28/05/2020 21:10

Apesar de o prefeito Marcelo Crivella ter liberado a abertura das igrejas para cultos e missas, a Igreja Católica resolveu não seguir a orientação. Em comunicado enviado a todos os padres da capital fluminense — revelado pelo site O Antagonista –, dom Juarez Delorto Secco, bispo auxiliar, disse que “a abertura das paróquias e capelas acontecerá quando houver um controle efetivo da doença”.

Opinião - Ricardo Bruno

Ricarod Bruno

Moro não sabe mesmo identificar provas.

Não houve novidade nos trechos revelados da reunião de Bolsonaro com seus ministros. Noves fora o vocabulário cafajeste, o presidente de fato ameaçou interferir na PF, caso não pudesse substituir o superintendente do Rio. Disse também que poderia trocar o ministro, no caso Sergio Moro, se seu desejo não fosse atendido. Além disto, Weintraub foi outro ponto fora da curva, igualmente já conhecido.

Ricardo Bruno entrevista
 

TRE cassa mandato do deputado Renato Cozzolino

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RJ) condenou, na quarta-feira (27), o deputado estadual Renato Cozzolino (PRP) por abuso de poder político e conduta vedada nas eleições de 2018, quando foi reeleito. Cozzolino respondeu por ter se apresentado como responsável por promover ações sociais do governo estadual, Fundação Leão XIII e Detran/RJ. Ele está inelegível até 2026 e foi multado em R$ 106,4 mil.

Lula defende a união dos democratas para parar Bolsonaro

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu nesta quinta-feira, 28, uma reação de todos as pessoas que defendem a democracia, após as declaração de Jair Bolsonaro contra o Supremo tribunal Federal.

Exclusivo. Domingo, no Jogo do Poder, a primeira pesquisa após a retirada da candidatura de Freixo

Domingo no Jogo do Poder, pela Rede CNT, será apresentado o resultado da primeira pesquisa sobre as eleições à Prefeitura do Rio, após a saída do deputado Marcelo Freixo da disputa. Com exclusividade, será revelado como ficou a reaglutinação de forças no cenário eleitoral.

Crise na gestão da saúde no governo do estado leva Maricá a suspender transferência de recursos para hospital em São Gonçalo

A crise na gestão da saúde no governo do estado, com denúncias de desvio de recursos, levou a prefeitura de Maricá a suspender a transferência de R$ 45 milhões para a construção de hospital de campanha em São Gonçalo, projeto que teria também a participação da prefeitura de Niterói com aporte do mesmo valor. Em nota, a prefeitura de Maricá informa que a liberação de verba pública está condicionada à apresentação de um plano de trabalho e de um planejamento para o desembolso, até agora não apresentados pelo governo do estado.

Justiça anula nomeação de Edmar Santos em secretaria extraordinária

A Justiça do Rio suspendeu nesta quarta-feira (27) a nomeação de Edmar Santos como secretário extraordinário no governo do estado. Segundo a ação popular – proposta pelo deputado estadual Anderson de Moraes, que deu origem à decisão da juíza Regina Chuquer - a nomeação para uma secretaria até então inexistente teve como intenção manter o foro privilegiado e, assim, evitar uma possível prisão. A juíza condena ainda o estado e Witzel a pagarem danos morais coletivos, no valor de R$ 100 mil.

TCE proíbe Governo do Estado de realizar pagamentos para organização social investigada

O Tribunal de Contas do Estado suspendeu todos os pagamentos da Secretaria de Estado de Saúde para a organização social Iabas, alvo da operação contra fraudes na Saúde, na terça-feira (26).

TJ decide que deputados da Furna da Onça devem assumir o mandato

O Tribunal de Justiça determinou, nesta quarta-feira, através de um mandado de segurança, que a Alerj coloque em exercício do cargo os deputados estaduais impedidos de assumir seus gabinetes em 2018 após terem seus nomes ligados às investigações da Operação Furna da Onça. Presos por cerca de um ano, eles foram soltos em outubro do ano passado. Na ocasião, a ministra Carmen Lúcia, do STF, determinou que a Alerj deveria definir se os parlamentares continuariam presos ou não. Por 39 votos a 25, a assembleia optou por coloca-los em liberdade.

Helena Witzel recebeu também mais de R$ 350 mil do PSC para atuar como advogada

A primeira-dama Helena Witzel tinha outra fonte de rendimentos, além do contrato com a empresa do operador de Mário Peixoto. O PSC, partido do governador, a contratou como advogada com salário mensal bruto de 22,4 mil, revela a Folha de S.Paulo. De janeiro 2019 até agora, ela já recebeu mais de R$ 350 mil brutos, por integrar a equipe jurídica da legenda. O dinheiro veio do fundo partidário, que é uma das fontes públicas de financiamento das siglas no Brasi