes federativos não fecharão suas contas, devido ao tamanho da máquina pública. Já a segunda, a tributária, precisa ser progressiva, tirando impostos indiretos sobre o consumo, que ataca a classe média, e elevar as alíquotas para grandes fortunas e dividendos empresariais”, propõe.

  • LULA A BENEDITA: VOCÊ TEM QUE MOSTRAR QUE PRETO PODE, PRETA PODE

    Em live nas redes sociais, o ex-presidente Lula lançou ontem oficialmente a candidatura de Benedita da Silva à prefeitura do Rio com um discurso em que ressaltou a oportunidade histórica de ela se transformar em voz e instrumento de mudança dos negros, pobres e favelados da cidade. Com gestos largos e tom afirmativo, Lula disse que Benedita precisa mostrar à sociedade carioca que “preto pode, preta pode”. E continuou: Não somos menores do que ninguém. Ao contrário, somos capazes de fazer mais do que todos os brancos, doutores e engravatados que governaram esta cidade”.

  • Academias seguem às moscas

  • Após contestar convocação, defesa Flávio Bolsonaro pede nova data para depoimento

    O senador Flávio Bolsonaro quer o direito de marcar uma nova data para o interrogatório. Sua defesa contesta também a permanência no caso do grupo especial de promotores que faziam a investigação em primeira instância.

  • LUIZ PAULO: O GOVERNO WITZEL ACABOU, ESTAMOS AO LÉU

    Em entrevista ao Jogo do Poder deste domingo, o autor do pedido de impeachment do governador Wilson Witzel, deputado Luiz Paulo Corrêa da Rocha, revelou as razões pelas quais o processo não sofrerá interrupção, a despeito da decisão do STJ de não compartilhar provas com a Alerj. Didaticamente, apontou os atos do governador que configuram crime de responsabilidade. E acrescentou : "Não temos mais governo, o estado está ao léu, sem rumo, por causa de atos de corrupção. É imperdoável. Este é um governo totalmente fracassado. Não há uma voz que o defenda. Acabou".

  • Manobra do procurador-geral obriga Flávio Bolsonaro a prestar depoimento aos investigadores originais do caso

    Uma manobra do procurador-geral de Justiça, Eduardo Gussem, obrigará o senador Flavio Bolsonaro a prestar depoimento, na próxima semana, ao mesmo grupo de promotores que atuava no caso, em primeira instância. Após a ação ter passado aos desembargadores, o titular das investigações seria exclusivamente o procurador-geral. Mas para que Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção pudesse continuar nas investigações, Gussem formalizou um termo de cooperação com a equipe. A defesa de Flávio criticou a convocação, citando que a atribuição seria apenas de Gussem.

  • O que fez Flávio Bolsonaro no verão de 2018 ?

    O empresário Paulo Marinho mandou um recado ao senador Flávio Bolsonaro, através do twitter. Em resposta a outra postagem do 01, que o chamou de tiazinha do pulôver, Marinho pediu recato ao senador, dando a entender ter algo a revelar: “melhor não pagar de “gostosão” com os investigadores do @MPF_PGR pq eu e vc sabemos o que vc fez no verão de 2018”.

  • Foragida, esposa de Queiroz deve receber o auxílio emergencial do governo Bolsonaro

    Foragida da Justiça, a esposa de Fabrício Queiroz, Márcia Aguiar, deverá receber a segunda parcela do auxílio emergencial nesta sexta-feira (3), informa o Congresso em Foco. Ela é procurada pela Justiça desde o dia 18 de junho, quando o ex-assessor de Flávio Bolsonaro foi preso. Márcia é uma das 63 milhões de pessoas que receberam o auxílio emergencial de R$ 600 mensais criado para ajudar famílias de baixa renda durante a pandemia de covid-19.

  • TJ atende à Rede Globo e impõe multa ao Flamengo

    Mais um round da luta entre a Rede Globo e Flamengo. O desembargador Ricardo Couto de Castro, da 7ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, atendeu a pedido feito pela Globo e impôs multa de 2 milhões de reais ao Flamengo por exibição ou reexibição de jogos da competição que não tivessem o aval da rede de televisão — que adquiriu os direitos de exibição do Campeonato Carioca.

  • Depoimento de Witzel e da primeira-dama é adiado

    A defesa da primeira-dama do Rio, Helena Witzel, pediu para adiar o depoimento marcado para ocorrer nesta sexta-feira (3) na Polícia Federal. Segundo o advogado José Carlos Tortima, o motivo foi o falecimento da avó da primeira-dama. A nova data para o procedimento ainda não definida, mas a expectativa é a de que seja remarcado para a próxima semana.

  • Academias reabrem totalmente vazias

  • Aeroporto de Maricá se prepara para se transformar na principal base das plataformas do pré-sal

    Com as inovações tecnológicas adotadas pelo prefeitura, o aeroporto de Maricá caminha para se tornar a principal base de apoio às plataformas do pré-sal. Ontem, o prefeito Fabiano Horta inaugurou o balizamento noturno da pista, o que permitirá a ampliação das operações do terminal, com pousos e decolagens durante as 24 horas do dia.

  • Veja aqui o novo calendário das próximas eleições municipais

  • Rodrigo Neves comemora o triplo A da Stardard & Poors

    A Standard & Poors Global, a mais renomada agência de riscos dos Estados Unidos, concedeu ontem novamente o triplo A, o mais alto grau de confiança, à Prefeitura de Niterói. Segundo o relatório, “Niterói reservou prudentemente os royalties de petróleo nos últimos anos, especialmente através de seu Fundo de Equalização da Receita, o que lhe permitiu lidar com os atuais choques externos”.

  • Morre o jornalista José Itamar de Freitas, um dos criadores do Fantástico

  • A força do MDB, às vezes, ainda é decisiva

  • Estado do Rio continua no Regime de Recuperação Fiscal

    O Rio conseguiu afastar, por enquanto, o risco de ser excluído do Regime de Recuperação Fiscal (RRF). O Conselho de Supervisão que monitora as contas públicas do estado decidiu aceitar parte das compensações oferecidas pelo governador Wilson Witzel a violações ao programa e descartou a possibilidade de pedir o fim do auxílio federal.

  • Câmara aprova em primeiro turno adiamento da eleição para novembro

    A Câmara aprovou em primeiro turno, por 402 votos a 90, a proposta de emenda à Constituição que adia as eleições municipais deste ano de outubro para novembro. Os deputados vão votar os destaques ao texto principal. O segundo turno também deve ser votado hoje.

  • Witzel e esposa vão depor finalmente sobre as denúncias

    O governador Wilson Witzel e sua mulher, Helena, finalmente prestarão depoimento na sexta-feira, dia 3, sobre o suposto esquema de superfaturamento de compras do governo do Rio durante a epidemia de Covid-19. Segundo a PF, Witzel poderá depor em local escolhido por ele, e não na sede do MPF.

  • Celso de Mello quer ouvir Alerj e TJ-RJ sobre definição do foro de Flávio Bolsonaro

    O Ministro Celso de Mello decidiu abrir prazo para que a Alerj e o TJ-RJ se manifestem na ação movida pela Rede referente ao caso de Flávio Bolsonaro. A ação da Rede é para que o processo de Flávio retorne para a primeira instância. Na semana passada, o senador e filho 01 de Jair Bolsonaro obteve foro privilegiado na investigação sobre a suposta “rachadinha” em seu gabinete enquanto ele era deputado estadual no Rio.

  • Presidente da Alerj afirma que processo de impeachment de Witzel vai continuar

    Em entrevista nesta quarta-feira (01) à CBN, o presidente da Alerj, André Ceciliano, afirmou que o processo de impeachment do governador Wilson Witzel não será interrompido por conta da decisão do STJ de não compartilhar informações com a Alerj. De acordo com Ceciliano, o pedido de impedimento do governador não está baseado exclusivamente no inquérito do STJ. E Witzel já conhece o teor das acusações que pesam contra ele no tribunal.

  • MP denunia deputado Márcio Pacheco

  • Deputada pede à comissão de impeachment maior atenção aos contratos da primeira-dama

    A deputada Renata Souza (PSOL) alertou os integrantes da comissão do impeachment para a necessidade de se abrir um outro importante flanco nas investigações sobre fraudes e desvios de recursos no governo do estado. Na sessão desta terça-feira (30), Renata afirmou achar estranho que as esforços da comissão estejam concentrados nos contratos dos hospitais de campanha, quando há fortes indícios de irregularidades nos contratos firmados com o escritório da pimeira-dama Helena Witzel.

  • Bacellar afirma que defesa de Witzel já conhece as acusações em investigação no STJ

    O relator da comissão de impeachment, deputado Rodrigo Bacellar, deu hoje a senha da estratégia da Alerj para esvaziar a argumentação da defesa do governador Wilson Witzel de que precisa conhecer as provas das acusações que pesam contra ele no STJ. No segundo parágrafo, afirma: “O intuito da obtenção do acesso aos autos seria com a finalidade de oferecê-los à Defesa, a qual, como agora se sabe, conhece seu inteiro teor pelo menos desde o início de junho”. Sem dar maiores detalhes, o relator se refere, na verdade, à iniciativa de Witzel de enviar a pelo menos 30 prefeitos fluminenses cópia das 22 laudas de sua defesa protocolada no STJ. Por óbvio, o pressuposto da apresentação da defesa é o conhecimento da acusação.

  • STJ nega prisão domiciliar a Cabral

  • CAI O MINISTRO DA EDUCAÇÃO

    O ministro da Educação, Carlos Decotelli, anunciou pedido de demissão nesta terça-feira (30), cinco dias após ser nomeado para cargo pelo presidente Jair Bolsonaro. O agora ex-ministro confirmou a saída à Folha de S.Paulo. A demissão foi a maneira encontrada pelo governo federal para encerrar a crise criada com as incorreções no currículo divulgado por Decotelli.

  • Bacellar: Comissão do impeachment continuará os trabalhos

  • A tragédia da Covid-19 no Rio: 10 mil mortes

    O Estado do Rio ultrapassou nesta terça-feira (30) a marca de 10 mil vítimas fatais do novo coronavírus. Segundo dados da secretaria estadual de Saúde, em todo o território fluminense 10.080 perderam suas vidas por causa da doença e 112.611 pessoas foram infectadas. Nas últimas 24 horas foram confirmados 232 novos óbitos e 728 casos da Covid-19.

  • Com sintomas da Covid-19, Arthur Virgílio é internado na UTI

  • Indiciamento de Bandeira de Mello fragiliza aliança com Martha Rocha

  • STJ não compartilhou provas com a Alerj para não prejudicar as diligências

    Diferentemente do que fora divulgado mais cedo, a resposta do ministro Benedito Gonçalves do STJ ao pedido da Alerj de compartilhamento de provas contra o governador Wilson Witzel não faz referência à suposta participação de deputados estaduais nas investigações. Bendito Gonçalves negou o envio de informação à comissão processante do impeachment exclusivamente para não prejudicar as investigações ainda em andamento. A posição também foi defendida pelo Ministério Público Federal, que considerou prematuro o compartilhamento de provas num momento em que os elementos de convicção ainda estão sob análise da Polícia Federal e há diligências pendentes.

  • STJ nega à Alerj informação sobre inquérito contra Wilson Witzel

    O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou, na noite desta segunda-feira (29), o pedido da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) de acesso aos inquéritos que deram origiem às operações Mercadores do Caos e Placebo, informa Berenice Seara, de O Extra.

  • CNBB realiza missa no Cristo Redentor em memórias às vítimas da Covid-19

    O arcebispo do Rio de Janeiro, cardeal Dom Orani Tempesta, celebra amanhã, quarta-feira, no Cristo Redentor missa em memória às vítimas do novo coronavírus no Brasil. O ato é organizado pela CNBB e pela Cáritas

  • MP tenta fazer acordo de delação com empresário que contratou primeira-dama

    Quatro procuradores do Ministério Público Federal foram ao presídio de Bangu 8, na última terça-feira, com o objetivo de extrair um acordo de delação premiada dos acusados da operação Favorito - que investiga os subterrâneos das fraudes contratuais entre as empresas do empresário Mário Peixoto e o governo do estado. Segundo a revista Crusóe, estiveram por 20 minutos na galeria A, onde avistaram-se com Alessandro Duarte, responsável pela contratação do escritório da primeira-dama Helena Witzel por R$ 540 mil. Apresentaram-lhe uma vasto arsenal de provas de atuação criminosa, após o que propuseram um acordo de delação premiada. “A hora é esta”, provocaram, ao que Alessandro respondeu com um prolongado silêncio.

  • Cleiton assume o comando da tentativa de recomposição da base de Witzel

    As mudanças no organograma do governo do estado visam a permitir agilidade e eficiência na tentativa de reconstrução da base político-parlamentar de Wilson Witzel. Extingue-se a secretaria de governo, cujas funções passam para a Casa Civil, comandada a partir de amanhã por Cleiton Rodrigues. Recria-se a secretaria de planejamento, hoje uma sub-pasta da Casa Civil, sob a batuta de Bruno Schetinni. Na essência, Cleiton ficará com comando político da operação e Schettini, com a supervisão técnica.

  • Decotelli pode cair antes mesmo de assumir

    A posse do novo ministro da educação Carlos Alberto Decotelli foi adiada pelo governo de Jair Bolsonaro depois de reveladas fraudes em seu currículo. A cerimônia estava marcada para esta terça-feira, 30, às 16 horas, mas segundo o jornal o Estado de S.Paulo, o Planalto já avisou que ela não ocorrerá nesta data. Depois das denúncias sobre seu doutorado e mestrado, o governo está repensando se vai manter Decotelli no cargo.

  • Crivella acelera reabertura e taxa de contaminação da Covid-19 volta a crescer

    Na semana em que o prefeito Marcelo Crivella resolve acelerar a reabertura da economia da cidade, o índice de contaminação do coronavírus aumentou, segundo um estudo elaborado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Na terceira semana do mês de junho o índice já havia aumentado, de moderado para alto. Mas, nos últimos dias, a contaminação subiu de 1,39 para 1,46 na cidade — quando duas pessoas doentes podem infectar quase três.

  • Queiroz será ouvido hoje pela primeira vez

    Preso há 11 dias acusado de operar o esquema de "rachadinha" no gabinete do então deputado estadual Flávio Bolsonaro e de obstrução da Justiça, o ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz deve ser ouvido nesta segunda-feira, pela primeira vez desde que seu nome veio à tona, em dezembro de 2018.

  • Militantes do movimento Fora Bolsonaro fazem protesto contra detenção de ativista

    Manifestantes de coletivos de esquerda do movimento Fora Bolsonaro se encontram neste momento em frente a 12ª DP, em Copacabana, em protesto contra a detenção de uma militante durante ato realizado mais cedo na avenida Atlântica. Com um megafone, a ativista teria feito críticas a truculência da Polícia Militar em ações nas comunidades.

  • Alerj ouve amanhã superintendente do Iabas

    A comissão especial da Alerj, que fiscaliza ao gastos do governo do estado no combate à pandemia, vai ouvir amanhã, segunda-feira, o superintendente da Iabas, Helcio Watanabe.

  • Búzios libera hotéis e pousadas a partir de agosto

    O prefeito de Búzios, André Granado, decidiu ampliar as medidas de flexibilização contra a propagação do novo coronavírus no município e liberar hotéis e pousadas a realizarem reservas para hospedagem a partir do mês de agosto na cidade.

  • Minc pede ao Procurador-Geral para ser ouvido no caso das "rachadinhas"

    O deputado Carlos Minc enviou carta ao Procurador-Geral de Justiça, Eduardo Gussem, solicitando ser ouvido pelo Ministério Público a fim de esclarecer o envolvimento de seu nome com suposta movimentação de valores em conta de funcionários do gabinete na Alerj. Para Minc, “os verdadeiros implicados” têm o objetivo de jogar todos na vala comum das denúncias de desvios éticos.“Rogo à V.Exa que eu seja ouvido e minha situação seja definitivamente esclarecida, e demarcada destes crimes de formação de quadrilha, cumplicidade com milícias, apropriação de salários do funcionários ou enriquecimento ilícito”, afirmou.

  • Cresce o isolamento de Witzel. Otávio Leite deixa a secretaria de turismo

    Em nota emitida ontem , sexta-feira, o secretário estadual de turismo, Otávio Leite, anunciou que está deixando a pasta. A justificativa é de que vai se dedicar a um curso de doutorado na área. O pedido de demissão, em meio à crise que se abate sobre o Palácio Guanabara, aumenta o isolamento político do governador Wilson Witzel. Leite é a oitava baixa no secretariado do governador, após os escândalos de corrupção.

  • Procuradores da Lava Jato pedem demissão em ato de defesa de Sérgio Moro

    O Procurador-Geral da República, Augusto Aras, não se sabe se inspirado no desejo do presidente Bolsonaro, começou a desmontar o grupo de procuradores da operação Lava Jato em Curitiba, de onde emanaram ações espetaculosas e absolutamente parciais contra políticos e empresas nacionais, supostamente envolvidas em atos de corrupção. Hoje, o grupo da PGR na Lava Jato pediu demissão, num ato de sublevação em defesa do ex-juiz Sérgio Moro. A justificativa seria a visita da subprocuradora-geral Lindora de Araújo, que teria tentado acessar informalmente o banco de dados das operações. Os procuradores suspeitam de que o objetivo seria utilizar as informações contra Sérgio Moro.

  • Defesa de Cabral não vai apresentar recurso com base em decisão do caso de Flávio Bolsonaro

  • QUEIROZ JÁ NEGOCIA DELAÇÃO PREMIADA

    O Ministério Público do Rio de Janeiro e a defesa de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, estão negociando um acordo de delação premiada, informa a CNN. De acordo com fontes envolvidas na investigação, a maior preocupação de Queiroz é com a família dele. Ele quer garantias de proteções no processo para a mulher, Márcia Aguiar de Oliveira, que está foragida, e para as filhas, Nathalia Mello e Evelyn Mello, todas investigadas no “esquema da rachadinha”, prática em que os funcionários dos gabinetes devolvem parte de seus pagamentos a políticos e assessores. Queiroz também pede para que cumpra prisão domiciliar.

  • Crivella acelera a reabertura da cidade

  • Presidente do STJ critica métodos parciais da Lava Jato

    O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha, fez hoje uma série de críticas ao punitivismo desenfreado adotado por setores do judiciário, especialmente a operação Lava Jato. Disse que hoje, no Brasil, “é melhor matar do que ser corrupto”. A fala aconteceu durante uma “live” promovida pelo Instituto de Garantias Penais (IGP), na qual Noronha fez uma série de críticas ao sistema penal do país.

  • Cabral vai reivindicar os mesmos direitos de Flávio Bolsonaro

    A defesa do ex-governador Sérgio Cabral se prepara para recorrer com base na decisão do TJ, que reconheceu foro privilegiado de segunda instância ao ex-deputado estadual Flávio Bolsonaro, mesmo após o exercício do mandato. Por isonomia, Cabral teria direito a ser julgado pelo Superior Tribunal de Justiça e não pelo juiz Marcelo Bretas, como efetivamente foi. A defesa do ex-governador, representada pelo advogado Márcio Delambert, já está inclusive tentando obter informações sobre a decisão para estudar uma forma de reivindicar o mesmo direito

  • Para entender a resiliência da aprovação de Jair Bolsonaro

    Segundo pesquisa realizada, pelo DataPoder 360, Jair Bolsonaro tem ótimo/bom de 29%, regular de 20% e ruim e péssimo de 48%. A metade do contingente regular aprova o governo e outros 35% desaprovam. O ótimo e bom junto aos pobres é de 35% e junto aos ricos é de 19%. Ou seja, por trapaça do destino, Bolsonaro se sustenta pelo apoio dos mais pobres por conta do auxílio emergencial.

  • TRF-2 revoga a prisão do ex-deputado Nelson Sabrá

    O desembargador Ivan Athiê, do TRF-2, revogou agora há pouco prisão temporária do ex-deputado estadual Nelson Sabra, decretada pelo juiz Marcelo Bretas nesta quinta-feira, no âmbito da operação de combate a fraudes em licitações na Eletronuclear. Filho do ex-prefeito de Petrópolis Jamil Sabrá, Nelson foi preso juntamente com outras 12 dozes pessoas entre os quais o ex-ministro Silas Rondeau. Beneficiados pela liminar, todos deverão deixar a cadeia de Benfica, amanhã, sexta-feira.

  • O carioca Luiz Fux é eleito presidente do Supremo

    O ministro Luiz Fux foi eleito com 10 votos favoráveis e um contrário – é comum que o ministro que assumirá a presidência vote em seu vice. Ele assume em 10 de setembro, no lugar do ministro Dias Toffoli.Como estava previsto, Fux e Rosa Weber são eleitos e passam a comandar o tribunal pelos próximos 2 anos.

  • Defesa de Flávio Bolsonaro vence e processo sai das mãos do juiz Itabaiana

    A 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidiu nesta quinta-feira (25/6), por 2 votos a 1, por acatar o pedido de Habeas Corpus da defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ).. Com a decisão, o processo sobre as "rachadinhas" sai da 1ª instância, das mãos do juiz Flávio Itabaiana, da 7ª Vara Criminal do TJ, e será avaliado pelo Órgão Especial, na 2ª instância. Em outra votação, foi decidido que continuam valendo as decisões do juiz de 1ª instância, como a prisão de Fabrício Queiroz.

  • Witzel demite o suposto responsável pela produção de dossiês contra deputados

    O governador Wilson Witzel demitiu o assessor especial Cássio Rodrigues, sobre o qual pesam suspeições de que estaria envolvido na produção de dossiês contra deputados estaduais. Segundo Paulo Cappelli, de O Globo, duas secretarias foram colocadas à mesa – a de Governo e a de Educação – em suposta negociação para ampliar apoios na Alerj.

  • A tropa de choque de Witzel para evitar o impeachment

    O governador Wilson Witzel montou um grupo especial com a missão de amainar resistências na Alerj e assim evitar a aprovação de seu impeachment, informa Lauro Jardim de O GLOBO. Fazem parte: o vice Cláudio Castro e os secretário Cleiton Rodrigues, Akltineu Cortes e Pedro Fernandes.

  • MP aperta o cerco contra fraudes na saúde. Preso presidente da OS Lagos Rio

    A Polícia Civil e o Ministério Público do Rio deflagraram nesta quinta-feira a Operação Pagão, que apura fraudes na área da saúde.O Instituto Lagos Rio, organização social que gere hospitais e UPAs da rede estadual, é o principal alvo da operação. O diretor-presidente da entidade, José Marcus Antunes Andrade, foi preso em São Paulo.

  • Peixinho reafirma críticas e diz que defende Witzel, não o governo

    Confrontado com as críticas que tem desferido contra atos administrativos do governo que embasam o pedido de impeachment, o professor Manoel Peixinho, advogado do governador, não só as confirmou como disse que não mudou de posição, mesmo após ter assumido a defesal. "Não retiro nada do que disse. Não sou defensor do governo dele tampouco dos secretários. Até agora, contudo, não há nada que prove a participação direta do governador. Algo do tipo ele recebeu dinheiro, etc. O próprio ex subsecretário Gabriel Neves, envolvido no caso, disse que nunca esteve com o governador. Enfim, não há nada que possa configurar crime de responsabilidade", afirmou

  • PEIXINHO: DE CRÍTICO CONTUMAZ A ADVOGADO DE DEFESA

    Nenhum outro advogado foi mais contundente em apontar ilegalidades nos contratos emergenciais do governo do estado durante a pandemia do que o professor de direito administrativo Manoel Peixinho, contratado pelo governador Wilson Witzel para defendê-lo no processo de impeachment em curso na Alerj. Em entrevista ao podcast Desenrolando o Rio, de Edmilson Avila, do G1, Peixinho detonou o contrato de R$ 835 milhões firmado sem licitação entre o governo e o IABAS para a construção de hospitais de campanha. Disse que a contratação foi desastrosa com enorme prejuízo à população, condenando veementemente à antecipação de R$ 256 milhões à organização social. À Rede Record, foi ainda mais direto. Afirmou que o IABAS foi contratado com o deliberado objetivo de desviar recursos.

  • Comissão do impeachment suspende prazo para Witzel apresentar defesa

    A Comissão Especial que avalia a denúncia contra Wilson Witzel (PSC) decidiu por unanimidade suspender o prazo para a apresentação da defesa do governador enquanto a Alerj (Assembleia Legislativa do Rio) não obter o compartilhamento das provas da Operação Placebo junto ao STJ (Superior Tribunal de Justiça). O requerimento para a suspensão dos prazos foi feito pelo relator da denúncia contra Witzel, Rodrigo Bacellar (SDD-RJ). Dos 25 membros da comissão, 24 apoiaram a medida — o deputado Marcos Abrahão (AVANTE-RJ) estava ausente no momento da votação.

  • Edmar Santos não presta esclarecimentos à comissão da Covid na Alerj

    Convocado para depor hoje na comissão da Alerj que acompanha as denúncias de fraudes na aplicação de recursos para o combate à pandemia, o ex-secretário de saúde do estado Edmar Santos não compareceu. Nos minutos finais da reunião, por whattsapp, o advogado de Edmar disse que ele não compareceria por estar respondendo a uma ação no STJ com o mesmo objeto

  • Witzel nomeia procurador-geral para o lugar de Lucas Tristão

    O governador Wilson Witzel nomeou o procurador-geral do estado do Rio, Marcelo Lopes, como seu novo secretário do Desenvolvimento Econômico.Lopes assumirá o cargo em substituição a Lucas Tristão, exonerado no dia 3 de junho.

  • Bacellar nega que tenha sido convidado para a Secretaria de Governo

    O relator do impeachment do governador Wilson Witzel na Alerj, deputado Rodrigo Bacellar, negou à Agenda do Poder que tivesse sido convidado para ocupar ou indicar o titular da secretária de governo, como fora noticiado pela revista Época. Bacelar acrescentou que se tivesse sido convidado também não aceitaria.

  • Servidores e sindicalistas vão dar abraço na Cedae em ato contra privatização

    Servidores, sindicatos, ambientalistas e a população em geral vão realizar um abraço simbólico ao prédio da Cedae nessa quarta-feira, 24 de junho, a partir das 10h. A ação faz parte de um movimento contra a privatização da companhia. No início deste mês, o Governo do Estado lançou a minuta do edital de concessão da empresa para consulta pública. Batizado de “Cedae Pública e Forte”, o movimento conta com a adesão de cinco sindicatos, da Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e da ONG Baía Viva.

  • Senado aprova adiamento das eleições para novembro

  • Witzel é notificado pela Alerj para apresentar defesa

    O advogado de defesa do governador Wilson Witzel (PSC), Manoel Peixinho, recebeu, nesta terça-feira (23), cópia da denúncia de deputados da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) requerendo o impeachment do chefe do Executivo estadual. Oficialmente, Witzel agora consta como citado no processo e terá dez sessões para apresentar os argumentos de defesa.

  • Defesa de Witzel deflagra manobra para tentar suspender impeachment

    A defesa do governador Wilson Witzel deflagrou hoje os primeiros questionamentos de uma deliberada estratégia para ganhar tempo com manobras processuais. Encaminhou ao presidente da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro), André Ceciliano (PT), um pedido de suspensão do processo de impeachment. O documento assinado pelos advogados Manoel Peixinho e Ana Teresa Basílio afirma que a denúncia apresentada pelos deputados Luiz Paulo e Lucinha (ambos do PSDB) carece de documentos mínimos para a sua validade. A defesa também afirma que não há clareza em relação ao rito que será seguido pela Assembleia.

  • Crivella vai à Justiça para barrar privatização da Cedae

    O prefeito Marcelo Crivella foi à Justiça, na última quinta-feira para tentar barrar a privatização da Cedae. Numa ação civil pública, com pedido de liminar, impetrada na Justiça Federal, a prefeitura quer suspender o processo licitatório e, posteriormente, anular a concorrência

  • Advogado esclarece que não visitou Alessandro Duarte em Bangu 8

  • Mauro Osório condena o "ultimato bizarro" do Conselho de Recuperação Fiscal

    Em artigo para a Agenda do Poder, o economista Mauro Osório estranha a decisão do Conselho de Recuperação Fiscal de ameaçar excluir o Governo do Rio do regime por conta de apenas R$ 31 milhões. “É sério que poderemos jogar um estado de 16,5 milhões de habitantes em um caos completo em um momento de plena pandemia?”, pergunta Osório.

  • O Rio não pode ser usado como massa de manobra de burocratas a serviço de Bolsonaro

    O governador Wilson Witzel é um estranho no ninho político, até seus gestos, exageradamente empolados e formais, são inadequados ao meio. No mudo real, perdeu o controle da administração para alguns amigos sobre os quais pesam graves suspeições; não conseguiu imprimir ritmo administrativo tampouco teve capacidade para definir projetos e prioridades. Falta bússola, falta rumo. Tanto é verdade que Wilson Witzel está em vias de perder o mandato por conta de um impeachment em andamento na Alerj.

  • COLAPSO À VISTA. Rio pode sair do regime de recuperação fiscal

    O Conselho de Supervisão, que acompanha as medidas de ajuste fiscal que o Rio se comprometeu em fazer para ingressar no Regime de Recuperação Fiscal (RRF), rejeitou uma proposta do estado para compensar despesas extras. Caso o governador Wilson Witzel não apresente uma alternativa até 1º de julho, o programa de socorro federal pode ser extinto. No início do mês, o colegiado havia questionado o governo fluminense sobre medidas para compensar 25 descumprimentos ao RRF, que concedeu um alívio no pagamento da dívida pública com a União e exige, como contrapartida, o corte de gastos públicos. Entre as violações das regras do regime, estão um novo plano de carreiras de servidores da Uerj e gastos com publicidade, por exemplo. O Conselho de Supervisão calculou que as medidas teriam impacto de R$ 599,7 milhões sobre as contas estaduais

  • URGENTE. BRETAS DECRETA PRISÃO PREVENTIVA DO REI ARTUR

    O juiz Marcelo Bretas, além de determinar nesta segunda-feira a prisão preventiva do empresário Vinícius Peixoto, acusado de integrar organização criminosa para desviar da saúde no Rio de Janeiro, determinou nova prisão preventiva de um antigo conhecido do noticiário da corrupção no estado: Arthur Soares, o “Rei Arthur”. A infiormação é da coluna Radar, de Veja. De acordo com o magistrado, responsável pela Lava-Jato no Rio, “há claros indícios” de que “Rei Arthur” “permanece em franca atividade, mesmo figurando como foragido da Justiça brasileira”.

  • Bretas manda prender filho de Mário Peixoto por destruição de provas

    O juiz Marcelo Bretas aperta o cerco contra o grupo do empresário Mário Peixoto, que operava esquema de fraudes e contratos irregulares no governo do estado. Mandou prender o filho do empresário, Vinícius Peixoto. A PF cumpriu o mandado de prisão no início da tarde deste segunda-feira (22). Na decisão, Bretas relata que mensagens obtidas pelo MPF dão conta que mesmo estando sob a mira da Justiça, Vinícius teria continuado praticando atos em nome de uma empresa offshore.

  • Wassef anuncia que deixará a defesa de Flávio Bolsonaro

    O advogado Frederick Wassef, em cuja casa fora preso Fabrício Queiroz, anunciou, em entrevista à CNN, que deixará a defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). "Assumo total responsabilidade e estou saindo do caso, subestabelecendo para outro colega. Ficarei fora do caso para que não me usem", declarou, dizendo que anunciará quem será seu substituto nesta segunda (21). Segundo Wassef, ele tem sido "atacado" com vistas a atingir o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

  • Cinco desembargadores do TJ-Rio decidem o futuro de Flávio Bolsonaro

    O futuro do senador Flávio Bolsonaro está nas mãos da 3ª Câmara Criminal do TJ, que julga na próxima quinta-feira, pedido de habeas corpus feito por sua defesa. Flávio questiona a competência do juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal, para determinar as medidas cautelares do caso da "rachadinha". A defesa sustenta que, como Flávio era deputado estadual no período dos fatos investigados, entre 2007 e 2018, o juízo competente para o caso seria o Órgão Especial do TJ do Rio. Caso a defesa tenha o pedido atendido pela maioria dos desembargadores que julgarão o HC, as decisões de Itabaiana podem ser consideradas nulas. Promotores que investigam o caso apontam que há jurisprudência em tribunais superiores garantindo que o direito a foro se encerra quando o mandato termina.

  • André Moura já está em campo costurando o pós-impeachment

    Segundo a coluna Radar de Veja, o ex-secretário chefe da casa civil André Moura já trabalha com o cenário de que o impeachment de Wilson Witzel é fato consumado. Moura já estaria em campo articulando uma aproximação entre o vice, Claudio Castro, e o presidente Bolsonaro.

  • Wladimir Garotinho anuncia ter contraído a Covi-19

    O deputado federal Wladimir Garotinho (PSD), pré-candidato à prefeitura de Campos, anunciou neste domingo em suas redes sociais ter contraído à Covid-19. Segundo o parlamentar, sua esposa também foi contaminada pelo vírus. Ambos estão em casa e farão nas próximas horas exames complementares para verificar o comprometimento do pulmão.

  • Ceciliano afirma que Alerj está unida na condução do impeachment

    O presidente da Alerj, André Ceciliano, afirmou, em entrevista ao GLOBO, que a Alerj está unida na condução do processo do impeachment do governador Wilson Witzel. Segundo ele, duas votações – 69 a 0 na admissão do processo e a unanimidade dos 25 votos na eleição do presidente e do relator da comissão processante – são indicadores da coesão dos deputados na abordagem do tema. Na sua opinião, não há espaço para a cooptação de parlamentares com o oferecimento de cargos.” Acho difícil. As coisas mudaram e estão mudando bastante. Não estou vendo parlamentar buscando coisas junto ao governo do estado. A gente está mostrando unidade”, acrescentou.

  • Pré-candidata à Prefeitura do Rio, Clarissa quer ser alternativa à polarização esquerda/direita

    Em entrevista ao Jogo do Poder, a deputada Clarissa Garotinho, pré-candidata do PROS à Prefeitura do Rio, afirma que seu nome é uma alternativa à polarização esquerda/direta que, na sua opinião, está paralisando o país. Clarissa faz críticas ao ex-prefeito Eduardo Paes, ligando-o ao ex-governador Sérgio Cabral; e também ao prefeito Marcelo Crivella, de que foi secretária no início da gestão. “É boa pessoa, mas despreparado para administrar”, resume.

  • A FUGA CRIMINOSA DE WEINTRAUB

    A saída do ex-ministro Abraham Weintraub do Brasil tem características que remetem às ações da Ndrangheta, a máfia calabresa. Nada foi espontâneo, à luz do dia, decorrência da fatos administrativos banais, próprios da rotina de poder de um governo. A saída do pior ministro da educação da história do país foi, na verdade, uma operação de fuga - montada e operada com o beneplácito do Estado brasileiro, especialmente do presidente da República. As sombras por onde Weintraub se escafedeu maculam ainda mais o débil e conflagrado governo Bolsonaro

  • O mundo paralelo de Wilson Witzel é cor de rosa

    Deputados que se reuniram na sexta-feira (19) com Wilson Wtzel na Alerj ficaram surpresos com o grau de alheamento do governador a respeito da gravidade das denúncias que pesam contra seu governo. Segundo um de seus interlocutores, Witzel afirmou em tom incisivo que tudo estaria resolvido no STJ. Em outras palavras, as dúvidas éticas sobre sua administração estariam superadas a partir dos esclarecimentos já prestados. Para o parlamentar, Witzel parece viver num paralelo mundo cor de rosa.

  • Flávio Bolsonaro apoia Crivella mas não faz oposição a Eduardo Paes

    Em entrevista ao Correio de Manhã, do jornalista Cláudio Magnavita, o senador Flávio Bolsonaro faz uma análise positiva do desempenho do prefeito Marcelo Crivella no combate à pandemia. Ele acredita no crescimento da avaliação favorável ao prefeito nas próximas pesquisas. Mas não faz críticas ao ex-prefeito Eduardo Paes. Na sua opinião, nenhum nome da esquerda é capaz de assustar as candidaturas de Crivella e de Eduardo Paes. Pelo que se depreende da entrevista, Flávio apoia Crivella mas não se mostra em oposição a Eduardo Paes.

  • WITZEL VAI À ALERJ PARA TENTAR DISTENDER RELACIONAMENTO COM OS DEPUTADOS

    Durou cerca de 25 minutos o encontro entre o governador Wilson Witzel e o presidente da Alerj, André Ceciliano, na sala da presidência no Palácio Tiradentes. Visivelmente abatido, Witzel foi extremamente formal em suas indagações, quase todas voltadas ao entendimento do rito processual. Além do presidente e do vice-governador Cláudio Castro, sete deputados participaram do encontro, nenhum deles integrante da comissão do impeachment: Bruno Dauaire (PSC), Alexandre Knoplock (PSL), Tutuca (MDB), Jorge Felipe Neto (PSD), Rodrigo Amorim (PSL) Marcos Muller (PHS) e Marcio Pacheco (PSC). Mais do que a pauta, a reunião – marcada a pedido de Claudio Castro - simbolizou o primeiro gesto de Wilson Witzel para distender o relacionamento com a Alerj, truncado desde às ameaças de dossiê do ex-secretário Lucas Tristão. Em nenhum momento, Witzel chegou a pedir a ajuda dos deputados; restringiu-se a dirimir dúvidas sobre o passo-a-passo do julgamento

  • Impeachment: a estratégia de Witzel para ganhar tempo

    Os advogados do governador Wilson Witzel devem disparar uma série de questionamentos à Alerj sobre o rito do impeachment. A iniciativa faz parte da estratégia da defesa, que deve recorrer a chicanas jurídicas para ganhar tempo. Segundo apurou O Globo, a defesa vai requerer por escrito esclarecimentos sobre o passo- a -passo do processo. E também detalhes sobre seus fundamentos constitucionais. A informação é do advogado especialista em Direito Constitucional e Administrativo Manoel Peixinho. Peixinho e Ana Basílio foram escolhidos por Witzel.

  • Com Covid-19, Deputado Sóstenes está em coma induzido

    O deputado federal Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) está internado em coma induzido, consequência da covid-19.O anúncio foi feito pelo deputado estadual Samuel Malafaia durante a sessão da Assembleia Legislativa do Rio. Malafaia pediu orações para Sóstenes.

  • CAI WEINTRAUB, O MAIS AUDACIOSO JAGUNÇO DO BOLSONARISMO

    O ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou nesta quinta-feira que está deixando o cargo. O anúncio, que já era esperado há alguns dias, foi feito em um vídeo publicado em redes sociais, em que Weintraub aparece ao lado do presidente Jair Bolsonaro.

  • Queiroz pagou mensalidades escolares das filhas de Flávio Bolsonaro, diz MP

    O cerco se aperta contra o senador Flávio Bolsonaro. Segundo o El País, promotores do Rio obtiveram provas de que Fabrício Queiroz pagou mensalidades escolares das filhas do senador. Ao solicitar a prisão do ex-assessor, efetuada hoje pela manhã, os promotores apresentaram à Justiça novas provas de que Queiroz atuava como uma espécie de operador financeiro de Flávio. Os investigadores obtiveram imagens de Queiroz fazendo pagamentos no caixa do banco, que pelo horário, pela data e pelos valores, foram feitos para a quitação das mensalidades escolares das filhas do senador.

  • Chico Machado e Rodrigo Bacellar, confirmados na condução do impeachment

    A Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) instalou hoje a comissão especial que vai analisar o pedido de impeachment do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC). Como previsto, o deputado estadual Chico Machado (PSD) foi escolhido para presidir a comissão e a relatoria ficou com Rodrigo Bacellar (SDD)

  • Veja o vídeo do momento em que Queiroz foi preso

  • PF estoura bingo clandestino no Estácio

  • Os três motivos da prisão de Queiroz

  • O GLOBO começa a dar fim à versão impressa

    Em comunicado feito no final da tarde desta quarta-feira (17), o jornal O Globo informou que deixará de veicular sua versão impressa em Brasília, capital federal, a partir do dia 1 de julho. A decisão é o primeiro passo para o fim das edições impressas, irreversível tendência mundial, acelerada pela pandemia. "O mundo acelerou e O Globo também vai acelerar", diz o comunicado.

  • Um requerimento protocolado na SEAP tem tirado o sono de Witzel

    Um requerimento da Folha de S.Paulo, com base na lei de acesso à informação, protocolado há cerca de 10 dias na Secretaria de Administração Penitenciária está tirando o sono do governador Wilson Witzel. O jornal quer saber os nomes de todos os advogados que visitaram, em Bangu 8, o empresário Alessandro Duarte, operador financeiro de Mário Peixoto, que contratou o escritório de advocacia da primeira-dama, Helena Witzel .

  • PSOL, Rede e PSB pedem a cassação do bolsonarista Daniel Silveira

    Os arroubos verborrágicos do deputado Daniel Silveira, do PSL, podem lhe trazer complicações políticas além dos desafetos naturais de sua pregação ideológica. PSOL, Rede e PSB protocolaram no Conselho de Ética da Câmara um pedido de cassação do mandato do bolsonarista Daniel Silveira

  • PDT, REDE E PSB SE JUNTAM PARA DISPUTAR A PREFEITURA DO RIO

    Em live na manhã desta quarta-feira, o PDT, o PSB e a Rede anunciaram aliança para disputar a prefeitura do Rio. Não houve definição do cabeça de chapa: se a deputada Martha Rocha , do PDT ou o ex-presidente do Flamengo, Bandeira de Melo, da Rede. Será construindo um programa de governo conjunto e serão realizadas pesquisas sobre a viabilidade eleitoral de cada nome para, no limite do calendário eleitoral, definir-se os candidatos a prefeito e vice.

  • Em entrevista à CNN, André Ceciliano afirma que ameaças de Tristão ajudaram a ampliar o placar a favor do impeachment

    Em entrevista nesta terça-feira (16) à CNN, o presidente Alerj, André Ceciliano (PT), disse que os movimentos para tentar criar uma base governista foram bruscos, e que somente duas secretarias do governo não foram oferecidas em troca de apoio. “Fizeram um movimento muito brusco de aproximação e até chegaram a oferecer secretarias. Ofereceram todas menos a de Desenvolvimento e da Fazenda", afirmou. Na opinião de Ceciliano, as ameaças de Lucas Tristão contra os deputados ajudaram no placar de 69 a 0 a favor da abertura do processo de impeachment. "Ele falou que tinha informações sobre os 70 deputados", afirmou.

  • STF quebra sigilo bancário do senador Arolde de Oliveira por suspeita de financiamento de atos antidemocráticos

    O senador Arolde Oliveira (PSD) e os deputados federais Otoni de Paula (PSC) e Daniel Silveira (PSL) fazem parte do grupo de 11 parlamentares que tiveram os sigilos bancários quebrados, por determinação do Supremo Tribunal Federal como parte do inquérito que apura a organização e o financiamento de atos antidemocráticos. Todos compõem a base de apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no Congresso Nacional, sendo que nove pertencem ao PSL, ex-partido do presidente.

  • Presidente do TSE afirma que adiamento das eleições deve ser definido até o fim deste mês

    O Ministro Luís Roberto Barroso disse hoje a líderes partidários que o ideal é aprovar o adiamento das eleições municipais até o fim deste mês. A proposta do Tribunal Superior Eleitoral é que a votação ocorra entre 15 de novembro e 20 de dezembro.

  • Crivella anuncia volta do futebol em jogo com a presença de Bolsonaro

    O prefeito Marcelo Crivella prepara mais um ato público ao lado do presidente Jair Bolsonaro para colar sua imagem no bolsonarismo e, assim, tentar dar musculatura a sua candidatura à reeleição. Após dar aval ao retorno dos jogos a partir de quinta (18), Crivella disse que Bolsonaro estará presente na primeira partida da retorno do Campeonato Carioca, reunindo Flamengo e Bangu. Juntos, Crivella e Bolsonaro, vão torcer pelo rubro-negro da Gávea e encenar a parceria eleitoral tão sonhada pelo prefeito.

  • RESTOS A PAGAR. Escritórios de advocacia teriam sido contratados para pagamento de propina de até 20%

    A Polícia Federal e o Ministério Público dedicam-se nos últimos dias a uma varredura no volumoso montante de restos a pagar liquidados no governo Wilson Witzel. Foram dispendidos cerca de R$ 4,5 bilhões em 2019 nesta rubrica. Há suspeições de que escritórios de advocacia tenham sido contratados por fornecedores para pagamento de propinas de até 20% dos valores pagos. Hoje, o blog do jornalista Rubem Berta mostra a suspeitíssima operação entre a organização social Instituto Lagos Rio e o escritório Tharyk Advogados Associados, que, por contrato, tem direito a 20% de todos os pagamentos pendentes de exercícios anteriores.

  • ALERJ JÁ TEM OS NOMES DA COMISSÃO PROCESSANTE DO IMPEACHMENT DE WITZEL

    A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro já tem 25 dos 26 nomes que irão compor a Comissão Especial responsável pela análise da denúncia com base na qual se fundamenta o pedido de impeachment do governador Wilson Witzel. O impeachment contra Witzel foi aceito pela Alerj na quarta-feira (10) por largo placar, 69 a 0. A abertura do processo não o afasta do cargo imediatamente. Isto ocorre apenas se a denúncia for aceita pela maioria dos deputados.

  • Aluguel do apartamento onde mora Tristão foi negociado por empresário preso na operação Favorito

    O aluguel do confortável apartamento onde mora o ex-secretário Lucas Tristão, na Barra da Tijuca, foi intermediado pelo empresário Leandro Braga de Souza, preso na Operação Favorito, acusado de superfaturamento em contratos para fornecimento de materiais para as UPAs , em parceria com a Unir Saúde, organização social do esquema de Mário Peixoto. A revista Veja teve acesso ao contrato e conversou com o dono do imóvel, Edson Trindade Pedrosa, que revelou ter mantido tratativas com Leandro Souza para fixar o valor do aluguel. Ainda de acordo com o proprietário, Tristão não paga os alugueis há três meses.

  • Polícia Federal prende Sara Winter, a mais radical militante do bolsonarismo

    A ativista do movimento 300 do Brasil Sara Winter foi presa em Brasília pela Polícia Federal. O mandado de prisão foi autorizado pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. A ativista é uma das investigadas no inquérito das fake news. No início do mês, Winter publicou vídeos nas redes sociais ameaçando o ministro, relator do inquérito.

  • Impeachment de Witzel terá semana decisiva na Alerj

    O processo de impeachment do governador Wilson Witzel na Alerj terá passos decisivos nesta semana. Na segunda-feira (15), será publicado no Diário Oficial o ato do presidente André Ceciliano dando prazo de 48hs para que os 26 partidos com representação na Casa indiquem representantes para a Comissão Especial que irá analisar a denúncia. O governador também será notificado para apresentar defesa no prazo de 10 sessões.

  • PSB vai apresentar notícia-crime contra Bolsonaro na PGR, anuncia Molon

    O líder do PSB na Câmara, deputado Alessandro Molon, anunciou agora em suas redes sociais que o partido vai apresentar nesta segunda (14) na Procuradoria-Geral da República notícia-crime contra o presidente Jair Bolsonaro, por estimular invasões dos hospitais.

  • PF encontra indícios de novos contratos sigilosos com escritório de Helena Witzel

    Aos poucos começam a surgir novidades nas investigações da Polícia Federal sobre supostos desvios de recursos envolvendo o governador Witzel e a primeira-dama, Helena. De acordo com a revista Crusoé, desta semana, a PF encontrou no apartamento de Lucas Tristão uma minuta da rescisão de um suposto contrato firmado entre o escritório de advocacia da primeira-dama com a Quali Clínica Gestão e Serviço em Saúde, do empresário João Marcos Borges Mattos, ex-subsecretário de Educação na gestão Witzel.

  • Barroso compara militantes bolsonaristas a bandidos

    Em postagem agora há pouco no twitter, o ministro Luís Roberto Barroso do STF comparou os militantes bolsonaristas que promovem ataques contra as instituições democráticas a bandidos.

  • FIM DE LINHA. Weintraub deve ser finalmente demitido por Bolsonaro

    O atrabiliário ministro Abraham Weintraub, o mesmo que dissera que colocaria na cadeia esses vagabundos, em referência aos ministros do STF, deve ser demitido por Jair Bolsonaro nas próximas horas. Segundo Lauro Jardim , de O GLOBO, Weintraub selou seu destino de modo irreversível ao participar de nova manifestação contra o Supremo - o que levou o presidente Dias Toffoli a afirmar que os ataques partem de agentes do próprio Estado.

  • Rodrigo Maia faz 50 anos e comemora em almoço com Cesar em São Conrado

    O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, fez 50 anos na última sexta-feira (12) e comemorou com discrição a data. Segundo a colunista Lu Lacerda, somente os familiares participaram do almoço, na residência de seu pai, o ex-prefeito Cesar Maia, em São Conrado. A única exigência foi o exame negativo para a Covid, já que Cesar e sua esposa Mariangeles são do grupo de risco.

  • Max inaugura maternidade e avança na consolidação do seu grupo político

  • Imagem de Witzel está se derretendo, revela pesquisa do GPP

    A imagem do governador Wilson Witzel está se derretendo no rastro das denúncias de corrupção. Pesquisa do instituto GPP, divulgada nas redes sociais pelo deputado Pedro Paulo (DEM), mostra que o bom e ótimo de Witzel é de apenas 6%, enquanto o ruim é péssimo chega a 63%. A mesma pesquisa revela que Bolsonaro tem 28% de bom e ótimo, contra 51% de ruim e péssimo. A pesquisa ouviu 800 pessoas na cidade do Rio de Janeiro nos dias 11 e 12 de junho.

  • A IDENTIDADE DO FASCISTA DE COPACABANA

    A identidade do fascista de Copacabana tem a fisionomia de Hequel Osorio, ex-presidente da CEG no governo Marcelo Alencar. Antes foi filiado ao MDB, tendo presidido a Turisrio no governo de Moreira Franco. Contemporâneos do governo Marcelo Alencar disseram que ficaram surpresos ao vê-lo transtornado destruindo as cruzes em homenagem às vítimas do coronavírus na praia de Copacabana. "Ele era outra pessoa. Cordato, voz baixa, bem humorado. Transformou-se num homem raivoso, amargurado, um mentecapto do bolsonarismo", afirmou um companheiro de chopp na praia de Ipanema.

  • Carluxo é questionado em um supermercado: "Quem mandou matar Mariele"

  • Fux põe fim à polêmica: Forças Armados não são poder moderador

    O ministro Luiz Fux pôs fim à polêmica sobre as interpretações do artigo 142 da Constituição Federal, que estabelece as competências das Forças Armadas. O presidente Bolsonaro tem dado mostras de que o artigo permitiria a intervenção das Forças Armadas como poder moderador, num hipotético conflito institucional. Fux sepultou esta interpretação equivocada de Bolsonaro, conveniente aos seus arroubos autoritários. Em decisão que acaba de ser proferida, o vice-presidente do STF esclareceu que as Forças Armadas não são “poder moderador” e não podem atender a ordens de interferência de um Poder em outro.

  • LULU SANTOS FAZ HOJE A LIVE DOS NAMORADOS NO COPA

    O cantor Lulu Santos, 67 anos, vai fazer uma live especial do Dia dos Namorados, nesta sexta (12), no Copacabana Palace, hotel que está temporariamente fechado desde o dia 10 de abril por causa do avanço da pandemia do novo coronavírus no Brasil. A apresentação será transmitida pelo canal oficial do músico no YouTube.

  • VIVA O AMOR! Ao vivo no Bom Dia Rio, repórter se declara para o marido

    O telejornal Bom Dia Rio de hoje, Dia dos Namorados, foi especial. Abriu espaços para jornalistas da casa mandarem mensagens de amor para seus respectivos namorados. Erik Rianelli se derreteu pelo marido, Pedro Figueiredo, também repórter da emissora, encarregado das principais coberturas na política fluminense.

  • Cláudio Castro, o simpático cantor católico que poderá assumir o governo do estado

    De semblante fechado nos compromissos públicos, mas extremamente afável e simpático no trato pessoal, o vice-governador Cláudio Castro, hoje na iminência de assumir o comando do Estado do Rio em função do impeachment de Wilson Witzel, tem extensa trajetória longe da política: é cantor católico, já lançou dois discos solo e, antes, integrava a banda Em Nome do Pai. É fácil achar vídeos - que até hoje são postados em seu canal no YouTube. Num dos clipes mais recentes, ajoelha-se diante do Cristo Redentor.

  • Estado do Rio zera fila de leitos para pacientes com Covid-19

    Depois de meses sobrecarregada, a rede de Saúde do Estado do Rio está sem fila de leitos para vítimas da covid-19 pela primeira vez. Há apenas oito pessoas aguardando uma vaga, o que é considerado um número de adequação do sistema, não uma fila. A quantidade de fluminenses esperando um espaço na UTI dos hospitais chegou a ser de mais de mil pessoas em maio, motivada pelo atraso na inauguração dos hospitais de campanha - boa parte das unidades ainda não foi entregue. A Secretaria Estadual de Saúde não passou os números exatos, alegando questões técnicas que envolvem a implantação de um sistema regulatório.

  • Iniciadas por Lula, obras do campus da UFF em Campos serão retomadas por iniciativa de Wladimir Garotinho

    O reitor da UFF, Antônio Claudio Nobrega, anunciou nesta sexta-feira (12) a assinatura do projeto para retomar a construção do campus da universidade em Campos dos Goytacazes. Iniciadas pelo presidente Lula, mas abandonadas em 2015, no governo Dilma Rousseff, as obras serão retomadas a partir da aprovação de uma emenda de R$ 25 milhões da bancada federal fluminense, iniciativa coordenada pelo deputado Wladimir Garotinho (PSD).

  • Alcolumbre devolve MP e aborta plano de Weintraub de nomear reitores

    Numa atitude inédita e reveladora da importância dos pesos e contrapesos do sistema democrático, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), decidiu devolver na manhã desta sexta-feira (12) a MP (Medida Provisória) 979, que daria mais poder ao ministro Abraham Weintraub (Educação) para nomear reitores para universidades e institutos federais durante a pandemia do novo coronavírus no país.

  • Witzel pede ajuda a mãe de santo para deixar de afundar

    Atolado em denúncias de corrupção e ameaçado por um processo ne impeachment na Alerj, o governador Wilson Witzel tem recorrido a yalorixás ou babalorixás para se proteger. De acordo com nota de Guilherme Amado, de revista Época, Witzel só bateu o martelo na demissão de Lucas Tristão após ouvir os conselhos de uma mãe de santo. O episódio ilustra o comportamento de boa parte dos políticos brasileiros, que se elegem com ajuda de pastores e evangélicos em geral, mas depois, quando em dificuldades, recorrem ao bate tambor dos terreiros.

  • Paulo Ramos aciona MP : "Witzel não tem mais credibilidade para privatizar a Cedae"

    O deputado federal Paulo Ramos (PDT-RJ) entrou, nesta quinta-feira (11/06), com uma representação, no Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, contra o processo de privatização da Cedae, iniciado pelo governador Wilson Witzel. Para o parlamentar, o governador Wilson Witzel, investigado por suspeita de desvios na construção de hospitais de campanha, não tem mais credibilidade para conduzir a privatização. Ramos acha também que a desestatização agride a soberania do estado e não garante o acesso de todos à água, um direito universal reconhecido pela ONU. O deputado discorda ainda do andamento do processo em meio à pandemia, com audiências públicas virtuais. E diz que a tarifa social, destinada aos moradores de baixa renda, está ameaçada com a privatização.

  • Bretas condena ex-secretário de obras do Rio

  • BENEDITA ATRAI PSB E AVANÇA NA FORMAÇÃO DE FRENTE POPULAR CONTRA BOLSONARO NO RIO

    A pré-candidata do PT à prefeitura do Rio, deputada Benedita da Silva, apresentou, em entrevista do Jogo do Poder, seus planos para suceder Marcelo Freixo (PSOL) na construção de uma ampla frente democrática contra Jair Bolsonaro nas próximas eleições. Bené revelou seu primeiro alvo: o PSB, do deputado Alessandro Molon. Segundo a deputada, as negociações estão avançadas e caminham para se concretizar. “O PSB é fundamental nesta aliança em defesa do povo carioca. Tenho conversado muito com Molon. Eu diria que as negociações vão muito bem”, afirmou.

  • A resposta de Eduardo Paes a Marco Antônio Cabral

    O ex-prefeito Eduardo Paes respondeu hoje às declarações do filho do ex-governador Sérgio Cabral, Marco Antônio, de que estaria tentando se distanciar do pai, renegando a relação que tiveram ao longo dos últimos anos. Após afirmar que tem grande carinho por Marco Antônio, Paes disse que olha com tristeza o sofrimento da família mas que não há qualquer acusação de malfeito de Sergio Cabral relacionada à Prefeitura do Rio.”Posso responder pelo eu fiz. Não posso responder pelos os outros fizeram”, completou

  • Isolado, Witzel caminha para o cadafalso

    Isolado em meio a uma gigantesca tempestade de equívocos éticos, políticos e administrativos, o governador Wilson Witzel caminha, célere, em direção ao cadafalso. Mais do que confirmar a ausência de sustentação no parlamento, o placar da votação de abertura do processo de impeachment (69 votos e uma abstenção) mostra que são remotíssimas as chances de ele permanecer à frente do governo. A menos que o improvável aconteça e produza uma espetacular reviravolta no juízo dos deputados, os sinais emitidos neste primeiro escrutínio são nítidos de que Witzel perdeu não somente apoio junto à opinião pública mas, sobretudo, condições de governabilidade.

  • ALERJ APROVA POR UNANIMIDADE ABERTURA DO IMPEACHMENT DE WILSON WITZEL

    A Assembleia Legislativa aprovou hoje por unanimidade (69 votos a favor e uma abstenção) a abertura do processo de impeachment do governador Wilson Witzel. O presidente André Ceciliano abriu mão da prerrogativa de aceitar monocraticamente o pedido, transferindo a decisão para o plenário. Até mesmo parlamentares ligados ao governador como Bruno Dauaire (PSC) , Rodrigo Amorim (PSL), Alexandre Kinoploch (PSL) e o ex-líder do governo Márcio Pacheco (PSC) votaram pela abertura do impeachment. Apenas o deputado Rosenverg Reis (MDB)se absteve.

  • Homem invade a GLOBO com faca e exige falar com Renata Vasconcelos

    Um homem invadiu a sede do Jornalismo da TV Globo, no Jardim Botânico, na zona sul do Rio, no início da tarde desta quarta-feira (10) armado com uma faca e fez uma repórter refém no local. O momento de pânico assustou as pessoas que trabalhavam no local que costuma ser tranquilo. Segundo relatos de funcionários, o homem invadiu o local armado com uma faca e segurando uma bíblia e exigia falar com a apresentadora do Jonal Nacional, Renata Vasconcellos.

  • Massacre na Alerj : 36x0 a favor da abertura do impeachment de Witzel

  • Crivella libera shoppings já amanhã, véspera do dia dos namorados

    O prefeito do Rio, Marcelo Crivella (Republicanos), declarou que os shoppings da cidade poderão reabrir já na quinta-feira (11), com restrições, após reunião com o comitê científico e representantes da atividade econômica na véspera.

  • Sinais de desespero de Wilson Witzel

  • Ronaldo Cezar Coelho avança no controle da Light e já detém 20% das ações

    O Samambaia Master, fundo de investimento em ações do ex-deputado Ronaldo Cezar Coelho, comprou mais ações da Light e aumentou sua participação na companhia para 20,01%.Assim, o fundo passou a deter 60.817.410 papéis da companhia.

  • ALERJ APROVA HOJE A ABERTURA DO PROCESSO DE IMPEACHMENT DE WILSON WITZEL

    A Assembleia Legislativa vai aprovar hoje a abertura do processo de impeachment do governador Wilson Witzel. O presidente André Ceciliano vai abrir mão da prerrogativa de aceitar monocraticamente o pedido, transferindo a decisão para o plenário. Os cálculos realizados na manhã desta quarta-feira garantem entre 55 e 60 votos favoráveis à abertura do processo. Um grupo de 10 a 15 deputados deve se dividir entre a abstenção e o apoio ao governador.

  • Alerj deve abrir amanhã o impeachment de Wilson Witzel

    São enormes as chances de a Alerj acolher o pedido de impeachent do governador Wilson Witzel. A decisão deve ser tomada nos próximos dias. As relações entre o Parlamento e o Palácio Guanabara vão de mal a pior. Nesta semana, remanescentes do grupo de Lucas Tristão, ex-secretário exonerado por conta de relações suspeitíssimas com o empresário Mário Peixoto, voltaram a difundir a informação de que continuam a produzir dossiês contra os deputados. O que seria para intimidar os parlamentares pode se converter na gota d’água para a abertura do impeachment. A situação de Witzel é tão frágil que há 15 dias o governo está sem líder. Nenhum deputado aceita a dificílima missão. O rompimento entre a Alerj e o Palácio Guanabara parece caminho sem volta.

  • São fortes os rumores de uma nova operação da PF

  • Escolas entram com ação no STF para não cumprir lei da Alerj que prevê redução de mensalidades

    As escolas privadas do Estado do Rio tentam escapar do cumprimento da lei aprovada pela Alerj que determina descontos de até 30% nas mensalidades dos estabelecimentos de ensino durante a pandemia. Através da Confederação Nacional dos Estabelecimentos de Ensino (Confenen), ajuizaram agora à tarde no Supremo Tribunal Federal (STF) a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 6448, contra a Lei estadual 8.864/2020 do Rio de Janeiro. O relator da ação é o ministro Ricardo Lewandowski.

  • TCE proíbe Witzel de continuar contratando OSs para hospitais de campanha

    O Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) determinou, nesta segunda-feira (08/06), ao Governo do Estado do Rio de Janeiro, a suspensão da celebração do contrato de gestão através de OS (Organização Social)para a construção de hospitais de campanha. Em decisão monocrática, o conselheiro Rodrigo M. do Nascimento também determinou que o governo se abstenha de fazer pagamentos a estas organizações.

  • Pedro Paulo protocola notícia crime contra ministro interino da Saúde

    O deputado Pedro Paulo (DEM-RJ), um dos parlamentares mais próximos do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, protocolou notícia-crime no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, por improbidade administrativa e prevaricação

  • Justiça retira do ar vídeo com fake news contra Rodrigo Neves

    A 1ª Vara Cível de Niterói determinou que o réu André Fares retire imediatamente das redes sociais e deixe de veicular o vídeo “Gastos suspeitos em Niterói”, no qual tenta difamar e caluniar o Prefeito Rodrigo Neves. Com fake news, Fares divulga dados sabidamente falsos para desinformar a população e atacar pessoalmente o prefeito. Dentre as afirmações caluniosas, reproduz a notícia falsa de que o Hospital Oceânico teria sido “alugado por 56 milhões de reais, quando teria sido colocado à venda por 40 milhões”.

  • Corrupção na Saúde. PF faz operação em Campos e Carapebus

  • Encalacrado, Witzel tenta se reaproximar de Bolsonaro

    Encalacrado em vasta denúncia de corrupção, o governador Wilson Witzel teria decidido dar um cavalo de pau em seu discurso político para tentar novamente uma composição com o presidente Jair Bolsonaro. “Ele já teria enviado sinais a Bolsonaro de que pretende erguer a bandeira branca”, informa Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo. Witzel acredita que a reaproximação poderá livrá-lo de uma eventual prisão, que supostamente estaria em curso no inquérito que apura superfaturamento nos hospitais de campanha e as relações do governo com o empresário Mário Peixoto, maior fornecedor do governado do estado, preso no âmbito da operação Placebo.

  • Justiça suspende regras de relaxamento das restrições no Rio

    A Justiça do Rio de Janeiro suspendeu medidas de relaxamento social previstas nos decretos do governador Wilson Witzel e do prefeito Marcelo Crivella. A liminar, do juiz Bruno Bodart, da 7ª Vara da Fazenda Pública, desacelera a volta ao normal prevista pelos governantes.

  • Witzel contrata peso-pesado da advocacia criminal: Roberto Podval

    O governador Wilson Witzel Wilson contratou um peso-pesado da advocacia nacional para defendê-lo das acusações da operação Placebo: o criminalista Roberto Podval. O advogado tornou-se célebre nas rodas de direito criminal tanto pela sua experiência no ramo como pelos clientes famosos. Ao longo de sua carreira, ele já esteve à frente de casos como o do ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu.

  • Deputados democratas vetam qualquer acordo comercial entre Brasil e EUA

    Em uma ação inédita contra o Brasil, que barra qualquer pretensão de se ampliar acordos comerciais com os EUA, 24 deputados democratas da Comissão de Orçamento e Tributos (Ways and Means) da Câmara dos Deputados dos EUA informaram na quarta-feira o escritório comercial da Casa Branca que “têm fortes objeções à busca de qualquer acordo comercial ou à expansão de parcerias comerciais com o Brasil do presidente Jair Bolsonaro”.

  • Financial Times afirma que Bolsonaro provoca temor na democracia

    Um dos principais jornais do mundo, o conservador Financial Times publicou um editorial neste domingo (7) em que afirma que Jair Bolsonaro “desperta o temor” na democracia e que o Brasil corre o risco real de uma escalada autoritária. “No Brasil, há uma possibilidade mais preocupante: que Bolsonaro, cada vez mais confrontado, esteja desiludido com o processo democrático pelo qual ele foi eleito e queira minar as instituições que sustentam o país”, diz o jornal britânico.

  • NOSSO DESTINO SERÁ DECIDIDO NAS RUAS

    O debate não é somente ideológico embora a ideologia perpasse todas as outras abordagens. Firmar posição contra Bolsonaro passou a ser um imperativo inescapável a todos os brasileiros minimamente comprometidos com a razão e a favor da vida. O País está imerso na mais grave crise sanitária de sua história, durante a qual 35 mil cidadãos tombaram diante da fanfarronice irresponsável de um presidente que não administra, não planeja, não concilia, não negocia, não governa. Somos o epicentro da pandemia e seguimos sem ministro da saúde, sem testes em massa, sem respiradores e sem leitos. E agora, sem informação. Bolsonaro quer combater o vírus sonegando dados sobre o seu avanço. Ao lado, mortes se avolumam, inequivocamente provocadas pelo comportamento criminoso do presidente.

  • FACHIN SUSPENDE OPERAÇÕES POLICIAIS EM FAVELAS DO RIO DURANTE A PANDEMIA

    O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, determinou nesta sexta a suspensão das operações policiais em favelas do Rio até o fim da pandemia do coronavírus, informa Bernardo Mello Franco, de O Globo. Em decisão liminar, o ministro afirmou que as operações só deverão ocorrer "em hipóteses absolutamente excepcionais, que devem ser devidamente justificadas por escrito pela autoridade competente, com comunicação imediata ao Ministério Público".

  • Caxias inicia testagem em massa da população

  • Investigação contra Witzel teve como base dossiê enviado do Planalto à PGR

    A revista Crusoé desta semana revela que a investigação contra o governador Wilson Witzel foi alimentada por um dossiê enviado do Palácio do Planalto para o Procurador-Geral da República, Augusto Aras. Segundo a revista, a ação contra o governador foi inspirada, em boa medida, pelo arrazoado de denúncias compilado pelo Planalto e entregues a PGR.

  • Rio terá protesto contra Bolsonaro amanhã no monumento Zumbi dos Palmares

    Amanhã domingo, movimentos sociais e torcedores de times do Rio vão novamente protestar contra o presidente Jair Bolsonaro. O ato, “Vida Negras Importam”, será realizado às 15h no monumento Zumbi dos Palmares, na avenida Presidente Vargas.

  • Acordo falha: domingo terá manifestações pró e contra Bolsonaro

    Contrariando a determinação do governador João Doria (PSDB) de que manifestações opostas não acontecessem no mesmo dia e local, grupos contra e a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) irão se manifestar na avenida Paulista no próximo domingo (7). A decisão foi tomada em reunião na manhã desta sexta-feira (5) entre os organizadores de ambos os lados, convocada pela Polícia Militar e pelo Ministério Público. A Secretaria de Segurança Pública afirma, porém, que uma nova reunião foi marcada para a tarde desta sexta, o que pode alterar o cenário.

  • Até Trump critica Bolsonaro: "Se tivéssemos agido assim, teríamos perdido até 2,5 milhões de vidas"

    O presidente Donald Trump citou hoje o Brasil do amigo Bolsonaro como exemplo a não ser seguido no combate ao coronavírus. "Se tivéssemos agido assim, teríamos perdido 1 milhão, 1,5 milhão, talvez 2,5 milhões ou até mais", afirmou.

  • Candidata do PT, Benedita defende frente contra Bolsonaro nas eleições do Rio

    A pré-candidata do PT à prefeitura do Rio, deputada Benedita da Silva, defendeu hoje em entrevista ao jornal O Globo a união das forças de oposição a Bolsonaro nas próximas eleições. Para ela, o PSOL errou ao permitir que o deputado Marcelo Freixo saísse da disputa.

  • WITZEL: BOLSONARO É QUE TEM DE FICAR PREOCUPADO COM A PRISÃO

    Em entrevista ao Timeline da Rádio Gaúcha nesta sexta-feira (5), o governador Wilson Witzel respondeu à insinuação do presidente Jair Bolsonaro sobre uma suposta prisão contra ele "brevemente". — Diante do que ele (presidente Bolsonaro) está fazendo, sendo investigado por falsidade ideológica, interferência na PF (Polícia Federal), fake news, caixa 2 no TSE, quem tem que ficar preocupado não sou eu. Ele tem que ficar preocupado com a prisão dele — afirmou o governador.

  • Fogaça fecha filial do Sal no Village Mall

  • Morre o economista Carlos Lessa

    O economista Carlos Lessa morreu nesta sexta-feira, aos 83 anos, no Hospital Copa Star onde estava internado por causa de uma pneumonia. A informação foi confirmada pelo filho numa rede social. Ele deixa três filhos e netos. Pesquisador apaixonado pelo Rio, desenvolvimentista, político, amante da cultura popular e empresário, o economista Carlos Lessa misturava cultura e economia, arte popular e educação. Como professor, função que exerceu praticamente por toda a vida intercalando com passagens por cargos públicos, elegeu-se em 2002 reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde se formara em Ciências Econômicas em 1959. Obteve resultado consagrador, 85% dos votos dos 13.453 eleitores, entre professores, funcionários e alunos.

  • Estabelecimentos de ensino terão de reduzir mensalidades em até 30%

    As instituições privadas de ensino são obrigadas a reduzir o valor das mensalidades em até 30% durante a pandemia. A norma valerá para os estabelecimentos de ensino do pré-escolar ao superior e pós-graduação. Assim estabelece a lei, que foi sancionada, nesta quinta-feira (04/06), pelo governador do Rio, Wilson Witzel. Autor original da proposta, o deputado André Ceciliano (PT) destacou que o objetivo é reequilibrar contratos e permitir que famílias que perderam renda com a pandemia consigam honrar seus compromissos. "Não me lembro de um projeto que tenha sido tão debatido como esse. Recebemos contribuições de donos de escolas, universidades, alunos, pais, fizemos um grande debate e construímos esse texto com a contribuição dos parlamentares e comissões", destacou.

  • Sancionado projeto de André Ceciliano de apoio à cultura durante a pandemia

    O governador do Rio, Wilson Witzel, sancionou hoje a lei que autoriza o governo a utilizar até 30% dos recursos existentes no Fundo Estadual de Cultura para a compra antecipada de ingressos de produtores culturais. A ideia do autor do projeto, deputado André Ceciliano, é minimizar o impacto do isolamento social no setor.

  • Eduardo Paes no Jogo do Poder: "Minha prioridade será saúde, saúde e saúde"

    No Jogo do Poder deste domingo você vai saber o que o ex-prefeito Eduardo Paes pretende fazer no Rio, caso se eleja na próxima eleição. Seus projetos para as áreas de saúde e educação. “Minha prioridade será saúde, saúde e saúde”, revela. Eduardo comenta ainda a aproximação da família do presidente Bolsonaro com o prefeito Marcelo Crivella; diz que os cariocas não querem a continuidade do prefeito; defende o diálogo entre munícipio, estado e União para que sejam viabilizados projetos de interesse público.

  • TENSÃO MÁXIMA. Crescem os rumores de uma nova operação da PF e STJ nega habeas corpus preventivo a Witzel

    No mesmo momento em que crescem os rumores de uma nova operação da Polícia Federal, autorizada pela STJ, mirando a corrupção no Governo do Estado, o presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro João Otávio de Noronha, nega pedido de salvo conduto para "sustar eventual ordem de prisão" do governador Wilson Witzel. O habeas corpus preventivo havia sido impetrado pelo advogado Paulo Roberto Cavalcanti de Sá. Witzel é investigado em operações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal que apuram desvio de recursos públicos na Saúde e, há duas semanas, teve celulares e documentos apreendidos em sua casa. A defesa de Witzel afirma que desconhecia o pedido de habeas corpus e que a iniciativa partiu "de algum fã do governador".

  • Paris libera calçadas e ruas para restaurantes reabrirem com segurança

    Em tempos de reabertura, é importante colher bons exemplos. A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, acabou de anunciar uma simpática sugestão para ajudar a retomada de restaurantes e bistrôs, com respeito às recomendações sanitárias: liberou calcadas, parte de algumas ruas e estacionamentos para a colocação de mesas e cadeiras externas, evitando concentração em ambientes fechados

  • Rio é o único estado em que a cannabis já pode ser cultivada para pesquisa em saúde

    O Rio de Janeiro é o único estado brasileiro com autorização para cultivo de Cannabis para pesquisa, com foco na Saúde. Em uma reviravolta inesperada, o deputado estadual Carlos Minc (PSB-RJ) conseguiu derrubar o veto do governador Wilson Witzel à lei nº 174/2019.

  • Witzel quer se livrar agora de todo o grupo de Tristão

    Num claro sintoma de avançado estado de dislexia política, o governo Wilson Witzel estaria preparando outra demissão para as próximas horas. Segundo a revista Veja, o governador resolveu também exonerar o secretário de fazenda, Guilherme Mercês, que fora nomeado há menos de um mês por indicação de Lucas Tristão - o ex-todo poderoso secretário de desenvolvimento econômico defenestrado hoje. Segundo uma fonte, Witzel quer agora retirar do governo todos os que representam o grupo que era comandado por Tristão.

  • "Prefeitinho vagabundo", afirma secretário sobre o prefeito de Mesquita

    O secretário de Ciência e Tecnologia, Leo Rodrigues, em entrevista ao portal SRzd, disparou contra o prefeito de Mesquita, Jorge Miranda, a quem atribui responsabilidade nas denúncias de superfaturamento na Faetec, órgão vinculado a sua Pasta."Não passa de um oportunista, prefeitinho vagabundo”, atacou.

  • BOLSONARO INSINUA QUE WITZEL PODE SER PRESO

    Em declaração agora há pouco, na porta do Palácio Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro insinua que o governador Wilson Witzel, seu desafeto, pode ser preso

  • Férias de Tristão devem ser definitivas.

  • Ceciliano recebe apoio de líderes partidários e esvazia negociação de Witzel diretamente com deputados

    O presidente da Alerj, André Ceciliano, deu hoje uma vigorosa demonstração de força ao receber, em reunião transmitida ao vivo pelas redes sociais, o apoio de todos os líderes partidários. A exposição pública da solidariedade dos seus pares reforça a posição do presidente no comando na Casa, e pode ser traduzida como resposta aos movimentos do governador Wilson Witzel, que tenta restabelecer as relações com o parlamento através de negociações de cargos, no varejo, diretamente com alguns deputados. Ao abrir a reunião, Andre Ceciliano, afirmou que o governo tentou cooptar deputados, oferecendo quase todas as secretarias, na esperança de recriar sua base parlamentar. Contudo, o toma lá dá cá de Witzel não foi bem sucedido. Os deputados recusaram-se a qualquer entendimento que não passasse por uma negociação institucional entre o governador e a presidência da Alerj.

  • Witzel é "peixe fisgado", na opinião dos investigadores da operação Placebo

    Os integrantes do Ministério Público responsáveis pela investigação de corrupção no governo do estado consideram Wilson Witzel “peixe fisgado”, dado o volume de provas incriminatórias já colhidas. Segundo a coluna Radar de Veja, a gravidade das provas colhidas, na avaliação da PGR, vai provocar uma queda em série de figurões da política fluminense

  • WITZEL PÕE TRISTÃO DE FÉRIAS PARA TENTAR RECOMPOSIÇÃO COM A ALERJ

    O secretário de Desenvolvimento Econômico Lucas Tristão, elo de ligação do governo com o esquema do empresário Mário Peixoto , entrou em férias na tarde de hoje. A manobra visa a facilitar a tentativa de recomposição da base parlamentar de Wilson Witzel. Fiel escudeiro do governador, Tristão é o principal responsável pela deterioração das relações entre os palácios Guanabara e Tiradentes. Arrogante, chegou a ameaçar deputados com supostos dossiês.

  • TCE REPROVA AS CONTAS DE 2019 DO GOVERNO WITZEL

    Em julgamento agora à tarde, o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) reprovou por unanimidade as contas do governo referentes a 2019. Em resumo, foram apontadas sete irregularidades, 39 impropriedades e 65 determinações ao governador. Entre as irregularidades, técnicos concluíram que o governo descumpriu o limite mínimo de aplicações de recursos na saúde. Pela lei, ao menos 12% das receitas de impostos e deveriam ser aplicados em ações e serviços públicos de saúde. Em 2019, no entanto, o governo do Rio destinou a essas ações 10,53% das receitas, deixando de aplicar R$ 608 milhões. Também não cumpriu os 25% em educação. Não aplicou os valores advindos dos royalties em Saúde (25%) e Educação (75%). Não cumpriu também os índices do Fecam (Fundo Estadual de Conservação Ambiental). E ultrapassou o limite da dívida em 200 % do valor da receita, estabelecido por resolução do Senado, chegando a 280% em 2019.

  • Bruno Dauaire também deve recusar convite para a liderança do governo

    Para se ter ideia da fragilidade política do governador Wilson Witzel tome-se a dificuldade de definição do nome do novo líder na Alerj. O deputado Bruno Dauaire está neste momento no Palácio Laranjeiras, onde foi convidado para assumir o posto, que mais cedo fora recusado pelo deputado Rosenverg Reis. Ouviu uma breve explanação do governador sobre a tentativa de refundar a administração estadual em outras bases, com um novo arrancho de aliados. Dauaire pediu tempo para pensar. É pouquíssimo provável que venha aceitar. O pedido de tempo foi puramente um gesto de elegância para não refutar de chofre o convite calorosamente feito pelo governador.

  • Rosenverg recusa convite para assumir liderança do governo na Alerj

    O deputado Rosenverg Reis (MDB) deixou agora o gabinete do governador Wilson Witzel. Ele recusou o convite que lhe fora formulado para assumir a liderança do governo na Alerj.

  • Após 25 anos de mandato, Eduardo Eugênio ainda se irrita com os adversários que tentam mudança na Firjan

    Contestado por permanecer por inacreditáveis 25 anos à frente da Firjan, num dos mandatos mais longevos da história das instituições patronais brasileiras, o empresário Eduado Eugênio Gouveia Veira começa a emitir sinais de desespero. Em entrevista ao jornalista Sidney Rezende, do site SRzd, Eduardo ataca os adversários com contundência.

  • Está complicada a situação de Witzel em julgamento agora no TCE

  • Com mais de 3 mil mortes na cidade, Crivella libera praias a partir de amanhã

    Apesar da explosão de casos na capital, com 29.157 infectados e 3.578 mortes, o prefeito Marcelo Crivella anunciou nesta segunda-feira que o plano de reabertura da economia e a redução das medidas de isolamento social vão começar a partir já de terça-feira, dia 2. Entre elas, caminhadas no calçadão e atividades esportivas individuais no mar, como natação ou surfe, abertura de templos religiosos e funcionamento de lojas de móveis e automóveis. Porém, ainda será proibido aluguel de barracas de praia.

  • MP abre investigação para apurar superfaturamento em compras de EPIs do governo do estado

    O governador Wilson Witzel terá pela frente uma nova investigação sobre superfaturamentos nas compras para combater a pandemia, informa a Crusoé. O Ministério Público do Estado Rio vai abrir um novo procedimento para apurar compras emergenciais de equipamentos de proteção individual durante . O MP encontrou indícios de sobrepreço de até quatro vezes na compra do material pelo governo de Wilson Witze

  • Desistência de Freixo aumenta as chances de vitória de Paes no primeiro turno

    A primeira pesquisa realizada após a desistência do deputado Marcelo Freixo (PSOL) mostra a consolidação definitiva da candidatura do ex-prefeito Eduardo Paes (DEM) na disputa pela prefeitura do Rio. No dois cenários, Paes se isola dos demais candidatos, com possibilidade de vencer no primeiro turno. No primeiro cenário, surge com 31,3% das intenções de votos, mais do que a soma de todos os adversários. Em segundo lugar, bem distante, aparece o prefeito Marcelo Crivella com 10,8%. Marta Rocha, do PDT, é a terceira colocada, seguida por Chico Alencar (PSOL), com 4,5%, Alesandro Molon (PSB), 2,9; Benedita da Silva (PT), 2,1; Otoni de Paula (PSC), 1,1; Paulo Marinho( PSDB)0,7%; Rodrigo Amorin (PSC), 0,3 e Hugo Leal (PSD), 0,1. Os brancos, nulos ou nenhum deles chegam a 26,9%. Não sabe e não respondeu 12,4%.

  • De Bangu 8, Mário Peixoto afirma em nota que é vítima de guerra política entre Witzel e Bolsonaro

    0 empresário Mário Peixoto, de 61 anos, enviou na tarde deste domingo nota à revista Veja, na qual se diz vítima de uma guerra política entre o governador Wilson Witzel e o presidente Jair Bolsonaro. No texto, ele ataca ainda a força-tarefa da Lava-Jato no estado, responsável pela denúncia de irregularidades na atual gestão em que aparece no centro das acusações.“Nada pedi e nada recebi do governador. Gravações foram cortadas e colocadas fora de contexto e estão atribuindo coisas que nunca fiz. Estou preso sem comprovação de que tenha feito algo de errado. Parece óbvio que fui escolhido a dedo para ser investigado”, atacou Peixoto.

  • Witzel monta operação toma lá dá cá para tentar conquistar deputados

    Espremido entre a pesada cruz de Lucas Tristão, seu inseparável escudeiro, e a pontiaguda espada do judiciário, que avança nas investigações de corrupção, o governador Wilson Witzel pôs em prática neste fim de semana ostensiva tentativa de cooptação de deputados estaduais, para evitar a provável aprovação de seu impeachment. Pessoalmente, ligou para a maioria dos parlamentares, à exceção dos de esquerda e dos bolsonaristas. Num sintoma da fragilidade em que se encontra, muitos se recusaram atendê-lo, o que o fez enviar mensagens solicitando encontro.

  • Isolado após denúncias de corrupção, Witzel enfrenta também manifestação contra a política de segurança

    Não bastassem a crise sanitária, com o terrível avanço do número de mortes pela Covi-19 – 265 apenas hoje - as denúncias de corrupção, a incapacidade governamental de promover o enfrentamento da pandemia, o governador Wilson Witzel teve hoje também o repúdio de grupos populares, capitaneados pelo PSOL, em manifestação no Palácio Guanabara contra a política de segurança do” tiro na cabecinha”

  • Estado do Rio bate novo recorde de mortes por Covid-19

  • Grupo Democracia Rubro-Negra enfrenta bolsonaristas nas ruas

    O dia de hoje marca o início da resistência popular na ruas contra a radicalização dos grupos bolsonaristas. Agora, em Copacabana, o grupo defensor das instituições democráticas ocupou parte da avenida Atlântica, ofuscando a manifestação fascista dos bolsonaritas que pediam o fechamento do STF e do Congresso Nacional. O movimento das forças democráticas, que representa 70% dos brasileiros, começou a ganhar corpo e começa a mostrar que as ruas não são território exclusivo do fascismo representado pelos apoiadores do Presidente.

  • Bolsonaristas transformam avenida Atlântica em praça de guerra

    Correria, pedradas, gritos e escaramuças entre apoiadores do presidente Bolsonaro e adversários fazem da avenida Atlântica em Copacabana palco de confrontos na manha desta domingo (31). Diferentemente de vezes anteriores, a radicalização de bolsonaristas começa a encontrar resistência popular nas ruas. Com ofensas às instituições democráticas, ao STJ e ao Congresso, o grupo despertou críticas e reação dos opositores do presidente. Tradicional ponto de encontro das famílias cariocas, a Atlântica hoje teve momentos de praça de guerra.

  • STF proíbe reabertura do comércio de Duque Caxias

    O município de Duque definitivamente não poderá se reaberto, como pretendia o prefeito Washington Reis. A ministra Rosa Weber, do STF negou seguimento ao recurso interposto pela Procuradoria Geral do Município (PGM) contra a decisão da Justiça estadual do Rio, que suspendeu a volta das atividades comerciais na cidade. O município já tinha recorrido, sem sucesso, na 10ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Na decisão da última quarta-feira, a desembargadora Patricia Ribeiro Serra Vieira citou os 195 óbitos por Covid-19 em Duque de Caxias, contabilizados no dia 26, e afirmou que os gráficos apresentados pelo município no recurso não comprovam a estabilização da curva epidemiológica, que possa permitir a abertura do comércio.

  • Investigações da operação de busca e apreensão contra Witzel começaram na Polícia Civil

    Como revelou com exclusividade a Agenda do Poder, o pedido de demissão do secretário de Polícia Civil, Marcos Vinicius Braga, está relacionado ao compartilhamento de informações entre as policias civil e federal. O jornal O Globo revelou há pouco que foi a própria Polícia Civil do governador Wilson Witzel que deu origem às investigações que culminaram, na terça-feira, na busca e apreensão na residência oficial do governo do estado: o Palácio Laranjeiras.

  • Os restaurantes cariocas que não resistiram à pandemia

    Levantamento do Sindicato de Bares e Restaurantes do estado (SindRio), revelado por Veja, mostra os bares e restaurantes cariocas que não resistiram à crise e encerraram as suas atividades defintivamente : o Bar Leo, duas unidades do Ráscal (CasaShopping e Rio-Sul), o Laguiole Lab, o Puro Jardim Botânico), Aconhego Carioca (Leblon), a cervejaria Yeasteria, o restaurante Zuka (Leblon) e o Espirito Santa.

  • Empresa de Helena Witzel foi legalizada um mês antes da assinatura de contrato suspeito

    Apesar de o escritório de Helena Witzel ter sido criado formalmente em março de 2018, o UOL apurou com base em registros oficiais da Prefeitura do Rio que a empresa só passou a estar apta a emitir notas fiscais no dia 28 de junho de 2019 —cerca de um mês antes da assinatura do contrato com a Bioslab. Os proprietários formais da empresa foram presos na Operação Favorito —deflagrada neste mês pela Lava Jato do Rio— assim como o empresário Mario Peixoto, apontado como o real dono.

  • A razão do pedido de demissão do secretário de Polícia Civil

  • Em meio a denúncias de corrupção no governo, Secretário de Polícia Civil pede demissão

    Quatro dias após o governador Wilson Witzel ser alvo de uma operação de busca e apreensão no Palácio Laranjeiras por conta de inúmeras denúncias de superfaturamento, o secretário de Polícia Civil, Marcos Vinícius Braga, pede demissão. Em carta endereçada, nesta manhã, ao governador, Marcos Vinícios faz um balanço dos avanços, segundo ele, verificados na Pasta, agradece o apoio recebido no período e afirma que se despede "serenamente, profundamente agradecido".

  • Governador Wilson Witzel retoma debate sobre a privatização da Cedae

    Fragilizado por denúncias de corrupção, o governador Wilson Witzel voltou hoje a falar em privatização da Cedae. Foi numa reunião do Conselho Deliberativo da região Metropolitana. Envolto num emaranhado de suspeições éticas, Witzel ao retomar o tema neste momento trouxe indignação na Alerj.

  • Despenca a avaliação do governador Wilson Witzel

  • Justiça impede Crivella de reabrir a cidade para atender a Bolsonaro

    O prefeito Marcelo Crivella não poderá mais atender aos apelos de Jair Bolsonaro para reabrir a cidade. O ato, sem embasamento científico, no momento em que o Estado do Rio supera a China em número de mortes, foi bloqueado pela Justiça.O juiz Bruno Bodart, da 7ª Vara da Fazenda Pública do Rio, suspendeu o decreto de Marcelo Crivella que permitiu a reabertura de igrejas para cultos presenciais.

  • JACARÉ, O PRINCIPAL INFORMANTE DE BOLSONARO NO RIO

    A revista Veja revela nesta semana a identidade de um dos mais ativos colaboradores da rede paralela de informação de Jair Bolsonaro. Trata-se de Waldir Luiz Ferraz, o Jacaré, que grava e envia denúncias de todo o país diretamente para o celular do presidente. Não por coincidência, Jacaré, na última terça-feira, estava às 5h30m da manhã na porta do Palácio Laranjeiras, filmando toda a movimentação da Polícia Federal na operação de busca e apreensão contra Wilson Witzel.

  • Paes afirma que relação entre Witzel e Mário Peixoto era escancarada

    Em entrevista às paginas amarelas de Veja nesta semana, o ex-prefeito Eduardo Paes afirma ter alertado sobre a proximidade entre Wilson Witzel e Mário Peixoto. "Era uma coisa escancarada", disse. Candidado do DEM às próximas eleições municipais, Paes dispara ainda críticas a Marcelo Crivella e Jair Bolsonaro.

  • Inquérito contra Witzel avança e arrasta primeira-dama para o centro dos escândalos

    De acordo com a revista Crusoé desta semana, o inquérito aberto para investigar o governador do Rio, Wilson Witzel, avança a passos largos e arrasta a primeira-dama, Helena Witzel, para o centro dos escândalos no estado.

  • Mudança no secretariado dificulta ainda mais relação entre Governo e Alerj

    A ascensão de Lucas Tristão ao posto de primeiro-ministro informal de Wilson Witzel inviabiliza a interlocução entre o governo do estado e Alerj. Inábil, Tristão é responsável por inúmeras ameaças aos deputados, chegou a afirmar ao presidente André Ceciliano possuir dossiês sobre todos os parlamentares. Desde então tornou-se um estorvo na relação entre os palácios Guanabara e Tiradentes.

  • Witzel se prepara para deixar o PSC

  • Tristão passa a dominar todas as áreas estratégicas do Governo

    Com a mudança hoje no secretariado, Tristão passa dominar todas as áreas estratégicas do governo. O novo secretário de Fazenda, Guilherme Mercês é seu homem de confiança, ocupava uma das subsecretárias da Pasta de Desenvolvimento Econômico. Guilherme Mercês recebeu ainda novos poderes, que foram retirados da Casa Civil. O controle orçamentário agora também será realizado pela Fazenda, que já detém a gestão financeira do governo.

  • SOB PRESSÃO DE TRISTÃO, WITZEL EXONERA SECRETÁRIOS DA CASA CIVIL E DA FAZENDA

    Em edição extraordinária publicada agora à noite, o governador Wilson Witzel exonerou os secretários André Moura, chefe da Casa Civil, e Luis Claudio Rodrigues, da Fazenda. Raul Teixeira assume a Casa Civil e Guilherme Mercês, a Fazenda.

  • Com o governo fragilizado por denúncias, Estado do Rio supera a China em mortes pela Covid-19

    Com hospitais de campanha inacabados, denúncias de desvio de recursos e fraudes, e o governado Witzel moralmente fragilizado, o Estado do Rio bate tristes recordes na tragédia humana decorrente do coronavíris. Foram registrados registrados, nesta quinta-feira (29), mais 251 óbitos e 2,3 mil casos confirmados da covid-19. De acordo com o balanço divulgado hoje, o total de infecções diagnosticadas nos municípios fluminenses chegou a 44.866, e o número de vítimas a 4.856. Nas últimas 24 horas, 251 pessoas morreram pelo novo coronavírus e o número de óbitos já é superior ao da China, que contabiliza 4.634 vítimas.

  • TRE cassa mandato do deputado Renato Cozzolino

    O Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RJ) condenou, na quarta-feira (27), o deputado estadual Renato Cozzolino (PRP) por abuso de poder político e conduta vedada nas eleições de 2018, quando foi reeleito. Cozzolino respondeu por ter se apresentado como responsável por promover ações sociais do governo estadual, Fundação Leão XIII e Detran/RJ. Ele está inelegível até 2026 e foi multado em R$ 106,4 mil.

  • Igreja católica ignora orientação de Crivella e vai permanecer fechada

    Apesar de o prefeito Marcelo Crivella ter liberado a abertura das igrejas para cultos e missas, a Igreja Católica resolveu não seguir a orientação. Em comunicado enviado a todos os padres da capital fluminense — revelado pelo site O Antagonista –, dom Juarez Delorto Secco, bispo auxiliar, disse que “a abertura das paróquias e capelas acontecerá quando houver um controle efetivo da doença”.

  • Lula defende a união dos democratas para parar Bolsonaro

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu nesta quinta-feira, 28, uma reação de todos as pessoas que defendem a democracia, após as declaração de Jair Bolsonaro contra o Supremo tribunal Federal.

  • Exclusivo. Domingo, no Jogo do Poder, a primeira pesquisa após a retirada da candidatura de Freixo

    Domingo no Jogo do Poder, pela Rede CNT, será apresentado o resultado da primeira pesquisa sobre as eleições à Prefeitura do Rio, após a saída do deputado Marcelo Freixo da disputa. Com exclusividade, será revelado como ficou a reaglutinação de forças no cenário eleitoral.

  • Crise na gestão da saúde no governo do estado leva Maricá a suspender transferência de recursos para hospital em São Gonçalo

    A crise na gestão da saúde no governo do estado, com denúncias de desvio de recursos, levou a prefeitura de Maricá a suspender a transferência de R$ 45 milhões para a construção de hospital de campanha em São Gonçalo, projeto que teria também a participação da prefeitura de Niterói com aporte do mesmo valor. Em nota, a prefeitura de Maricá informa que a liberação de verba pública está condicionada à apresentação de um plano de trabalho e de um planejamento para o desembolso, até agora não apresentados pelo governo do estado.

  • Justiça anula nomeação de Edmar Santos em secretaria extraordinária

    A Justiça do Rio suspendeu nesta quarta-feira (27) a nomeação de Edmar Santos como secretário extraordinário no governo do estado. Segundo a ação popular – proposta pelo deputado estadual Anderson de Moraes, que deu origem à decisão da juíza Regina Chuquer - a nomeação para uma secretaria até então inexistente teve como intenção manter o foro privilegiado e, assim, evitar uma possível prisão. A juíza condena ainda o estado e Witzel a pagarem danos morais coletivos, no valor de R$ 100 mil.

  • TCE proíbe Governo do Estado de realizar pagamentos para organização social investigada

    O Tribunal de Contas do Estado suspendeu todos os pagamentos da Secretaria de Estado de Saúde para a organização social Iabas, alvo da operação contra fraudes na Saúde, na terça-feira (26).

  • TJ decide que deputados da Furna da Onça devem assumir o mandato

    O Tribunal de Justiça determinou, nesta quarta-feira, através de um mandado de segurança, que a Alerj coloque em exercício do cargo os deputados estaduais impedidos de assumir seus gabinetes em 2018 após terem seus nomes ligados às investigações da Operação Furna da Onça. Presos por cerca de um ano, eles foram soltos em outubro do ano passado. Na ocasião, a ministra Carmen Lúcia, do STF, determinou que a Alerj deveria definir se os parlamentares continuariam presos ou não. Por 39 votos a 25, a assembleia optou por coloca-los em liberdade.

  • Deputado critica o silêncio de Paulo Guedes sobre subordinada

  • Helena Witzel recebeu também mais de R$ 350 mil do PSC para atuar como advogada

    A primeira-dama Helena Witzel tinha outra fonte de rendimentos, além do contrato com a empresa do operador de Mário Peixoto. O PSC, partido do governador, a contratou como advogada com salário mensal bruto de 22,4 mil, revela a Folha de S.Paulo. De janeiro 2019 até agora, ela já recebeu mais de R$ 350 mil brutos, por integrar a equipe jurídica da legenda. O dinheiro veio do fundo partidário, que é uma das fontes públicas de financiamento das siglas no Brasi

  • Bolsonaristas protocolam novo pedido de impeachment de Witzel

  • Contrato da primeira-dama visava a dar base legal aos gastos da família Witzel

    O contrato da primeira-dama Helena Witzel com o operador financeiro de Mário Peixoto não visava exatamente ao recebimento de propinas. Segundo uma fonte com trânsito no Palácio Laranjeiras, os valores relativamente modestos – 36 parcelas de R$ 15 mil – visavam a garantir base legal para os gastos pessoais da família Witzel. Daí ter sido pactuado em contrato. O faturamento da esposa somado ao salário do marido (R$ 17 mil) totalizaria aproximadamente R$ 32 mil, montante suficiente para justificar o padrão de vida do casal.

  • Alerj aprova redução de mensalidade escolar em até 30%

    As instituições privadas de ensino poderão ser obrigadas a reduzir em até 30% o valor das mensalidades durante o período de vigência do estado de calamidade pública instituído pela Lei 8.794/20. A norma valerá para todos os segmentos de ensino, sendo eles: pré-escolar, infantil, fundamental, médio (incluindo técnico e profissionalizante) e superior (incluindo cursos de pós-graduação)

  • STJ pede que MPF apure vazamento da operação contra Witzel

    O ministro do STJ Benedito Gonçalves, pediu ao MPF que apure o vazamento de diligências da operação contra o governador Wilson Witzel realizada nesta terça-feira.Benedito é o relator do inquérito que apura desvios na saúde no Rio de Janeiro e cumpriu uma série de mandados de busca e apreensão envolvendo o governador.

  • Envolvido em fake news, Roberto Jefferson volta à mira da PF

    A Polícia Federal (PF) cumpre, na manhã desta quarta-feira, 29 mandados de busca e apreensão no inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que apura fake news e ataques contra ministros da Corte. Entre os alvos estão o ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ), o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP), o blogueiro Alllan dos Santos, o empresário Luciano Hang, a ativista Sara Winter e apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

  • Assessora de Paulo Guedes comemora a morte de idosos: "Vai reduzir nosso déficit previdenciário"

    Segundo o epidemiologista Júlio Croda, Solange Vieira, aliada de Guedes que esteve envolvida na reforma previdenciária no ano passado, minimizou a previsão de mortes generalizadas entre os idosos, se o vírus não fosse contido. "É bom que as mortes se concentrem entre os idosos... Isso melhorará nosso desempenho econômico”, disse Vieira

  • CNN revela contrato de Helena Witzel com operador de Mário Peixoto

    O contrato firmado pela advogada Helena Witzel, primeira-dama do Rio de Janeiro, e a DPAD Serviços Diagnósticos, empresa de Alessandro Duarte, tinha duração de 36 meses e atuação de "consultoria jurídica", sem citar nenhum escopo específico de atuação. Duarte é acusado de ser operador financeiro do empresário Mário Peixoto, apontado por investigadores como envolvido em irregularidades em contratos com o governo.

  • Crise. Após 18 anos, o Zuka, na Dias Ferreira, fecha as portas

  • WITZEL: A RENÚNCIA SERIA A ÚNICA SAÍDA

    Sem projetos para o estado, sem recursos para a gestão, sem base popular, sem maioria da Alerj, com inimigos na administração federal e agora também sem credibilidade, Witzel lidera um governo moribundo. Assiste inerte a decomposição moral de sua administração sem nada poder fazer, pois a maior acusação repousa em seu própria esposa. A renúncia seria a única saída.

  • Witzel é alvo de dois outros inquéritos sigilosos no STJ

    O governador Wilson Witzel é alvo de mais dois inquéritos aigilosos no STJ, além do que deu origem a operação Placebo, informa Bernardo de Melo Franco, de O Globo.

  • Flávio Bolsonaro manda recado para Witzel: "Isto não é nada. Vem um tsunami por aí"

    Em transmissão ao vivo no instagram, nesta terça-feira (26), o senador Flávio Bolsonaro mostrou ter conhecimento dos supostos desvios de verba cometidos por Witzel, além de chamá-lo de traidor. O senador também prometeu um "tsunami" para cima do governador. "Jamais ia imaginar que você ia ser mais um dos traidores que seriam derrubados um a um. Você traiu todo mundo, Witzel. E vai precisar de tempo para se defender. Pelo que tenho ouvido, isso não é nada perto do tsunami que está por vir. Falam que você começou numa velocidade... O Rio de Janeiro quebrado e você foi lá, 'raspar o osso'. Não tenho informação de bastidor, é assunto de botequim. Acho que sua estratégia talvez seja essa: fingir que é maluco para não ir para Bangu 8".

  • WITZEL PEDE A PRISÃO DE FLÁVIO BOLSONARO

    Alvo de operação de busca e apreensão na manhã desta terça-feira (26/05) o governador Wilson Witzel pediu a prisão do Senador Flávio Bolsonaro. Witzel se vê vítima de perseguição política. “Esse é um ato de perseguição política que se inicia nesse país e isso vai acontecer com governadores inimigos. O senador Flávio Bolsonaro, com todas a provas que já temos contra ele, que já estão aí sendo apresentadas, dinheiros em espécie depositado em conta corrente, lavagem de dinheiro, bens injustificáveis, ele já deveria estar preso.”

  • Ministro determina que Witzel preste depoimento imediato à PF

  • Para ministro Benedito Gonçalves, Witzel tinha o comando das ações fraudulentas

    Na decisão em que autoriza a ação da PF, o ministro Benedito Gonçalves, do STJ, afirma que Wilson Witzel tinha o “comando” da estrutura que teria dado suporte a supostas fraudes e irregularidades em contratos firmados pela Secretaria da Saúde do governo do estado durante a pandemia de Covid-19.

  • Leia parte da decisão do ministro do STJ que autorizou a operação da PF contra Witzel

    Veja aqui trecho da decisão do Ministro Benedito Gonçalves, que autorizou a autorizou a busca a apreensão da PF nos endereços do governador Wilson Witzel e da primeira-dama, Helena Witzel.

  • PF encontra depósito de Mário Peixoto na conta do escritório de Lucas Tristão no valor de R$ 225 mil

    A Polícia Federal encontrou depósito de R$ 225 mil do empresário Mário Peixoto na conta do escritório de advocacia de Lucas Tristão. Seria a prova definitiva do recebimento de propina pelo homem-forte do governo Witzel. O fato é citado pelo ministro Benedito Gonçalves, do STJ, que autorizou a operação de hoje.

  • PF ENCONTRA CONTRATO DA PRIMEIRA-DAMA COM EMPRESA INVESTIGADA

    A primeira-dama do Rio de Janeiro, Helena Witzel, é alvo da Operação Favorita, realizada na manhã desta terça-feira (26), em conjunto com a operação Placebo. De acordo com informações da Coluna Painel, da Folha de S. Paulo, a Polícia Federal encontrou um contrato do escritório de advocacia dela com uma empresa investigada. A ação é a segunda fase da Operação Favorito, deflagrada no dia 14 de maio, que investiga um suposto desvio de recursos destinados para o combate ao coronavírus.

  • PF FAZ DEVASSA NO GOVERNO WILSON WITZEL

    A ação da Polícia Federal nesta manhã se estende a outros endereços do Governador Wilson Witzel e dos secretários diretamente envolvidos nas denúncias de superfaturamento dos hospitais de campanha. Com fuzis, policiais estão também, além do palácio Laranjeiras, na residência particular de Witzel no Grajaú, no escritório de advocacia onde ele atuava, junto com Lucas Tristão, antes de se eleger, e em endereços do Secretário Edmar Santos e do ex-subsecretário Gabriel Neves, já preso no âmbito da Operação Favorito.

  • URGENTE!! PF FAZ BUSCA E APREENSÃO NO LARANJEIRAS, RESIDÊNCIA DE WITZEL

    A Polícia Federal cumpre mandados, na manhã desta terça-feira (26), em vários endereços do Rio, entre eles o Palácio Laranjeiras, residência oficial do governador do estado do Rio de Janeiro, na Zona Sul da cidade. A Operação Placebo que tem por finalidade a apuração dos indícios de desvios de recursos públicos destinados ao atendimento do estado de emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus (Covid-19), no Estado do Rio de Janeiro.

  • Jornalistas do grupo Globo e da Folha de S.Paulo deixarão de cobrir o Alvorada

    Após serem achincalhados e ofendidos na porta do Palácio Alvorada pelo próprio presidente Jair Bolsonaro e por seus seguidores, em inúmeras ocasiões, os jornalistas do Grupo Globo e da Folha de S.Paulo finalmente estão livres das cenas grotescas protagonizadas pela claque presidencial. Globo e Folha anunciaram hoje que suspenderão temporariamente a cobertura jornalística na porta do Palácio da Alvorada

  • Barroso manda recado para Bolsonaro: "Precisamos armar o povo com educação, cultura e ciência"

    O ministro Luís Roberto Barroso tomou posse na presidência do Tribunal Superior Eleitoral e aproveitou a ocasião para mandar recados ao presidente Jair Bolsonaro e ao Ministro da Educação, Abraham Wientraub.

  • Justiça suspende reabertura do comércio em Caxias

    A juíza Elizabeth Maria Saad,de Duque de Caxias, suspendeu, no início da tarde desta segunda-feira, 25, o decreto municipal que permite a reabertura do comércio na cidade De acordo com a decisão da juíza, a suspensão vale até que a prefeitura apresente "laudo técnico justificando á mudança".

  • Pousa no Galeão avião que trouxe respiradores da China para os hospitais do Rio

    Um avião fretado pelo Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde (Iabas), Organização Social contratada pelo governo estadual para construir e gerir hospitais de campanha do estado durante a pandemia do novo coronavírus, chegou na manhã desta segunda-feira ao Aeroporto Internacional do Galeão, trazendo da China 135 respiradores, que, ao todo, custaram pouco mais de 2 milhões de dólares — US$ 15 mil cada — , fora as taxas e traslado.

  • Crivella diz que o Rio controlou o coronavírus e vai liberar as igrejas

    O prefeito Marcelo Crivella afirmou nesta segunda-feira (25/05) que o Rio conseguiu controlar o avanço da Covid-19 e não vive um “caos”.“Nós dominamos a pandemia. Não entramos no caos. Tínhamos uma preocupação enorme de uma explosão de casos na cidade. Graças aos equipamentos que vieram, não tivemos isso”, disse. Apesar de manter as medidas de isolamento social, Crivella vai publicar ainda nesta segunda-feira um decreto que libera o funcionamento de igrejas e outros templos religiosos na cidade, em meio à epidemia da Covid-19.

  • Em parceria com UFRJ, Maricá monta laboratório próprio para exames de coronavírus

    Montado pelo Departamento de Biologia Molecular da UFRJ, entra em operação nesta segunda em Maricá, um laboratório de diagnose molecular resultante de parceria entre a prefeitura e a universidade. O equipamento vai processar até 300 testes PCR de detecção do novo coronavírus por dia, com resultados em 72 horas. A partir de agora as amostras colhidas na cidade não irão mais para o Laboratório Noel Nutels (Lacen) e serão processadas em Maricá.

  • Witzel afirma que fila por UTI está caindo no Rio

    O governador Wilson Witzel (PSC) informou, por meio de sua rede social no twitter, que a fila por UTI no Estado caiu de 1,5 mil pessoas para 308 em três semanas.

  • Estado do Rio atinge a marca de 3993 mortes por coronavírus

    O Estado do Rio de Janeiro confirmou 88 novas mortes por covid-19 nas últimas 24 horas, alcançando um total de 3.993 óbitos pela doença desde o início da pandemia e ficando muito próximo de cruzar a barreira de 4 mil mortos. Segundo o boletim divulgado neste domingo (24), pela secretaria estadual de Saúde já são 37.912 casos de pacientes infectados pelo novo coronavírus, um aumento de 3.379 num intervalo de apenas um dia.

  • Globo convida Moro para o Fantástico e vai pra cima de Bolsonaro

    A Rede Globo decidiu partir para cima de Jair Bolsonaro. A emissora chamou o desafeto do presidente Sergio Moro para uma entrevista ao seu programa dominical, o Fantástico, que irá ao ar daqui a pouco. Moro diz: presidente não quis combater a corrupção.

  • TRUMP PROÍBE A ENTRADA DE BRASILEIROS NOS EUA

    O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, confirmou um alerta que fizera por mais de uma vez e anunciou neste domingo a proibição da entrada de brasileiros e de demais não americanos que estiveram no Brasil por causa do descontrole do coronavírus no país.

  • Em São Gonçalo, morrem três médicos vítimas da Covid-19

  • Bolsonaro ameaça ministro do STF com lei de abuso de autoridade

    O presidente Jair Bolsonaro publicou na manhã deste domingo (24.mai.2o20) trecho da lei de abuso de autoridade. No Twitter e Facebook, ele cita o artigo 28 da Lei 13.869/2019 que estabelece como crime “divulgar gravação ou trecho de gravação sem relação com a prova”. A postagem pode ser vista como recado ao ministro STF (Supremo Tribunal Federal) Celso de Mello, que liberou a gravação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril.

  • Com sintomas da Covid-19, Toffoli é internado em Brasília

    Com sintomas de Covid-19, o ministro Dias Toffoli foi hospitalizado neste sábado para drenagem de um pequeno abscesso.

  • Sem máscara, Bolsonaro participa de ato pró-governo e pega criança no colo

    Sem máscara, o presidente Jair Bolsolnaro participou da manifestação pró-governo que acontece na Esplanada dos Ministérios neste domingo (24/5). O general Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), acompanhou o presidente durante o ato de apoio ao governo. "Estou aqui em Brasília agora. Mais uma manifestação espontânea agora do povo pela democracia e pela liberadade", disse Bolsonaro ao chegar na manifestação em live exibida pelas redes sociais.

  • Barroso assume presidência do TSE e afirma que talvez seja inevitável adiar as eleições

    O novo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, afirmou em entrevista ao Correio Braziliense, neste domingo (24/05) que talvez seja inevitável o adiamento das eleições deste ano. “Se, até meados de junho, a situação continuar semelhante à que se encontra hoje, talvez seja inevitável a necessidade de se adiar as eleições”, declarou, acrescentando que quem “vai bater o martelo são os sanitaristas”.

  • Hoje, no Jogo do Poder, o médico Cláudio Domênico revela as experiências bem sucedidas no tratamento da Covid-19 no Rio

    Em entrevista ao Jogo do Poder, o cardiologista Claudio Domênico, um dos mais conceituados clínicos do país, faz uma análise sobre os avanços do tratamento da Covid-19 em hospitais no Rio de Janeiro. Ele lidera equipe de profissionais com atuação em hospitais de ponta na cidade, onde tem-se dedicado quase exclusivamente ao tratamento de pacientes com o coronavírus. Integrante do círculo de profissionais da elite da medicina brasileira, Domênico comenta os prós e contras da cloroquina, o tratamento com anticorpos do plasma de pacientes já curados; e analisa o sucesso da utilização do tocilizumab, medicamento antireumático, em doentes com Covid-19. Ele já incorporou o remédio ao protocolo de atendimento aos seus pacientes.

  • LUZ NO FIM DO TÚNEL. Cai o número de internações de pacientes com Covid-19 no Copa Dór

    Em meio a notícias sombrias e angustiantes, há alguns sinais de que finalmente surge uma luz no fim do túnel. A maior rede privada de hospitais do Brasil, a rede Dor, registra, no Rio de Janeiro, nos últimos três dias, queda no número de internações de pacientes com Covid-19.

  • Witzel promete finalmente apurar responsabilidades e punir culpados

    Em manifestação neste sábado no twitter, horas após a publicação do artigo “O silêncio perturbador de Wilson Witzel, nesta Agenda, o governador prometeu pela primeira vez consertar os erros, apurar as responsabilidades e punir os eventuais culpados.“Erros serão consertados. Irregularidades serão devidamente apuradas. E quem se aproveitou desse terrível momento para se beneficiar deve ser julgado e punido. Não tenho compromisso com coisa errada. Vamos seguir juntos e fortes. E vamos vencer. Junto com os fluminenses”, afirmou. Em outra postagem, Witzel desautorizou o atual secretário de saúde, Fernando Ferry, e garantiu que todos os hospitais de campanha serão entregues. Ontem, em entrevista, Ferry aventou a possibilidade de algumas unidades não serem concluídas, pois, segundo ele, estaria acontecendo um achatamento da curva, o que não se confirma nos números divulgados pelo próprio governo.

  • Por decisão do presidente do STF, André Correa vai assumir mandato na Alerj

    O Supremo Tribunal Federal derrubou a liminar da Justiça do Rio que impedia a posse na Assembléia Legislativa do Rio (Alerj) do deputado André Corrêa, preso na operação Furna da Onça, da Polícia Federal. A decisão é do ministro Dias Toffoli, presidente da corte. "Diante dessas considerações, sem prejuízo de reexame posterior da matéria, defiro a liminar para suspender os efeitos da decisão liminar proferida nos autos da ação civil pública nº 007013-80.2019.8.19.0001 da 13ª Vara de Fazenda Pública e mantida pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que suspendeu a posse do requerente no cargo de Deputado Estadual junto à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Comuniquem-se solicitando-se informações, que deverão ser prestadas no prazo máximo de 10 (dez) dias. Após, dê-se vista dos autos à Procuradoria-Geral da República", diz o trecho da decisão de Toffoli.

  • O PERTURBADOR SILÊNCIO DE WILSON WITZEL

    Ao responder às denúncias de irregularidades no governo, Wilson Witzel lançou suspeição sobre as intenções políticas do juiz Marcelo Bretas. Faz sentido. Bretas efetivamente mostra-se próximo do presidente Jair Bolsonaro, interessado em uma vaga no STF. Tanto é verdade que responde a procedimento no TRF-2 por conduta inapropriada em razão de ter sido flagrado ao lado do presidente em ato nitidamente político. O que não faz sentido é o silencio do governador sobre questões objetivas de seu governo. Ao proceder desta forma, Witzel se fragiliza e corre sério risco de ser tragado pela ação dos secretários ou amigos que insiste em proteger. E não punir exemplarmente.

  • Para Freixo, reunião mostrou o descaso do governo com a vida dos brasileiros

    Na opinião do deputado Marcelo Freixo (PSOL), a reunião de Bolsonaro com seu ministério mostrou o descaso total do governo com a vida das pessoas.

  • Wladimir Garotinho: Moro mais uma vez apresenta provas frágeis

    Na opinião do deputado Wladimir Garotinho (PSD), o vídeo não foi prova cabal da interferência de Bolsonaro na Polícia Federal. Para Wladimir, Sérgio Moro condenou o ex-presidente Lula com provas frágeis. E agora erra novamente.

  • Deputado Pedro Paulo acha que Moro se complica com a divulgação do vídeo

    Na opinião do deputado Pedro Paulo (DEM), um dos parlamentares mais próximos do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o presidente Bolsonaro ganhou com vazamento do vídeo. Para o parlamentar, o ex-ministro Sérgio Moro sai menor do caso e se complica diante do STF. “Não vi a prova do que acusou o Presidente da República. Não se esqueçam que o inquérito também o investiga pela prática de denunciação caluniosa”, afirmou, completando: “Foi coisa de amador”.

  • Para Paulo Baía, conteúdo do vídeo é positivo para Bolsonaro junto ao povão

    Na opinião do cientista político Paulo Baía, a divulgação do vídeo da reunião de Bolsonaro vai produzir resultados positivos junto ao povão, que gosta de líder macho, fala simples e ataque direto com palavrões.Pra quem pensa, foi um desastre.

  • Moro não sabe mesmo identificar provas.

    Não houve novidade nos trechos revelados da reunião de Bolsonaro com seus ministros. Noves fora o vocabulário cafajeste, o presidente de fato ameaçou interferir na PF, caso não pudesse substituir o superintendente do Rio. Disse também que poderia trocar o ministro, no caso Sergio Moro, se seu desejo não fosse atendido. Além disto, Weintraub foi outro ponto fora da curva, igualmente já conhecido.

  • Paulo Guedes sobre o Banco do Brasil "Tem que vender essa porra logo".

    Na reunião ministerial de 22 de abril, o ministro Paulo Guedes afirmou que o governo faz "o que quer" com a Caixa Econômica Federal e o BNDES. Já no Banco do Brasil, "a gente não consegue fazer nada" e "tem um liberal lá", o presidente Rubem Novaes. “Então tem que vender essa porra logo” , completou Guedes

  • Weintraub: "Por mim, botava esses vagabundos na cadeia, começando no STF"

    O ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse durante a reunião de ministros do dia 22 que botava na cadeia todos os ministros do Supremo tribunal Federal. Ele disse ao presidente Jair Bolsonaro: “Eu, por mim, botava esses vagabundos todos na cadeia. Começando no STF. E é isso que me choca. Era só isso presidente, eu … eu … realmente acho que toda essa discussão de ‘vamos fazer isso’, ‘vamos fazer aquilo’, ouvi muitos ministros que vi … chegaram, foram embora. Eu percebo que tem muita gente com agenda própria.”

  • General Heleno ameaça STF após pedido de apreensão de celular de Bolsonaro

    O ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), Augusto Heleno, ameaçou diretamente o Supremo Tribunal Federal e criticou o pedido de apreensão dos celulares de Jair Bolsonaro e de seu filho, Carlos Bolsonaro, após decisão tomada pelo ministro Celso de Mello à PGR (Procuradoria-Geral da República) para avaliação. Heleno disse que o pedido é "inconcebível e, até certo ponto, inacreditável" em nota enviada à imprensa. O ministro considerou que a medida "seria uma afronta à autoridade máxima do Poder Executivo e uma interferência de outro poder na privacidade do presidente da República e na segurança institucional do país".

  • Com apoio de Crivella, Bolsonaro quer implodir distanciamento social no País a partir do Rio

    Impedido pelo STF de fazer valer suas orientações insanas de volta à normalidade, o presidente Jair Bolsonaro já sabe como implodir o distanciamento social no Rio de Janeiro, exatamente no momento de explosão do número de mortes. Atraiu o prefeito Marcelo Crivella para reunião no Palácio do Planalto, onde planejaram medidas de impacto para minar as orientações do governador Wilson Witzel que restringem as atividades em todo o estado. Dependente do apoio político de Bolsonaro para tentar a reeleição, Crivella aquiesceu. Com o apoio do o apoio do prefeito da segunda maior capital brasileira, Bolsonaro deseja a partir do Rio, vitrine para o Brasil, quebrar o isolamento social em todo o pais em orientação oposta à comunidade científica.

  • Celso de Mello vai divulgar o vídeo que pode derrubar Bolsonaro

    O ministro do STF Celso de Mello vai divulgar na íntegra o vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril citada pelo ex-ministro Sergio Moro em depoimento à Polícia Federal, informa Míriam Leitão, de O Globo. De acordo com Moro, o vídeo prova que Jair Bolsonaro tentou interferir politicamente na PF. Caso comprovada, a tentativa de interferência de Bolsonaro pode levá-lo à queda da presidência da República.

  • TRAGÉDIA ANUNCIADA. Dispara a morte por Covid-19 nas favelas cariocas

    As 174 mortes por coronavírus de moradores de favelas da cidade do Rio, segundo dados reunidos pelo portal Voz das Comunidades até quarta-feira (20), ultrapassavam o número de óbitos por Covid-19 de 15 estados brasileiros registrados até aquela mesma data. O Estado do Rio é o segundo da federação com mais mortes, num total de 3.237, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), atrás apenas de São Paulo. No total, 13 comunidades da capital fluminense registraram mortes por Covid-19. A Rocinha, com 46, e o Complexo da Maré, com 23, têm as piores situações.

  • Brasil de Bolsonaro naufraga na luta contra o coronavírus

    O caos na gestão da saúde no governo Bolsonaro coloca o Brasil no epicentro mundial da pandemia do coronavírus. Sem estratégia, sem políticas públicas para o enfrentamento, sem sequer ministro da Saúde, o País soçobra diante daquilo que o ministro Rogério Schietti Cruz, do STJ, classificou de desgoverno de Jair Bolsonaro. A América Latina é o novo epicentro da pandemia de coronavírus e o Brasil é o país mais preocupante, disse nesta sexta (22) em entrevista pela internet Michael Ryan, diretor-executivo da OMS (Organização Mundial da Saúde).A informação é Ana Estela de Souza Pinto, da Folha de São Paulo.

  • Celso de Mello pede apreensão do celular de Bolsonaro

    O decano do Supremo Tribunal Federal, ministro Celso de Mello, decidiu partir para cima do clã Bolsonaro e pediu o depoimento do presidente, assim como a busca e apreensão do celular dele e de seu filho, Carlos Bolsonaro, para perícia. Em despachos enviados nesta quinta-feira (21) à PGR, o ministro ressaltou ser dever jurídico do Estado promover a apuração da "autoria e da materialidade dos fatos delituosos narrados por ‘qualquer pessoa do povo’”.

  • REI ARTHUR DELATA PROPINA NO GOVERNO WITZEL

    Em meio às turbulências decorrentes de inúmeras denúncias de corrupção, entre as quais quais superfaturamento e desvivo de recursos, nas contratações para os hospitais de campanha, o governador Wilson Witzel foi arremetido na manhã desta sexta-feira (22/05) ao epicentro de um furacão, com poder destrutivo para por abaixo os pilares de sustentação do próprio governo. Reportagem de Veja revela delação do empresário Arthur Soares, o Rei Arthur, sobre achaques e propinas supostamente exigidas pelo núcleo duro do Palácio Guanabara, à frente o chefe do gabinete civil, André Moura.

  • Após ser afastado do cargo 10 vezes, prefeito de Búzios compra cestas básicas superfaturadas

    O Ministério Público ajuizou ação civil pública por improbidade administrativa contra o prefeito de Armação dos Búzios, André Granado, por ilicitudes em contrato de aquisição de cestas básicas para atendimento da população atingida pela epidemia de Covid-19. Foram apontadas várias irregularidades, a principal delas o superfaturamento de R$ 1.080.572,87 na valor das cestas. Granado já foi afastado 10 vezes do comando da prefeitura pela prática de irregularidades. Pelo visto, tenta o 11º impedimento

  • Estado do Rio tem falta de 630 respiradores

    Alguns números dão a dimensão da fragilidade do Governado do Estado do Rio no enfrentamento do coronavírus. Não bastassem as denúncias de irregularidades, sobrepreço, possíveis desvios de recursos e atrasos nas obras dos hospitais de campanha, ainda faltam muitos respiradores no estado. Estamos no pico do contágio e ainda não chegaram 630 destas máquinas. A equação é tenebrosamente simples. Menos respiradores, mais mortes.

  • O coronavírus explode na Baixada Fluminense

    A combinação de pessoas circulando nas ruas com a resistência de alguns ao uso de máscaras resultou numa explosão de casos de Covid-19 na Baixada Fluminense. De acordo com números divulgados, nesta quarta-feira, pela Secretaria estadual de saúde, os 13 municípios da região já contabilizam juntos 534 mortes

  • Abel Gomes nega habeas corpus a Mário Peixoto

    O desembargador Abel Gomes, do TRF-2, negou o pedido de habeas corpus ao empresário Mário Peixoto, maior fornecedor do governo do estado, preso no âmbito da operação Favorito, informa Ancelmo Góis, de O Globo.

  • "Não desobedeci a nenhuma lei", diz Tristão ao justificar encontros com Mário Peixoto

    O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Lucas Tristão, deu ares de normalidade aos encontros que mantinha com frequência com o empresário Mário Peixoto, o maior fornecedor do governo do estado, preso na operação Favorito, revela Paulo Cappelli, de O Globo. “Não desobedeci a nenhuma lei”, defendeu-se.

  • Witzel quer ter acesso ao inquérito no STJ que apura irregularidades no governo do Rio

    Os advogados do governador Wilson Witzel pediram ao Superior Tribunal de Justiça acesso ao inquérito que apura supostas irregularidades, entre as quais desvio de dinheiro e compras superfaturadas, em contratos de emergência para o combate ao coronavírus, informa Igor Gadelha, da revisa Crusoé.

  • METADE DOS BRASILEIROS JÁ REJEITA BOLSONARO

    Pela primeira vez, o presidente Jair Bolsonaro passou a ser rejeitado pela metade da população do País. Pesquisa realizada pela XP, operadora do mercado financeiro, mostra que o ruim e péssimo bateu a casa dos 50%. E o bom e ótimo é de apenas 25%.

  • Deputado Canela sofre atentado em Belford Roxo

    O deputado Márcio Canela sofreu um atentado, na manha desta quarta-feira (20/05) em Belford Roxo, sua base eleitoral. Seu carro, blindado, foi metralhado por homens que ocupavam um Renault Duster, que imediatamente fugiram em alta velocidade. Canela nada sofreu. Ele saia de seu escritório político no centro de Belford Roxo e ia para Lote XV, na periferia.

  • Iabas estuda entregar contratos dos hospitais de campanha

  • Avião da PF parte para o Rio. Crescem os rumores de uma grande operação.

  • Sem sintomas, Eduardo Paes testa positivo para Covid-19

  • Morre o deputado Gil Vianna, vítima do coronavírus

    A Alerj perdeu o primeiro parlamentar para o coronavírus: faleceu agora à noite, em Campos dos Goytacazes, aos 54 anos, o deputado Gil Vianna (PSL). Ele estava internado há 8 dias no Hospital da Unimed, na cidade. Seu quadro até ontem era estável. Hoje, a oxigenação baixou e ele teve que ser submetido à entubação no final da tarde. Às 22h35, Gil teve uma parada cardíaca e não resistiu.

  • Witzel acha que Bretas está articulado com Bolsonaro para tentar implodir seu governo

    Em entrevista à CNN, o governador Wilson Witzel deu a entender estar sendo vítima de uma articulação entre o presidente Bolsonaro e o juiz Marcelo Bretas para prejudicá-lo no governo do Rio. Na opinião de Witzel, Bretas passou a executar medidas persecutórias de natureza política para agradar ao presidente, de quem esperaria reconhecimento e a indicação para uma vaga no STF.

  • Witzel se vê perseguido e avisa que vai partir pra cima de Bretas

    O governador Wilson Witzel disse a secretários e assessores mais próximos que a Operação Favorito, que prendeu na semana passada o maior fornecedor do governo do Rio, ligado a diversos integrantes de seu governo, é resultado de uma perseguição de Marcelo Bretas contra ele, com o objetivo de agradar Jair Bolsonaro. A informação é de Guilherme Amado, da revista Época. Num dos momentos mais exaltados, Witzel disse que iria "partir para cima" de Bretas e Bolsonaro."Partir pra cima" de Bretas seria apontando o que considera exageros da operação.

  • Gravação mostra que filho de Mário Peixoto se encontrou com Lucas Tristão na casa do pai durante a pandemia

    O Ministério Público Federal (MPF) obteve, por meio de interceptação telefônica, um áudio em que Vinicius Peixoto, filho do empresário Mário Peixoto, fala sobre seu diagnóstico positivo para o novo coronavírus e como pensa ter contraído a doença em um encontro em esteve com o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Lucas Tristão, durante a pandemia. Dono de empresas com contratos com a gestão estadual, Peixoto foi preso na semana passada durante a deflagração da Operação Favorito, da qual Vinicius também foi alvo. A conversa foi interceptada no dia 12 de maio e indica que o encontro aconteceu já durante a quarentena na casa de Mário Peixoto.

  • Witzel cria secretaria extraordinária para Edmar Santos não perder foro privilegiado

    Para impedir que Edmar Santos perdesse o foro especial no TRF, o governador Wilson Witzel decidiu nomeá-lo em outra pasta criada exclusivamente para não deixa-lo ao relento: a secretaria extraordinária de acompanhamento de ações governamentais integradas da Covid-19. Pelo artigo 150 da Constituição Estadual, os secretários de estado só podem ser processados pelo Tribunal de Justiça. Por simetria, em ações na Justiça Federal, somente o colegiado do TRF-2 poderia julgá-los. A medida afasta a possibilidade de uma ação direta de Marcelo Bretas sobre Edmar Santos.

  • Ameaçado, Tristão deflagra guerra contra André Moura

    O secretário da Casa Civil, André Moura, poderá ser substituído na esteira da guerra palaciana entre os grupos de poder que se digladiam no Governo do Rio. Moura está sendo bombardeado por Lucas Tristão que atribui a ele o vazamento de informações que o comprometem ainda mais na operação Favorito. Antes de Moura entrar na equipe, Tristão reinava absoluto entre os colaboradores de Witzel, não tendo competidores à altura na disputa de poder no primeiro escalão.

  • Vacina apresenta resultado positivo e deve estar disponível ainda este ano

    Os primeiros testes em humanos de uma vacina para Covid-19 chegaram a resultados positivos, diz a empresa americana de biotecnologia Moderna, responsável pelo desenvolvimento do produto. Nesta segunda-feira, 18, a organização afirmou que as oito primeiras pessoas imunizadas com duas doses do fármaco apresentaram resposta imunológica ao vírus semelhante à produção de anticorpos que ocorre no sangue de pacientes já recuperados da doença.

  • Witzel resiste em demitir Tristão, que deixaria de ter foro privilegiado

    Apesar de estar convencido da necessidade de demitir os secretários comprovadamente próximos do empresário Mário Peixoto, o governador Wilson Witzel resistiu ontem a deflagrar as exonerações porque teria de começar pelo amigo Lucas Tristão, comprovadamente, entre seus assessores, o mais íntimo do fornecedor preso no âmbito da operação Favorito. A demissão retiraria do secretário de desenvolvimento econômico o foro colegiado no TRF, deixando-o sob a mira exclusiva do juiz Marcelo Bretas. O artigo 150 da Constituição Estadual garante aos secretários de estado julgamento pelo Tribunal de Justiça. Por simetria, em ações na Justiça Federal, somente o TRF poderia julgá-los.

  • Em nota, Witzel afirma que até o momento não decidiu fazer outras exonerações

    Apesar de a informação ter sido confirmada por mais de uma fonte com trânsito no Palácio Guanabara, a assessoria do governador Wilson Witzel enviou nota à Agenda do Poder afirmando que até o momento não há previsão de exoneração de outros secretários, além da de Edmar Santos (Saúde). Segundo a nota, Edmar seguirá auxiliando o governo, dirigindo uma comissão de notáveis dedicada ao enfrentamento do coronavírus.

  • Na Lagoa, bolsonaristas coléricos agridem moradores que desaprovam manifestação

    Bolsonaristas realizaram hoje carreata na Barra da Tijuca e também em bairros na Zona Sul. Na Lagoa, diante da desaprovação de alguns moradores, passaram a ofender palavrões e a atacar com palavras de ordem “comunistas, comunistas. Vai para a Venezuela”.

  • Após ameaças de morte, Paulo Marinho passa a receber proteção policial

    Após ter sido ameaçado de morte nas redes sociais por milícias digitais do bolsonarismo, o empresário Paulo Marinho e sua família passaram a receber, na tarde deste domingo (17/05) , proteção da Polícia Militar. Em entrevista à Folha de São Paulo, Marinho denunciou o favorecimento da Polícia Federal ao senador Flávio Bolsonaro, que fora avisado com antecedência da operação que teve como alvo seu ex-assessor Fabrício Queiroz.

  • Calero pede que Paulo Marinho seja ouvido no inquérito que apura interferência de Bolsonaro na PF

  • Niterói vai liberar parte do comércio e praias em esquema de rodízio a partir de quinta-feira

    Após estabelecer quase dois meses de isolamento social, com medidas ainda mais restritivas desde o dia 11, a prefeitura planeja para a partir da próxima quinta-feira a retomada gradual das atividades do comércio e da ocupação de áreas públicas. Com regras específicas que estabelecerão o que vem sendo chamado de “novo normal”, poderão funcionar lojas de materiais de construção, oficinas mecânicas e de bicicletas, atividades da construção civil, serviços médicos e odontológicos, repartições públicas, concessionárias de automóveis, lojas de colchões, óticas e salões de beleza.

  • WITZEL RESOLVE DEMITIR QUATRO SECRETÁRIOS PARA SE LIVRAR DE DENÚNCIAS

    O freio de arrumação que Wilson Witzel pretende dar ao governo prevê a demissão de quatro secretários: Lucas Tristão (desenvolvimento econômico), Leonardo Rodrigues (ciência e tecnologia ) Pedro Fernandes (educação) e Edmar Santos (saúde) que se antecipou hoje e pediu exoneração. De com acordo com uma fonte do Palácio Guanabara, Witzel vai se livrar dos quatro colaboradores para tentar descolar o governo dos escândalos já vindos à tona e de outros ainda encobertos.

  • Infectado pela Covid-19, Hugo Leal se reuniu com Bolsonaro

  • Secretário de Saúde se antecipa e pede demissão

    O secretário de saúde, Edmar Santos, se antecipou à decisão de Wilson Witzel e pediu exoneração do cargo. A solicitação foi prontamente aceita pelo governador, que pretende ainda demitir nesta semana o secretário de desenvolvimento econômico, Lucas Tristão, por sua proximidade com o empresário Mário Peixoto - preso pela Polícia Federal por suspeição de atuar de modo criminoso em contratos de prestação de serviço.

  • WITZEL VAI DEMITIR OS SECRETÁRIOS LUCAS TRISTÃO E EDMAR SANTOS

    O governador Wilson Witzel deve demitir nos próximos dias os secretários de desenvolvimento econômico, Lucas Tristão, e de saúde, Edmar Santos. A decisão foi tomada neste fim de semana, após a prisão de Mário Peixoto, o maior fornecedor do Governado do Estado. Tristão é muito próximo de Peixoto; foi advogado da Atrio, o principal CNPJ do empresário. A quebra de sigilo telefônico de Tristão mostra um enorme volume de ligações diárias entre ele e o empresário.

  • Delegado da PF avisou com antecedência Flávio Bolsonaro sobre operação contra Queiroz, revela Paulo Marinho

    Um delegado da Polícia Federal avisou com antecedência o senador Flávio Bolsonaro sobre a operação que teria como alvo seu ex-assessor Fabrício Queiroz. A revelação é do empresário Paulo Marinho, suplente do senador e atual pré-candidato do PSDB à Prefeitura do Rio, em entrevista à Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo.

  • Após desistir de candidatura, Freixo afirma que o mais importante é derrotar Bolsonaro

    A falta de unidade dos partidos de esquerda teria sido a razão para a desistência do deputado Marcelo Freixo de disputar a prefeitura do Rio. Em entrevista ao Globo, ele cita a falta de apoio do PDT e do PSB , reconhece a importância da adesão imediata do PT e afirma que neste momento é fundamental a construção de um projeto para derrotar o bolsonarismo. Freixo, contudo, não se refere às divergências internas em sua própria legenda, o PSOL, onde grupos minoritários passaram a contestar sua candidatura, pela proximidade com o PT. Entre os dissidentes, surgiu a candidatura do deputado federal David Miranda. Tais fatos também contribuíram para desestabilizar seu projeto eleitoral, embora o GLOBO não tenha feito qualquer referência a estes movimentos internos do próprio PSOL.

  • MÁRIO PEIXOTO QUER DELATAR

    O maior fornecedor do Governo do Estado, empresário Mário Peixoto, não resistiu às primeiras horas de prisão: já teria manifestado o desejo de fazer uma delação premiada, na qual revelaria em pormenores as relações nada republicanas que manteve com autoridades em todos os níveis. A revelação é da coluna de Guilherme Amado, da revista Época.

  • BOLSONARO ESTÁ PRODUZINDO MORTES. ATÉ QUANDO ?

    Nem mesmo um médico, exageradamente cordato, com traços de servilismo e submissão, conseguiu conviver com os desvarios do presidente. Não há como conciliar as orientações de Bolsonaro com os mais elementares princípios da ciência. A lógica de suas ações é a da destruição, da terra arrasada, da demolição de reputações, para nos escombros tentar se impor como salvação. Se o negacionismo presidencial girasse em torno de questões irrelevantes poder-se-ia relevar em nome da autonomia de estilos e métodos dos governantes. Mas não é caso. Ao empurrar o país para o colapso médico-sanitário, inviabilizando qualquer esforço no enfrentamento racional da pandemia, Bolsonaro está precipitando a morte de milhares de brasileiros, abandonados nas filas sem fim dos hospitais públicos. Não há como dissimular a natureza criminosa da ação presidencial.

  • CRISE SEM FIM. Teich já se prepara para deixar o Ministério da Saúde

    Em meio à pandemia, com o avanço do número de infectados e de mortes, o Brasil vive novamente uma crise no comando do Ministério da Saúde. A razão é a mesma que levou Henrique Mandetta a deixar a Pasta: as interferências ilógicas e estúpidas de Bolsonaro em desafio à ciência. Segundo a coluna Radar, de Veja, Nelson Teich já estaria disposto a abandonar o barco, em função de conflitos recorrentes com o presidente. Seu substituto seria o general Eduardo Pazuello, o número dois atualmente no Ministério.

  • Bebiano estava preocupado com a possibilidade de Bolsonaro tentar o golpe, revela Paulo Marinho

    Semanas antes de falecer, o ex-ministro Gustavo Bebiano manifestou preocupação com a possibilidade de o presidente Jair Bolsonaro tentar dar um autogolpe para se perpetuar no poder, ao arrepio das instituições democráticas. Numa conversa íntima com o amigo Paulo Marinho, Bebiano chegou a dizer que Bolsonaro, acuado pelas críticas crescentes ao visível fracasso de seu governo, poderia tentar uma aventura golpista. A revelação foi feita por Paulo Marinho, em entrevista exclusiva ao Jogo do Poder, que vai ao ar no próximo domingo, às 22h pela Rede CNT de Televisão.

  • PF prende Mário Peixoto e Paulo Melo

    Em mais uma etapa da Lava Jato no RJ, a Polícia Federal prendeu, na manhã desta quinta-feira (14), o ex-deputado estadual Paulo Melo, o empresário Mário Peixoto e outras duas pessoas. Peixoto e Melo foram presos nesta Operação Favorito, segundo as investigações, porque surgiram indícios de fraude nas compras para os hospitais de campanha da Covid-19.

  • O RIO AGONIZA. 864 cariocas infectados aguardam vagas em hospitais na capital

    Já chega a 864 o número de pessoas diagnosticadas com Covid-19 que estão aguardando por um leito na cidade do Rio, de acordo com dados da secretaria municipal de Saúde (SMS) divulgados nesta quarta-feira. Dessas, 330 esperam por uma vaga em UTIs. A fila é referente a todos os hospitais públicos da cidade - municipais, estaduais e federais. Segundo a secretaria, esses pacientes podem ser transferidos para uma unidade de saúde em qualquer uma das redes.

  • Em meio a pandemia, médicos da rede estadual estão sem salário

    Médicos, enfermeiros, técnicos, porteiros e faxineiros de diversas unidades de saúde do Rio de Janeiro continuam trabalhando sem receber salário em meio à pandemia do novo coronavírus. Na rede estadual, o atraso de salários é a realidade de pelo menos três unidades de pronto atendimento (UPAs), em Botafogo, Taquara e Copacabana —esse último bairro, coincidentemente, é o que tem a maior quantidade de casos e mortos na capital fluminense.

  • PM registra 2,2 mil profissionais contaminados e 10 mortes pela covid-19

    A Polícia Militar do Rio já perdeu dez agentes para o coronavírus. As mortes são a faceta mais radical da ampla contaminação observada entre os policiais. Ao todo, segundo a própria Secretaria de Estado de Polícia Militar, 2.227 profissionais entraram em licença para tratar da saúde com sintomas de covid desde o início da pandemia.

  • Prazos da Justiça do Trabalho no Rio estão suspensos

  • Exames de Bolsonaro entregues ao STF deram negativo

    Os exames de Bolsonaro para a Covid-19 testaram negativo. A informação é de Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo. A resistência do presidente em mostrar os resultados seria parte de estratégia política para confundir a opinião pública, diante da pandemia. Os pseudônimos usados por Bolsonaro para fazer exames do novo coronavírus foram "Airton Guedes" e "Rafael Augusto Alves da Costa Ferraz".

  • Lewandowski determina divulgação do resultado do exame de Bolsonaro para Covid-19

    O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu nesta quarta-feira (13) que devem ser tornados públicos os três exames feitos pelo presidente Jair Bolsonaro para detectar se foi infectado ou não pelo novo coronavírus. A decisão foi tomada na análise de uma ação do Estadão. “Determino a juntada aos autos eletrônicos de todos os laudos e documentos entregues pela União em meu Gabinete, aos quais se dará ampla publicidade”, determinou Lewandowski.

  • Witzel faz queixa-crime contra deputado Otoni de Paula no STF

    O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma queixa-crime contra o deputado federal Otoni de Paula por calúnia, injúria e difamação. O parlamentar é aliado do presidente Jair Bolsonaro e tem feito do governador do Rio um de seus principais alvos.A informação é da revista Veja. Na ação, Witzel alega que Otoni usa suas redes sociais para veicular “suas assacadilhas de forma livre e consciente, e fora do ambiente institucional dos trabalhos parlamentares”. O caso está sob a relatoria do ministro Ricardo Lewandowski.

  • Base de Bolsonaro, Aman suspende as aulas após contágio disparar

    A forma irresponsável com que o presidente Bolsonaro tem tratado a pandemia do coronavírus tem produzido consequências devastadoras em redutos fieis à sua orientação: a Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, enfrenta a aceleração desenfreada do contágio. Dos 118 casos registrados no município, 27 foram registrados na Aman. No ranking de casos por bairro, nenhum outro tem tão elevado número de pessoas infectadas.

  • ALERJ VAI FINANCIAR CONTRATAÇÃO DE 1000 LEITOS DE UTI EM HOSPITAIS PARTICULARES

    O presidente da Alerj, André Ceciliano, vai anunciar nos próximos dias medida de forte impacto no enfrentamento do coronavírus. Diante da explosão de casos e das enormes dificuldades do governo do estado e das prefeituras, o Parlamento fluminense vai financiar a contratação emergencial de 900 eitos de UTI em hospitais particulares. A iniciativa será implantada em parceria com a Secretária de Saúde do Estado, que vai realizar oferta pública aos hospitais da rede privada que disponham de vagas.

  • Planalto hasteia bandeira em meio-mastro, mas logo volta atrás

    O Palácio do Planalto hasteou a bandeira nacional em meio-mastro na manhã desta 2ª feira (11.mai.2020), numa possível sinalização de luto pela marca de 10 mil mortes pela covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus), atingida no último sábado (9.mai). A sede do Poder Executivo, no entanto, voltou atrás ainda na manhã desta 2ª e colocou a bandeira de volta em sua posição normal.

  • FINANCIAL TIMES AFIRMA QUE BRASIL DE BOLSONARO SERÁ LÍDER MUNDIAL EM MORTES POR COVID-19

    O influente jornal inglês Finacial Times publicou hoje gráfico mostrando que o Brasil de Bolsonaro dentro de algumas semanas será o líder mundial do número de mortes por coronavírus. É inacredit