02/06/2020 04:28

O secretário de Desenvolvimento Econômico Lucas Tristão, elo de ligação do governo com o esquema do empresário Mário Peixoto , entrou em férias na tarde de hoje. A manobra visa a facilitar a tentativa de recomposição da base parlamentar de Wilson Witzel. Fiel escudeiro do governador, Tristão é o principal responsável pela deterioração das relações entre os palácios Guanabara e Tiradentes. Arrogante, chegou a ameaçar deputados com supostos dossiês.

Opinião - Ricardo Bruno

Ricarod Bruno

Moro não sabe mesmo identificar provas.

Não houve novidade nos trechos revelados da reunião de Bolsonaro com seus ministros. Noves fora o vocabulário cafajeste, o presidente de fato ameaçou interferir na PF, caso não pudesse substituir o superintendente do Rio. Disse também que poderia trocar o ministro, no caso Sergio Moro, se seu desejo não fosse atendido. Além disto, Weintraub foi outro ponto fora da curva, igualmente já conhecido.

Ricardo Bruno entrevista
 

TCE REPROVA AS CONTAS DE 2019 DO GOVERNO WITZEL

Em julgamento agora à tarde, o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) reprovou por unanimidade as contas do governo referentes a 2019. Em resumo, foram apontadas sete irregularidades, 39 impropriedades e 65 determinações ao governador. Entre as irregularidades, técnicos concluíram que o governo descumpriu o limite mínimo de aplicações de recursos na saúde. Pela lei, ao menos 12% das receitas de impostos e deveriam ser aplicados em ações e serviços públicos de saúde. Em 2019, no entanto, o governo do Rio destinou a essas ações 10,53% das receitas, deixando de aplicar R$ 608 milhões. Também não cumpriu os 25% em educação. Não aplicou os valores advindos dos royalties em Saúde (25%) e Educação (75%). Não cumpriu também os índices do Fecam (Fundo Estadual de Conservação Ambiental). E ultrapassou o limite da dívida em 200 % do valor da receita, estabelecido por resolução do Senado, chegando a 280% em 2019.

Bruno Dauaire também deve recusar convite para a liderança do governo

Para se ter ideia da fragilidade política do governador Wilson Witzel tome-se a dificuldade de definição do nome do novo líder na Alerj. O deputado Bruno Dauaire está neste momento no Palácio Laranjeiras, onde foi convidado para assumir o posto, que mais cedo fora recusado pelo deputado Rosenverg Reis. Ouviu uma breve explanação do governador sobre a tentativa de refundar a administração estadual em outras bases, com um novo arrancho de aliados. Dauaire pediu tempo para pensar. É pouquíssimo provável que venha aceitar. O pedido de tempo foi puramente um gesto de elegância para não refutar de chofre o convite calorosamente feito pelo governador.

Rosenverg recusa convite para assumir liderança do governo na Alerj

O deputado Rosenverg Reis (MDB) deixou agora o gabinete do governador Wilson Witzel. Ele recusou o convite que lhe fora formulado para assumir a liderança do governo na Alerj.

Após 25 anos de mandato, Eduardo Eugênio ainda se irrita com os adversários que tentam mudança na Firjan

Contestado por permanecer por inacreditáveis 25 anos à frente da Firjan, num dos mandatos mais longevos da história das instituições patronais brasileiras, o empresário Eduado Eugênio Gouveia Veira começa a emitir sinais de desespero. Em entrevista ao jornalista Sidney Rezende, do site SRzd, Eduardo ataca os adversários com contundência.

Com mais de 3 mil mortes na cidade, Crivella libera praias a partir de amanhã

Apesar da explosão de casos na capital, com 29.157 infectados e 3.578 mortes, o prefeito Marcelo Crivella anunciou nesta segunda-feira que o plano de reabertura da economia e a redução das medidas de isolamento social vão começar a partir já de terça-feira, dia 2. Entre elas, caminhadas no calçadão e atividades esportivas individuais no mar, como natação ou surfe, abertura de templos religiosos e funcionamento de lojas de móveis e automóveis. Porém, ainda será proibido aluguel de barracas de praia.

MP abre investigação para apurar superfaturamento em compras de EPIs do governo do estado

O governador Wilson Witzel terá pela frente uma nova investigação sobre superfaturamentos nas compras para combater a pandemia, informa a Crusoé. O Ministério Público do Estado Rio vai abrir um novo procedimento para apurar compras emergenciais de equipamentos de proteção individual durante . O MP encontrou indícios de sobrepreço de até quatro vezes na compra do material pelo governo de Wilson Witze

Desistência de Freixo aumenta as chances de vitória de Paes no primeiro turno

A primeira pesquisa realizada após a desistência do deputado Marcelo Freixo (PSOL) mostra a consolidação definitiva da candidatura do ex-prefeito Eduardo Paes (DEM) na disputa pela prefeitura do Rio. No dois cenários, Paes se isola dos demais candidatos, com possibilidade de vencer no primeiro turno. No primeiro cenário, surge com 31,3% das intenções de votos, mais do que a soma de todos os adversários. Em segundo lugar, bem distante, aparece o prefeito Marcelo Crivella com 10,8%. Marta Rocha, do PDT, é a terceira colocada, seguida por Chico Alencar (PSOL), com 4,5%, Alesandro Molon (PSB), 2,9; Benedita da Silva (PT), 2,1; Otoni de Paula (PSC), 1,1; Paulo Marinho( PSDB)0,7%; Rodrigo Amorin (PSC), 0,3 e Hugo Leal (PSD), 0,1. Os brancos, nulos ou nenhum deles chegam a 26,9%. Não sabe e não respondeu 12,4%.

De Bangu 8, Mário Peixoto afirma em nota que é vítima de guerra política entre Witzel e Bolsonaro

0 empresário Mário Peixoto, de 61 anos, enviou na tarde deste domingo nota à revista Veja, na qual se diz vítima de uma guerra política entre o governador Wilson Witzel e o presidente Jair Bolsonaro. No texto, ele ataca ainda a força-tarefa da Lava-Jato no estado, responsável pela denúncia de irregularidades na atual gestão em que aparece no centro das acusações.“Nada pedi e nada recebi do governador. Gravações foram cortadas e colocadas fora de contexto e estão atribuindo coisas que nunca fiz. Estou preso sem comprovação de que tenha feito algo de errado. Parece óbvio que fui escolhido a dedo para ser investigado”, atacou Peixoto.